Viriato

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Brocha da novela Cquote2.svg
Google sobre Viriato

O maior herói português, Viriato, não descobriu países, mas ajudou a colocar Portugal no mapa histórico

Viriato foi o maior rei lusitano de sempre, e na verdade o único que ainda tentou fazer algo pela região de Portugal, mas como todo bom português de respeito, falhou.

História[editar]

Nenhum brasileiro conhece Viriato, mas para os portugas é tipo um José Bonifácio, o qual ninguém conhece, mas está no livro de história

Nascido na tribo celtíbera dos lusitanos, provavelmente uma das tribos bárbaras menos conhecidas na história do barbarismo, Viriato teve como local de nascimento aquela ribeira de um riacho afluente do rio Tejo, ali mesmo, naquele específico canto onde há uma curva de rio, no qual foi colocado um pedaço de graveto para marcar o território onde nasceu o grande e poderoso Viriato, graveto este que está ali até os dias de hoje, mais precisamente hoje mesmo, 28 de 09, e virou uma espécie de ponto turístico lusitano.

Nem parece que esse cara parecido com um gaulês saiu dessa escória chamada Terra Portuga

Antigamente aquele pedaço lusitano era terra cartaginesa (lá das Barcas da vida) e o pessoal indígena da região estava morando ali só porque os cartagineses estavam nem aí pra esses farrapos. Quando a República Romana derrotou os africanos e conquistou todos os pertences dos negões de brinde, levaram também esse bando de zé magrela no lugar chamado Lusitânia, tipo um presente indesejado, uma doença venérea no território. Bom, OK né, não havia o que se fazer já que piolho dado nãos e olham os fios de cabelo.

Começo das guerras lusitanas[editar]

Tudo começou porque os romanos queriam cobrar um imposto absurdo sobre o licor de Merda de Castanhede, que os celtas lusitanos adoravam beber, acompanhando uma boa punheta de bacalhau. Viriato, como representante sindical do grupo lusitano... antes disso, aliás, devemos contar a história de como Viriato chegou ao poder.

Meio das guerras lusitanas - Viriato chega ao poder[editar]

Quadro português que representa a guerrilha do sindicalista Viriato contra os povos dominantes

A verdade é que ninguém queria segurar essa pica e sobrou para Viriato isso. Viriato era só um criador de cabras no morro de São Teotônio, que na época se chamava apenas Monctania Teotonica (morro de Teotônio, ele não era santo, isso foi antes de Jesus Cristo, nem existia esse negócio de santo).

O cara perdeu no jogo do palito e teve que virar o Lula dos caras, que merda

Como que um pastor (sem a glossolalia religioso tipo os labariossunderá axixalá caraxixalaxixê ra-tatatata) sem grana no bolso nem para tomar aquele aguardente saboroso de merda poderia virar líder religioso de uma hora pra outra? Tiraram no palitinho e o perdedor levava a liderança e seria, provavelmente, dono da morte mais dolorosa perante os romanos. E o pastor de cabritas ganhou essa piroca de presente.

Guerras Viriáticas[editar]

Para um sujeito que era somente um pastor e ganhou a liderança no azar, Viriato até que comandou muito bem e, estrategicamente, derrotou os romanos em várias montanhas do atual Portugal.

Para os romanos, perder algumas batalhas para um povo que fala "ó gaju" e chamam meninas de "raparigas" e pivetes de "putos" era algo igual algum time brasileiro já campeão de Libertadores ser eliminado por um time do Piauí, ou seja, inaceitável.

Viriato havia ganhado umas poucas batalhas e já pensava ser o maior picarroxa da Lusitânia e, portanto, deveria atacar logo os romanos em vez de apenas de se defender pois a melhor defesa é o ataque. Antes de contar o resultado disso (Itália X Portugal), relembremos a carreira militar de Viriato.

As carreiras militares de Viriato[editar]

Aqui Viriato estava com o coração na ponta da chuteira, defendendo sua seleção rubro-verde contra os azurri

Nem existiram.

De volta às Guerras Viriáticas[editar]

Viriato partiu pra cima dos romanos com técnicas de guerrilha que, aliás, ele próprio foi o autor. O termo guerrilha foi cunhado pelos próprios seguidores de Viriato, que veio do celtíbero lusitano guerrilum, que, coincidentemente, significava guerrilha. Quem disse que todo português é burrão?

Outra técnica usada por Viriato, mas considerada uma subtécnica de guerrilha, foi o famoso latrocínio, que é chegar por trás de um romano distraído, acertar sua cabeça com uma madeirada, roubar seus pertences, e mandar mais madeirada na cabeça do gajo até falecê-lo de porrada.

Quadro "O Juramento de Viriato", obra do pintor Vieira Portuense, um autor nada famoso retratando seu herói, um bárbaro nada famoso; assim é Portugal

Certamente a república italiana não ficou contente com um quase-mendigo, criador de cabra magra, barbudo e malcheiroso, além de bárbaro, derrotando suas tropas e latrocinando seus cidadãos romanos. Haveria retaliação!

Que a porra fique séria![editar]

A porra ficou tão séria que Viriato até rapou careca e usou maquiagem de guerra

O próprio irmão do Cipião Africano, vencedor das Guerras Púnicas, foi enviado à Lusitânia para dar um jeito nesses cracudos ali da região que estavam criando caso. Por increça que parível, Viriato, o mulambo, venceu a batalha dentro do território romano; na verdade toda a península Ibérica era território romano, logo, mesmo se fosse dentro da própria choupana Viriato ainda estaria em território romano.

Os romanos apanharam tanto desse celtinha branco que solta fumaça poluente que quase decidiram deixar essa merda de terreno pra esse cara, afinal, ali nem tinha nada, pra que brigar por pouca coisa? No fim os romanos decidiram dar pra trás na dada pra trás anterior e, não, jamais deixariam terras com um pastor de araque. Em vez disso, fizeram uns acordos com outros bárbaros ali da região, que não gostavam dos sindicalistas lusitanos.

Viriato nem pôde ver seu grande exército derrotar os romanos novamente porque acordou morto naquele fatídico dia de sol, às três e cinquenta e sete da madrugada, quando nem o galo de Barcelos pensa em acordar, uma das piores sacanagens que se pode fazer com alguém que dormia tarde como Viriato.

Viriato deu um grande atraso nos romanos com suas técnicas selvagens de pastor e caçador de coelhos selvagens e foi condecorado postumamente com a medalha da Ordem de Belém, dada apenas aos grandes guerreiros e heróis que nasceram nesse solo sagrado chamado Portugal, ou seria o solo dessa merda de país que é o lixão da Europa?

Legado[editar]

Talvez você queira sentir o sabor de Viriato na boca?

Em Portugal há várias vinícolas que homenagearam Viriato, dando seu nome nos vinhos produzidos ali, por exemplo, vinho Periquita da esposa de Viriato, uma bela homenagem a esse pastor que tanto defendeu seu ambiente patrício.

Também há uma porcaria de local que nem se sabe o que é, mas provavelmente é uma espécie de condado bem no toba de Judas chamado Cabanas de Viriato (certamente esse link ficará eternamente vermelho), mais uma grande homenagem ao guerreiro bárbaro.

Viriato da novela, o impotente

Por fim, havia um personagem brocha na novela Laços de Família chamado Viriato; o cara simplesmente não conseguia trepar com a própria mulher. Pense numa homenagem boa essa!

Representações na mídia[editar]

Viriato foi representado no seriado A Rebelião dos Bárbaros no papel de Viriato. Ali, Viriato era um pastor de cabritas que foi colocado como líder já que era o menos analfabeto da região e deu um sufoco maldito nos romanos. Depois foi morto dormindo, estava nanando depois de um dia cheio de guerrilha, e foi assassinado por um traidor.

Na obra portuguesa Os Lusíadas, talvez a única coisa que saiu de Portugal com alguma relevância (fora o capitão Viriato), Luís de Camões exalta os feitos de seu antepassado histórico.

Atualmente em Portugal Viriato é um herói nacional e um símbolo de virilidade, resistência e lusitanidade, algo que os portugueses nunca mais viram desde então.

Outros loucos que enfrentaram e deram trampo aos romanos[editar]

Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!

Portugal FPF.png  
v d e h
Coisas Portugas   Portugal FPF.png