Tropa dos Lanternas Vermelhos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Puro osso.gif Tropa dos Lanternas Vermelhos surgiu das trevas!!

E adora assustar criancinhas!


O anel de latão vermelho que concede poder à tropa.

Cquote1.svg Você quis dizer: Tropa da Ira Cquote2.svg
Google sobre Tropa dos Lanternas Vermelhos
Cquote1.svg O universo nunca será vermelho, Atrocitus! Cquote2.svg
Guardião de Oa sobre Tropa dos Lanternas Vermelhos
Cquote1.svg Eu aconselhei Atrocitus a fundá-la. Cquote2.svg
Satanás sobre Tropa dos Lanternas Vermelhos

Tropa dos Lanternas Vermelhos é mais uma das tropas coloridas presentes nas HQ's da DC Comics, sobretudo, do Lanterna Verde. É uma tropa formada basicamente por criaturas vingativas, estressadas, rancorosas e rabugentas que por algum motivo passaram a desejar que toda a humanidade morra e vá de uma vez por todas para os quintos dos infernos. Seu líder é um dinossauro alienígena mau humorado conhecido como Atrocitus, um indivíduo procurado até hoje por veterinários de todo o Universo que querem lhe aplicar uma injeção de vacina antirrábica, pois o mesmo já mordeu seres da galáxia toda e tem contribuído consideravelmente para a difusão da raiva por todo o Cosmo.

Características[editar]

Formada por revolucionários e guerrilheiros espaciais, a Tropa dos Lanternas Vermelhos é a principal organização comunista do Universo.

Basicamente, os integrantes dessa tropa são conhecidos por toda sua fúria e revolta contra a humanidade, do jeitinho que o Capeta gosta. A primeira grande característica dessa gente é seu ódio tremendo por todos os demais habitantes do Universo. Odeiam os bonzinhos Lanternas Verdes e também odeiam Sinestro e seu bigodinho de garçom francês. Odeiam tudo e todos, e a única coisa que sabem fazer é desejar o mal alheio e tentar acabar com todos os não-raivosos que existem. Além disso, possuem pavio curto e são os campeões n° 1 em ataques de raiva. Jamais, eu disse, JAMAIS, fure a fila de um Lanterna Vermelho em algum banco intergaláctico, pois o mesmo imediatamente desferirá toda a sua ira contra você, e não vai descansar até te massacrar completamente para saciar toda a sua fúria. E se milagrosamente você conseguir escapar dele, eu sugiro que se esconda em algum lugar bem distante, como por exemplo, Lugar Nenhum, pois só assim você estará seguro deste indivíduo emputecido.

Por conseguinte, e nem um pouco surpreendente, estas raivosas criaturas que chegam a babar de tanto ódio, também são vingativas. Se são vingativas, é óbvio que são rancorosas, pois toda vingança um dia já foi rancor, e todo rancor um dia se tornará vingança (ou não). Todos os membros, antes de se tornarem membros, eram daquele tipo de pessoa que se por exemplo, você pegou o último pedaço de pizza hoje, daqui há 70 anos ele continua a lembrar e relembrar do acontecido, criando um viciosos ciclo de ódio, revolta e abrindo caminho para a chegada do desejo por vingança. Logo, o que um dia foi rancor, acaba reinando absoluto na alma destas enraivecidas existências, que dedicam cada minuto de sua vida à odiar alguém. Podemos dizer que os Lanternas Vermelhos personificam a expressão "ódio eterno", pois eles odeiam unicamente devido em vista da necessidade de odiar algo, por serem em sua maioria, mau amados que sofreram bullying durante a infância ou que foram abandonados no lixão pelos pais, passando desde então a declarar todo seu ódio pela humanidade em alto e bom som.

Lanternas Vermelhos em uma rotineira reunião sindical na comuna de Ysmault.

É de se supor que, devido as suas principais características, os Lanternas Vermelhos também são pessoas reclamonas e com humor mais corrosivo do que ácido. Durante suas reuniões com outras pessoas antes da tropa ser fundada, uma coisa comum entre os membros era o fato de nunca rirem das piadas e sempre serem os desmancha-prazeres da turma, sendo donos do incrível poder de acabar com a felicidade alheia e fazer qualquer um próximo a eles ficar mau humorado também unicamente por prazer e para se sentirem melhores. Viviam reclamando da vida, eram sérios demais, eram brigões, tinham pavio curto, não respeitavam ninguém e ainda xingavam mãe de todo mundo. Obviamente, por serem tão rabugentos, eles nunca tiveram amigos, e desse jeito nunca terão. Porém, isso não faz nenhuma diferença, já que a única preocupação deles é a de ter algo para odiar, e seu maior medo é de que algum dia não exista mais nada no mundo para ser odiado. Todo o seu mau humor deve-se ao fato de que, todos os integrantes, durante muitas épocas do seu passado, foram submetidos a severas sessões de tortura psicológica ao assistir porcarias televisivas como Zorra Total, A Praça é Nossa, Turma do Didi e Pânico na Band, além de filmes como Todo Mundo em Pânico e American Pie. Isso acabou se refletindo negativamente no estado espiritual e mental deles, sobretudo de Atrocitus. Essa confusão toda acabou por eliminar as partes do cérebro destes indivíduos responsável pela felicidade, alegria e demais sentimentos bons, deixando intactos unicamente as partes cerebrais responsáveis pela raiva e pela ira. Isso então contribuiu severamente para uma brusca mudança de humor nestes seres, que reina até hoje. Se formos analisar por este lado, até que de certa forma se torna compreensível...

História[editar]

Antecedentes[editar]

Exemplo de representatividade e inclusão, os Lanternas Vermelhos aceitam homens, mulheres, humanos, alienígenas, cabeças ambulantes, bodes humanoides e até cérebros voadores em suas fileiras. O único requisito é ter muito ódio no coração.

A Tropa dos Lanternas Vermelhos foi fundada muito antes de os membros receberem seus respectivos anéis. Tudo começou durante o colegial. Atrocitus, um jovem muito encrenqueiro, era comumente zoado nos colegial em vista de sua aparência saurídea, o que o tornava um garoto bastante peculiar se comparado aos demais alunos.

Dois alunos de sua escola, os dois mais populares, Sinestro e Hal Jordan, viviam pegando no seu pé por ele parecer um réptil pré-histórico. Inclusive, Atrocitus tinha muitos apelidos: T-Rex, Dino da Silva Sauro, Tyrannomon e o mais humilhante de todos eles: Barney. Aquilo deixava Atrocitus muito puto, tão puto que seu sangue subia a cabeça e o mesmo ficava mais vermelho do que tomate maduro de feira.

O pior é que Atrocitus não podia fazer nada, pois os dois garotos nunca atuavam sozinho, andavam sempre em gangues de 10 ou mais integrantes. Enquanto Hal Jordan era líder de uma gangue de fãs hippies de Bob Marley viciados em maconha conhecida como Os Lanternas Verdes (se auto-intitulavam assim por serem todos adeptos do Greenpeace); Sinestro era líder de uma gangue conhecida como "Tropa Sinestro", cujos membros vestiam todos roupas amarelas (que simbolizavam o Medo que cada um deles tinha de partir para uma briga sozinhos). Como Atrocitus era mal humorado demais e não tinha paciência nenhuma para formar sua própria gangue para lutar de igual para igual com os demais, sempre que ele partia para briga, ele levava uma surra memorável daquelas.

Pessoas normais se sentiriam traumatizadas com tantas surras que Atrocitus levava, mas isso não aconteceu com ele. Atrocitus se esquecia de ficar traumatizado porque estava muito ocupado sentindo raiva dos bullies. É claro, de teimoso, sempre tornava a encarar sozinho as duas gangues e sempre apanhava de novo.

A origem da Tropa[editar]

Lanternas Vermelhos em pleno surto de raiva, ao encontrarem um cidadão de bem patriota da Tropa dos Lanternas Verdes.

Certo dia, após novamente ter se envolvido numa pancadaria com a gangue de Hal Jordan, o jovem dinossauro acabou desmaiando em um beco perto de um lixão próximo à sua escola. Quando acordou, completamente quebrado, Atrocitus começou a vagar sem rumo, feito um verdadeiro mendigo, enquanto novamente pensava na próxima vez que iria encarar as duas outras gangues.

Porém, algo inesperado acontece: Atrocitus se depara ao longo de sua busca insana por vingança com uma bela alienígena do Setor 666, por quem se apaixona perdidamente. Aquilo amenizou um pouco de sua ira, e ao invés de continuar como um delinquente juvenil, Atrócitus graduou-se em psicologia e formou uma família.

Como alegria de pobre dura pouco, o planeta de Atrocitus mais tarde foi destruído pelos Caçadores Cósmicos, grupo de androides neonazistas projetados pelos Guardiões do Universo, uma raça de gnomos alienígenas eugenistas descendentes de Hitler. Sua esposa e filha foram desintegradas na sua frente, literalmente virando pó.

Atrócitus foi um dos cinco indivíduos que sobreviveram, e após se juntar com os outro quatro vagabundos que por um milagre não tinham ido pra vala, ele consegue montar sua própria gangue. Essa gangue adotou o nome de "Cinco Inversões", e rapidamente se tornou uma espécie de Al Qaeda espacial.

O simples fato de Atrocitus agora ter sua gangue também não mudou em nada. Pelo contrário, eles apanharam tanto espaço afora que sua gangue acabou sendo desmantelada, já que todos os demais membros tirando Atrocitus acabaram indo parar no Samu. Porém, Atrocitus precisava de algo pra canalizar sua raiva, e resolveu tomar medidas drásticas: usou o sangue de seus dentes quebrados de tanta surra e invocou Satanás, com quem selou um pacto.

De acordo com o acordo, Satanás ajudaria Atrocitus em troca de 50 outras almas. Atrocitus concordou com as condições, e então Satanás concedeu poderes mágicos ao sangue de Atrocitus, que fundou sua própria gangue, a Tropa dos Lanternas Vermelhos.

Desde então, Atrocitus tem vagado pelo espaço em busca de gente que teve uma vida tão miserável quanto a dele, e até hoje os Lanternas Vermelhos dedicam sua vida à odiar a humanidade.

Juramento[editar]

Atrocitus após declamar o juramento. Faz parte do ritual berrar de raiva e cuspir sangue segundos depois.

Assim como todas as demais gangues de portadores de anéis coloridos, os Lanternas Vermelhos também possuem o seu. O dito cujo porém fora elaborado com a ajuda do Capeta, para ter um efeito arrasador que expressasse todo o ódio da tropa pela humanidade. Curiosamente, o mesmo é bastante sugestivo, e talvez um dos mais objetivos de todos os demais lemas. Nem precisamos satirizar o lema, uma vez que o mesmo já se demonstra com todo o poder e ódio infernal típico dessa tropa de emputecidos da vida:


"COM SANGUE E IRA DE UM VERMELHO ARDENTE

ARRANCADO À FORÇA DE UM CADÁVER QUENTE

SOMADO AO NOSSO ÓDIO QUE ARDE INFERNAL

QUEIMAREMOS A TODOS, EIS O DESTINO FINAL


Agradecimentos especiais aos nossos colaboradores: Capeta, Satã e Zé do Caixão.

ASS: O ódio em pessoa."

Poderes[editar]

Nada de especial, apenas cuspidela de sangue. Assim como todos os demais Lanternas de qualquer outra cor, eles possuem um anel que faz a mesma coisa do que todos os demais anéis. O único diferencial é que aura que envolve os Lanternas Vermelhos é um aglomerado de tudo que há de mais ruim e infernal: sangue, ódio, raiva, rancor e etc.

Membros[editar]

A seguir, estão listados os principais membros da Tropa, e o porquê de terem sido solicitados para participar da tropa:

Atrocitus: Um pobre desgraçado que viu a sua família toda virar pó após os Caçadores Cósmicos serem infectados por um Trojan e destruírem todo o setor em que ele vivia. Após idas e vindas no ramo do terrorismo espacial, Atrócitus se tornou o primeiro Lanterna Vermelho, fundando assim a sua tropa de marginais, estabelecendo sua base de operações em Ysmault e reunindo pessoas com transtorno explosivo intermitente de todo o universo sob seu comando.

Bleez: Prima renegada da LadyDevimon. Nutre ódio por sua prima gótica trevosa ser mais famosa. Também tem ódio da Tropa Sinestro por estes terem lhe sequestrado e cortado sua asa para usarem como leque em dias de calor.

Skallox antes de receber o anel do poder.

Dexter Dex-Starr: Um gato demoníaco que nutre um ódio inesgotável pela humanidade, após sua dona ser assassinada por uns vagabundos e seu cadáver ser desovado no Rio Ganges. Posteriormente Atrocitus decidiu adotá-lo, já que precisava de um mascote igualmente puto da vida para acompanhá-lo em sua vida de merda ira e rancor.

Ratchet: Ratchet era originalmente um alienígena cabeçudo como qualquer outro, até que sua sociedade descobriu que ele foi se encontrar com seus amigos escondido para jogarem Magic: The Gathering. Como vivia em uma nação de nerds, ele quebrou o juramento mais importante: jamais ter contato social com outras pessoas. Como punição, ele teve seus tentáculos arrancados e foi obrigado a beber chá de boldo por intermináveis 20 anos. Puto da cara ele recebeu a visitinha de um anel vermelho, e desde então foi transformado em um cérebro voador escroto movido pela força do puro ódio.

Skallox: Skallox é uma criatura cuja cabeça parece o crânio de um bode. Iniciou sua carreira como jagunço, até que certo dia seu chefe descobriu que ele andava comendo os ovos da geladeira quando ninguém estava vendo. Como punição, ele mesmo foi colocado numa frigideira e lançado vivo num forno gigantesco, até ser tomado pela ira e receber um presente de Natal adiantado: um anel vermelho, que Papai Noel sempre enviava para as pessoas más quando acabava o carvão.

Zilius Zox: Versão do mundo do contra de Galius Zed, é uma cabeçona ambulante que têm raiva por ser o único dos Lanternas Vermelhos figurantes principais que até hoje ninguém sabe ao certo de que cu do Universo saiu. Ele simplesmente está lá pra fazer volume na história. Morreu, mas passa bem.

Haggor: Irmão perdido de Larfleeze, foi convocado para a tropa por detestar o mesmo, que ficou mundialmente conhecido enquanto ele jamais deixou de ser um figurante de décima quinta categoria.

Laira: Laira era na verdade uma antiga integrante da gangue de Hal Jordan, mas foi expulsa da mesma por ter xingado a mãe de um outro membro. Adquiriu todo seu ódio quando percebeu que tinha levado um calote dos Lanternas Verdes, que a contrataram para depois a abandonarem no olho da rua sem pagar os encargos trabalhistas.

Ver também[editar]


v d e h
Bem-vindo à DCclopédia!