Homem Vagalume

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Vaga-lume Humano)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.


Raio X do indivíduo
Fêmea de um Homem Vagalume

O Vaga-lume Humano apareceu pela primeira (e talvez última vez) no Carnaval de 2000 no Programa do Ratinho. O Ratinho veiculou o triste homem que teve a desventura de, além de nascer com uma lanterna na bunda, ele ainda... bom, é melhor ir lendo o artigo pra você entender melhor:

A História toda[editar]

Um dia o Sr. Vladimir Gabriel Carneiro, morador da zona norte de São Paulo, analista de suporte de uma multinacional francesa foi pro carnaval, em cima de um Trio Elétrico. No meio da bebedeira, provavelmente de 51 e Pitú até umas horas, esse senhor pegou um bocado de papel crepom verde e preto e uma lanterna que tinha lá embaixo do trio, e fez uma roupa de vaga-lume e começou a dançar.

E como diria o Sombra (o primo do Lombardi):

"Mas a temperatura da festa subiu, os drinques subiram e ele acabou sentando..."

Aposteriori ele teve que remover na unha a lanterna do cu... Esse fato tambem ocorreu em uma empresa metalugica na cidade de Americana -SP, quando um operador encontrou a lanterna perdida de um mecânico vulgo cidadão de Hortolândia, no interior de seu CÚ. O objeto foi devolvido para o dono, o incrivel que a bateria ainda tinha carga, não foi necessário a troca das mesmas, o mecânico inconformado com o fato, se recusou em utiliza-la e a introduziu novamente no CU do operador.!!! Hoje em dia não se fala em outra coisa na RMC, SOBRE O FATO.

Hoje em dia[editar]

Esse senhor continua aparecendo em carnavais, mas provavelmente nunca mais com uma lanterna, embora as más línguas dizem que ele aparece sim, pois ele gostou muito da experiência... Reza a lenda que o último dessa espécie foi Anônimo, também conhecido por ser pisca-pisca na época do Natal.

Outros esquisitões[editar]

Matéria da época[editar]

Sim, existe isso, muito antes dos blogs surgirem, em 2000!

Referências