Tempos Modernos (novela)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Rede-GROBO.png PLIM! PLIM! Este artigo é uma coisa da Rede Globo de Manipulação! Esta página pode estar mencionando alguma novela clichê que sua mãe gosta, algum pseudo-ator rouaneteiro ou algum comunista de boteco que se diz jornalista. Para mais coisas relacionadas ao Projaquistão, clique aqui.
Billg.jpg Este artigo é uma piada de computeiro!

53 \/0¢3 ¢0И536(_)3 £3Я 1550, \/0¢3 3' \/1Я63|v|

Não entendeu a piada? RTFM

Frank, o Hal 9000 após sofrer uma lobotomia.

Tempos Modernos foi uma telenovela das sete da Grobo. Na verdade, temos que ser sinceros, mesmo odiando novelas e sendo muito suspeitos por isso mesmo em julgar a (des)qualidade desse gênero, sabemos que existem vários tipos de novelas: A Favorita, as excelentes, as boas, as regulares, as ruins, as péssimas, as fudidamente horríveis, as inclassificáveis de tão ruins e Tempos Modernos. Sim, Tempos Modernos é TÃAAAAAAAAAAAAAAAAAO RUIM, MAS TÃO DESGRAÇADAMENTE RUIM que até o robô Frank pediu demissão dias antes do fim da novela, sendo substituído às pressas pela Maria Eugênia (a boneca do Kleber Bambam). A novela foi tão ruim que pra suceder ela a Globo teve que apelar pra um remake de Ti-Ti-Ti, pra ver o desespero.

Sinopse[editar]

Um maluco chamado Seu Rodrigo Leal (Antônio Fagundes) estava planejando fazer o Titã II, um prédio gigantesco de 300 andares com mais de 50 piscinas olímpicas, mais uma quadra poliesportiva de 300 m² e área de recreação e com vista de frente pro mar do Saara (que mesmo sendo num deserto, iria ter enfim um mar), com uma verba de 5 mil reais. Só que a obra ia atrasar oito ou nove anos, mas mesmo que ele insistisse que em cerca de duas semanas, eles iriam terminar a obra. Pra piorar o pedreiro, o seu Edimirso sumira a mais de uma semana, sendo descoberto dentro da piscina enterrado e morto (embora pro Leal parecesse que ele tava só descansando, esse folgadinho). Enfim, morreu morreu, foda-se.

Na época, Leal era obrigado a ter de sustentar as 3 filhotas: a perua Regeane (Vivianne Pasmanter), a mimada Goretti (Regiane Alves) e a caçula desajuizada Nelinha (Fernanda Vasconcellos), além da quase esposa Hélia (Eliane Giardini), que é mãe de Zeca (Thiago Rodrigues), mais uma boca pra sugar a grana do velho. Ainda tem mais um robô fofoqueiro chamado Frank que fica enchendo o saco do milionário, mas estranhamente o mesmo jamais se desfaz do imbecil... seria hipnose?

No meio disso tudo aparecem os dois vilões mais paspalhões EVER da história das novelas: Albano (Guilherme Weber), que mantém um caso extraconjugal com sua colega de serviço, a vilã Deodora (Grazi Massafera), onde ambos só planejam roubar todo o dinheiro de Leal, elaborando diversos planos malignos inspirados no seu ídolo Tião Gavião. No final ambos se dão mal do mesmo jeito. OBS.: Originalmente Deodora era pra ser uma roboa, mas acabaram desistindo disso, nem sei por quê, já que a atuação de Grazi nessa novela realmente era robótica ao extremo. Até do bem ela vira no final (?) só que ainda assim acaba morrendo (pelo menos).

Recepção[editar]

Tão ruim quanto a voz do Frank. A novela foi tão mal, mas tão mal que quatro dias após seu término, a novela foi reclassificada de Livre para Inadequada para menores de 200 anos, pra impedir por completo qualquer tentativa da Globo de reexibi-la. Não à toa, o autor da novela, Bosco Brasil, foi reenviado via Sedex para a Record, pra nunca mais voltar.

Trilha Sonora[editar]

Nacional[editar]

Capa: Fernanda Vasconcelos e Thiago Rodrigues

  1. 10 Minutos - Ana Carolina
  2. Tudo Sobre Você - Zélia Duncan
  3. Almas Gêmeas - Ana Costa com participação de Paulinho Moska
  4. Capital do Tempo - Mart'nália
  5. Vete de Mí - Caetano Veloso (de seu CD Fina Estampa, de 1994, com composições em espanhol)
  6. Magrelinha - Luiz Melodia
  7. Inquieta, Tonta e Encantada (Bewitched) - Maria Rita
  8. Cérebro Eletrônico - Myllena (música do Gilberto Gil aqui usada como tema de abertura)
  9. Até Quando Esperar - Plebe Rude
  10. O Segundo Sol - Cássia Eller
  11. Paixão - Cláudia Leitte (música de Kleiton & Kledir)
  12. Se Tudo Pode Acontecer - A Rainha do Iê-Iê-Iê
  13. Aula de Matemática - Dhi Ribeiro (música de Jobim)
  14. Segredo - Ney Matogrosso (música de Dalva de Oliveira, composta por ela em 1947)
  15. A Última Nau - Zé Ramalho
  16. Invejoso - Arnaldo Antunes
  17. O Sonho (Moon Dreams) - Flora Purim (composição de Egberto Gismonti)
  18. Amores do Metrô - Da Garoa

Internacional[editar]

Capa: Grazi Massafera como Teodora

  1. Crazy Little Thing Called Love - Queen
  2. Lookin for Paradise - Alejandro Sanz & Alicia Keys
  3. Stone Cold Sober - Paloma Faith
  4. Strawberry Swing - Coldplay
  5. Run - Snow Patrol
  6. Kings and Queens - 30 Seconds to Mars
  7. Boys Don't Cry - Jay Vaquer (música do The Cure)
  8. Rocket Man (I Think it's Going to Be...) - John Kip (gravada originalmente por Sir Elton John)
  9. Trust Me - Xandra Joplin (é "Xandra" mesmo, não Janis)
  10. Light my Fire - Exílio (música do grupo The Doors)
  11. Smile - Sílvia Machete (está certo, não é "Manchete")
  12. Like a Lover (O Cantador) - Renato Russo & Fernanda Takai
  13. F... Commme Femme - Marysa Alfaia (1998)