Eslováquia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Sováquia)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Slopanská republika
Slovak-Goat Empire
Império Suvaco
Bandeira da Eslováquia
Brasão de Armas da Eslováquia
Bandeira Brasão
Lema: Esquece a checa! Viva o suvaco!
Hino nacional: Use desodorante e tudo fica bem

Localização de Império Suvaco

Capital Bratislava Village
Cidade mais populosa Praga
Língua Eslovaco
Religião oficial Esquecida
Governo República Déspota
 - Presidente Vitalício Roberto de la Fićo
Heróis Nacionais Juraj Jánošík
Área  
 - Total Até onde vai a cerca km² 
 - Água (%) 30
Analfabetismo 27 
População O que sobrou da República Checa 
PIB per Capita 23 
IDH beirando 0 (experimenta viver num suvaco) 
Moeda Carneiros, ovelhas, etc.
Fuso horário + 3
Clima É úmido, suado e fedorento
Website governamental Site Suvaco


Cquote1.svg Você quis dizer: Eslovênia Cquote2.svg
Google sobre Eslováquia

Eslováquia (em Portugal: Suváquia) é um país relativamente irrelevante da Europa Central, mais conhecido por suas noivas por correspondência e pelo conhaque de ameixa. Não tem nada de interessante por lá, apenas homens tarados. E não confunda seu nome com Eslovênia, os eslovacos já possuem crise de identidade tchecoslovaca e vão te encher o saco se você chamá-los de eslovenos.

A Eslováquia desempenhou apenas um papel marginal nos eventos mundiais desde o início de sua existência. Por causa disso, infelizmente é lembrado apenas por ser considerada parte da Tchecoslováquia ou quando é confundida com a Eslovênia, e isso porque a Tchéquia e a Eslovênia também desempenharam papéis marginais na história mundial, só não tanto quanto a Eslováquia.

História[editar]

Antiguidade[editar]

A Vênus de Moravanny encontrada em Moravany nad Váhom, demonstrando o gosto peculiar dos antigos eslovacos por mulheres sem cabeça, barrigudas, de peitos murchos caídos e de rabão empinado.

A Eslováquia não tem história. Toda a história da Eslováquia da época da Tchecoslováquia foi roubada pela Tchéquia e toda a história da Idade Média foi roubada pela Hungria e toda a história da Antiguidade foi roubada pelos romanos, mas mesmo assim faremos um esforço para contar algo deste país cujos primeiros habitantes eram meros nômades sem nenhuma identidade própria.

A maior dica de como os antigos eslovacos se comportavam é a pequena estátua da Vênus de Moravanny, datada de 20.000 a.C., a mais antiga obra de arte europeia conhecida que supera aquela porcaria de caverna na França cheia de rabiscos infantis. Essa estátua de proporções indecentes retrata a figura de uma mulher que esses antigos eslovacos certamente viam como alguma espécie de símbolo sexual. Isso traz grandes revelações, como o fato de que os vizinhos tchecos desde sempre tem essa tradição de fornecer atrizes pornográficas loirinhas e magrinhas, o que sempre gerou inveja nos eslovacos que insistem que preferem as gordas.

Era Romana Germânica[editar]

No ano 700 a.C. a área em que a Eslováquia está localizada foi invadida por pessoas pela primeira vez, mas os romanos que ali chegaram imediatamente foram embora ao perceberem que só haviam eslovacos. Do outro lado estavam as tribos germânicas que também invadiram a região mas logo foram embora ao perceberem que só haviam ali eslovacos. Os que sobraram criaram a tal da Marcomannia, e os marcomanos receberam esse nome óbvio por causa de seu modo de ser baseado em trutagem (coisa de mano) e a tradição de marcar as mulheres com golpes de vareta de pau (o marco).

Os romanos chamavam esse lugar de Nada-Acontaecereum e nunc aoficialmente anexou o território e nunca fez muita questão disso, sempre haviam terras melhores. Átila, o Huno, uma vez dormiu ali dentro de uma tenda. Os lombardos chegaram e partiram rapidamente (434 - 567). Os ávaros também chegaram e foram embora (567 – 822). No fim todos substituído por eslavos.

Império da Grande Morávia[editar]

Na Idade Média a Eslováquia se expandiu e mudou seu nome para Grande Eslováquia, que em algum momento da literatura historiográfica passou a ser erroneamente chamada de Grande Morávia. Se o Príncipe Moimir I do Principado da Morávia não tivesse conquistado o Principado de Nitra em 833, e Pribina não fosse tão feminado em ter perdido tal guerra, a Grande Nitra teria sido estabelecida no lugar da Grade Morávia. O futuro estado que ali surgiria não se chamaria Tchecoslováquia, mas sim Eslovaquiatchéquia.

Com a Eslovaquiatchéquia unificada poela primeira vez no século VII. Estes primeiros habitantes não passavam de ciganos, conhecidos coloquialmente pelos vizinhos como sovacos devido ao habito cultural de não depilarem as axilas e nunca as higienizar.

Hungria[editar]

Ali por volta dos anos 900, uns bárbaros vieram do leste e conquistaram tudo com enorme facilidade. Por viverem em terras desinteressantes, os eslovacos não eram acostumados em ser invadidos, por isso não puderam se defender.

Volta e meia surgiam alguns heróis, como Juraj Jánošík, um bandido guerrilheiro que roubava dos ricos para dar aos pobres, responsável por expulsar os húngaros da Eslováquia pela primeira vez, embora após a sua morte os húngaros tenham apenas retornado.

Com o fim do Império Morávio no século X, a Casa de Habsburgo assume o controle das terras onde abrem pelas principais cidades do reino lojas do Habibs. Porém, temendo o domínio islâmico na Europa, as Cruzadas se certificam de queimar cada um dos Habibs lá existentes, em tentativas de integrar a Morávia ao Sacro Império Romano Germânico. Os eslovacos continuam sem saber a quem pertencer, e decidem continuar casados com a Hungria, apesar da relação abusiva.

Primeira Guerra Mundial[editar]

Apesar de todo esse passado, o primeiro registro importante da Eslováquia nos livros de história surge apenas em 1917, quando um diplomata eslovaco, Milan Rastislav Štefánik, declarou guerra contra a Áustria-Hungria. O momento foi perfeito, a Áustria-Hungria estava lutando em três frentes diferentes, e como o esperado, ignorou completamente a declaração de guerra dos eslovacos, que conquistaram a sua independência por usucapião.

Entretanto, Milan Rastislav Štefánik morreu e a Eslováquia não conseguiu encontrar um outro bom lobista a tempo. Quando a Paz de Paris teve de ser redigida, o imperador da Boêmia Filipe, o Incestuoso mostrou-se um verdadeiro mestre da aquisição de terras, seu império que originalmente era só um pedacinho da Espanha se expandiu várias vezes. Filipe conhecia os erros dos impérios anteriores, que era a ganância em querer governar tudo e falhar, por isso nomeou imediatamente um governador para aquelas terras distantes que ele não estava interessado, para manter o povo feliz, criando a Primeira Tchecoslováquia.

Tchecoslováquia parlamentar[editar]

Tomáš Garrigue Masaryk, um tcheco, foi quem criou uma unidade chamada Eslováquia, quando seu numericamente mais fraco e despreparado exército tcheco com a ajuda de blindados sucateados da Morávia e indígenas sherpas do Alto Tatra conquistaram um considerável território na Hungria. Isso aconteceu no contexto dos resultados do final da Primeira Guerra Mundial. Masaryk cometeu um erro na época (o que acontecia com ele regularmente pelo menos uma ou duas vezes a cada dez anos) quando desobedeceu às vozes de seus conselheiros e não exterminou ou vendeu a população da Hungria que ele havia conquistado, mas ao invés disso, chamou-os de "Eslováquia" e criou a Tchecoslováquia.

Masaryk não só não vendeu a população eslovaca como escrava aos tártaros e turcos e criou apenas uma Grande Tchéquia, como até tentou educar os eslovacos. Nem é preciso dizer que, no início, foi um esforço inútil - os eslovacos resistiram à educação forçada e comumente se revoltavam com paus e pedras.

Durante a Segunda Guerra Mundial os eslovacos são conquistados pelos tchecos numa batalha que envolveu muitos pentelhos. Com a derrota eslovaca é criada a Terceira Tchecoslováquia e o nazismo é instituído como forma do governo e a Eslováquia passa a integrar oficialmente o Eixo Maligno liderado pelo sobrinho do Darth Vader, o lord sith Josef Tiso.

Tchecoslováquia comunista[editar]

As décadas de comunismo influenciaram fortemente na atual arquitetura eslovaca.

Em 1945 o nazismo entra em falência quando a maioria dos chefes nazistas suicidam-se (prática incentivada por esta ideologia emo) e com isso quem assume o controle nesse vácuo de poder são os comunistas que se certificam de transformar a Tchecoslováquia num dos países mais atrasados da Europa Central.

O sucesso do modelo comunista foi alcançado na Quarta Tchecoslováquia, especialmente no lado eslovaco onde todos passaram a ser obrigados a ter apenas um Tatra 613 como veículo e almoçar apenas feijão enlatado.

Divisão[editar]

1993 A Eslováquia provisoriamente concedeu autonomia total à sua parte ocidental e a chamou de Pequena Morávia. No entanto, como essa tentativa falhou (os tchecos não conseguiram a independência), a Eslováquia anexou essas partes em 2004, junto com outras partes da União Europeia, criando a Grande Eslováquia.

A divisão não foi muito bem aceita por todos, pois agora os eslovacos teriam que cuidar de si próprios e perderam a sua "muleta argumentativa" de poder culpar os tchecos acerca de todos os problemas do país. Desde 1993 sonham com o dia que serão invadidos de novo quando fingirão não poder se defender, afinal os eslovacos são incapazes de oferecer outra coisa senão resistência verbal, então geralmente se tornam um território facilmente ocupado.

Eventos recentes[editar]

A crise política de longo prazo na disfuncional Eslováquia levou à eleição de diversos governos populistas. Frustrada, a população da Eslováquia tornou-se gradualmente mais radical, lembrando muito os alemães na década de 1930. A única diferença é que o atual estado eslovaco-fascista-soviético deseja fazer campos de concentração para muçulmanos, não judeus, embora a União Europeia ainda não tenha permitido isso.

Geografia[editar]

A Eslováquia é o único país do mundo que é uma DLC.

A Eslováquia é um estado estranho com cadeias rochosas no norte e pântanos fétidos no sul. É também conhecido pelo seu invejável recorde de país europeu com o maior número de estacionamento pagos. No entanto, 90% deles estão perpetuamente ocupados por horríveis Smart roxos abandonados (considerados por especialistas do setor como a principal causa da fraca atividade turística no país).

O clima eslovaco é instável e por isso está sob os cuidados de um psicólogo há anos: alterna períodos de seca absoluta com explosões repentinas de tempestades.

População[editar]

Eslovacas, grandes rivais das tchecas no mercado de putas pagas.

Com 5,4 milhões de habitantes, a Eslováquia é amplamente povoada por eslovacos e outras minorias, e a sua pequena população é resultado de um crescimento populacional de cerca de 1,78902966333%. É bem nítido que copular não faz parte dos principais passatempos desse povo. Os eslovacos odeiam fornicar e qualquer integrante da sociedade local que seja identificado como um libertino (moleque-piranha, vagabas, etc) são excluídos e sofrem discriminação da sociedade pudico eslocava. Sua população é muito diversificada, mas na Sováquia 99,9% das pessoas cheiram mal (as outras 0,01% cheiram MUITO mal). Poucos sabem, mas o ex-vocalista do Guns N' Roses, W. Axila Rose, é um legítimo sovaco.

Apesar de seu pequeno tamanho e da população diminuta, a Eslováquia conseguiu produzir uma série de pessoas inteligentes e habilidosas que, no entanto, são insignificantes em escala global.

O país possui uma minoria étnica de húngaros e ciganos. Mas esses são amontoados em prédios capengas da época soviética e deixados lá para serem esquecidos.

Política[editar]

Politicamente, a Eslováquia é democrática das 8 às 16 horas durante a semana e nos demais horários e dias é uma ditadura. A razão da aceitação popular por uma ditadura democrática é que você economiza dinheiro ao permitir que uma pessoa controle tudo por bastante tempo, por isso os mandatos são longos. A Eslováquia é governada pelo governo da capital Bratislava e tem elementos tanto do comunismo quanto da monarquia teocrática, já que as Testemunhas de Jeová são a religião oficial do país.

Subdivisões[editar]

A divisão da Eslováquia em si não ocorre na prática, porque a matemática diz que o zero não pode ser dividido. Mas tal qual Brahmagupta tentou efetuar a divisão do zero, os eslovacos também tentaram dividir seu país, criando 8 krajs.

Na prática, entretanto, temos 2.891 municípios independentes. Há uma Bratislava, uma Žilina, uma Košice e 135 outras cidades, incluindo Prešov, Banská Bystrica e outros buracos semelhantes. O resto, vilarejos com aspecto de Idade Média.


Economia[editar]

Moedas de Euro Eslovaco, que na prática são apenas outra forma de coroa eslovaca, com um desenho de tolete de cocô.

A Eslováquia é um país de economia próspera para os padrões eslavos, mas uma interpretação dessa informação deve ser entendida a partir do fato de que uma economia funcional na Europa Oriental de um país eslavo é geralmente descrita como "uma economia onde se pode trocar uma cabra por um Volvo velho". A Eslováquia é um país atrasado, totalmente dependente da ajuda de outros membros da União Europeia (especialmente Grécia, Alemanha, Tchéquia e Hungria). Foi por isso que os eslovacos adotaram o Euro o mais rapidamente possível, para que a UE não os pudesse retirar da união com demasiada facilidade e para que isso custasse alguma coisa.

Para manter a população pelo menos empregada, o governo permite que os moradores possam montar carros inteiros da Volkswagen em linhas de produção escondidas dos olhares atentos dos direitos trabalhistas vistos na Alemanha. Para cada carro entregue à Volkswagen na Alemanha um eslovaco recebe dinheiro na forma de Euros no valor de um maço de cigarros. Todas as matérias-primas necessárias para montagem desses carros são totalmente obtidos no país, não há importação de mercadorias.

Teoricamente a Eslováquia faz parte da zona do Euro, mas o Euro simplesmente não é aceito nos estabelecimentos locais, e como resultado os eslovacos costumam viajar para a Tchéquia ou para a Polônia para receber seus Euros em troca de alimentos. Na prática, o Euro Eslovaco acaba sendo uma espécie de coroa eslovaca, e devido ao seu design desajeitado eles são considerados falsificações em todos os outros países do euro e, portanto, não são aceitos fora da Eslováquia. Os eslovacos dão tanto valor às moedas que não importa se o troco do seu pão foi 2 centavos, você vai receber duas moedas de 1 centavo.

Turismo[editar]

As belas montanhas do Alto Tatra são o destino turístico favorito dos visitantes.

A Eslováquia é atraente para os estrangeiros devido à sua beleza natural. Tem belas montanhas, florestas, lagos, monumentos culturais em ruínas, spas, motoristas de táxi dispostos a te passar a perna, garçons mal-educados, cerveja quente e prostitutas baratas. A maioria dos visitantes da Eslováquia vem da Tchéquia (60%), da Polônia (30%) e da Áustria (10%), que na verdade são turistas que se perderam nesses respectivos países e terminaram em Bratislava por acidente, achando que Bratislava é só mais uma cidade tcheca/polonesa/austríaca a se visitar.

O principal ponto turístico são os castelos, existem mais castelos que eslovacos, e todos com nomes impronunciáveis. Os eslovacos não aguentam mais tanto castelo.

Infraestrutura[editar]

Educação[editar]

No dia 1 de janeiro de 2010 entrou em vigor a lei que diz que toda sala de aula eslovaca deve cantar o hino nacional diante da bandeira eslovaca e entregar um trabalho por escrito dos principais pontos da Constituição Eslovaca. Ao menos uma vez por dia os alunos devem cantar o Hino Nacional todos juntos diante da bandeira de seu país.

A lei, portanto, tem várias armadilhas:

  • A Eslováquia não tem um hino nacional.
  • A Eslováquia não possui uma Constituição escrita.
  • A Eslováquia não tem uma bandeira, só um plágio da Rússia com a Eslovênia.

A lei foi implementada apesar de todas as adversidades. O professor responsável fica bêbado antes da aula para que pelo menos uma bandeira esteja disponível. Em seguida, ele ruge - junto com os alunos - algumas canções ousadas e desconexas no que possivelmente seja o idioma eslovaco. Em seguida, o professor lê - o tanto quanto consegue - o jornal ou a Bíblia até adormecer devido aos efeitos do álcool. Então chegou o momento em que os alunos podem fugir e ficar felizes.

Cultura[editar]

Eslovacos tocando a tradicional flauta-pica-de-gigante.

Os eslovacos são chamados de eslovacos, mas costumam ser confundidos com eslovenos. Isso é inexplicável, já que ambas são nações eslavas e ambas têm uma longa história de ter outros que não são eslavos (geralmente alemães e húngaros) dominando-as. Sem contar que a Eslovênia e a Eslováquia nem tem uma bandeira tão parecida assim.

O principal hábito eslovaco é usar pantufas no cotidiano, pois os sapatos normais servem apenas para andar na rua e em poucos segundos já estão completamente encharcados de lodo.

A mulher eslovaca é particularmente fanática por bronzeamento artificial, não sendo rara ver belas eslovacas completamente estragadas ao se exibirem em público com a pele completamente laranja. Outro aspecto comum dessas mulheres é o seio atrofiado, sobretudo pela ausência de maridos, o que fazem sua biologia não dar atenção para seus úberes. Como os peitos desses mulheres muito e assemelham aos peitorais masculinos, fazer topless é completamente normal.

Já os homens sovacos ganham a vida jogando e saqueando os austríacos. São ricos e com títulos de nobreza. Não existe casamento, os sovacos podem comer quantas mulheres quiserem, sendo que as Sexandesas não podem engravidar. Por isso, o sexo anal é a prática preponderante no território.

Música[editar]

A música eslovaca é considerada por mestres da silabagem a mais enfadonha do mundo. Consiste em reunir instrumentos de altíssima complexidade, tipo violino, e tocá-los da maneira mais merda possível. Para tocar música eslovaca é necessário também ser um idoso, sendo os jovens proibidos de participar desse ritual. Por sua conta em risco, é possível conferir um exemplo da clássica genuina música eslovaca.

Idioma[editar]

A língua eslovaca soa exatamente como a língua tcheca. Na verdade, é a língua tcheca. Ok, não é, apenas 99,95% das palavras que você encontrará no idioma tcheco estarão também no idioma eslovaco.

Acontece que por muitos anos foi falado a língua húngara nesse país, pois suspeitava-se que o país era incapaz de falar línguas civilizadas. A fim de cortar esses rumores ruins pela raiz, toda comunicação verbal em público foi proibida por lei no verão de 2009. Isso torna a Eslováquia o único país do mundo com um voto de silêncio imposto pelo Estado. Desde então, falar só é permitido na esfera privada, onde se fala cada vez mais em inglês. Hoje, a língua de sinais usada internacionalmente é usada para comunicação pública.

Na verdade não é que há um voto de silêncio no país, mas é que as cordas vocais dos eslovacos são atrofiadas e eles falam muito baixo. Isso cria um ciclo vicioso, pois cientistas da área de fonoaudiologia já comprovaram que ficar 10 anos falando baixinho sons inaudíveis causa câncer na laringe, sendo esta a segunda maior causa de mortes na Eslováquia, atrás apenas de mortes por ataques de animais selvagens.

Mas se os eslovacos não falam, o país possui uma linguagem escrita altamente complexa que todos os habitantes conhecem, mas dificilmente é usada na prática. Os únicos produtos impressos que aparecem regularmente são outdoors espalhados por todo país para cobrir as centenas de castelos que os eslovacos não aguentam mais vislumbrar.

E quanto a introdução do inglês como a primeira e única língua estrangeira obrigatória para todos os alunos a partir da 3º série é totalmente inútil, porque em um país autossuficiente onde ninguém entra e raramente sai alguém e no qual não há permissão para falar, não há necessidade de línguas estrangeiras. Supõe-se que o cérebro por trás dessa reforma foram os húngaros conspiratórios que querem criar insatisfação geral.

Esportes[editar]

Seleção Eslovaca de Futebol[editar]

Em 2010, a Eslováquia participou de uma Copa do Mundo de futebol pela primeira vez. Isso é surpreendente, pois não há um único campo de futebol em todo o país e, além da fuga de ataque de animais selvagens e dos exercícios matinais anuais, nenhum esporte é praticado regularmente nesse país reconhecido pelo desempenho pífio nas Olimpíadas.

O sucesso da Seleção Eslovaca de Futebol aconteceu da seguinte forma: a fim de ridicularizar ainda mais os seus vizinhos em todo o mundo, alguns investidores húngaros malucos montaram uma " seleção nacional " para os eslovacos cujos "jogadores" eram ex-condenados das prisões húngaras. Isso garantiu que nenhum eslovaco pudesse jogar na seleção nacional. Com esta "equipa de ponta" de guerreiros ousados ​​e destituídos de talento, a equipe não deveria nem sobreviver às Eliminatórias e, assim, ser exposta ao ridículo do mundo. Mas não ocorreu como o previsto, o time eslovaco não só venceu as eliminatórias vencendo times ainda mais podres, como também na Copa do Mundo fez bonito e sobreviveu à primeira fase, sendo eliminado só nas oitavas-de-final, fazendo da equipe uma das 16 melhores do mundo em 2010

Ironicamente, a seleção húngara, formada por profissionais, sequer se classificou para participar da Copa do Mundo.

No entanto, devido ao isolamento da Eslováquia, ninguém nunca ouviu falar dessa honrosa maravilhosa participação bem-sucedida em Copa do Mundo, embora os húngaros conseguiram que as pessoas no exterior acreditem que os eslovacos podem jogar futebol.

Culinária[editar]

A Eslováquia não possui uma gastronomia muito refinada, por lá eles só pensam em sopa, é sopa todo dia, sopa toda hora. Tem eslovaco que toma sopa no café-da-manhã, sopa no almoço, e sopa no jantar. Por isso eles parecem tão raquíticos, continuamente bebendo aquela sopa que parece água suja deles. E para beber, um bom vinho de mel.

Religião[editar]

Cruz Eslovaca onde foi pregado e martirizado o Jesus-Aranha.

Os eslovacos são considerados um povo muito religioso, tão religiosos que acreditam em quase tudo que dizem. Se você for uma autoridade religiosa de qualquer denominação, tudo o que você falar será seguido.

Portanto, não é absolutamente incomum que os eslovacos sejam membros de dez ou mais comunidades religiosas ao mesmo tempo. É certo que, após a terceira conversão bem sucedida, a maioria deles nem lembra mais em que acreditar. Na prática, isso leva ao fato de que os conteúdos dos atos espirituais são simplesmente misturados. Não é raro ver na Eslováquia imensas igrejas católicas abobadas (a comunidade religiosa com a infraestrutura religiosa mais abrangente em todos os aspectos) lotadas ao meio-dia, com fiéis ajoelhados ou deitados sobre um tapete fazendo orações para um Buda pendurado na cruz com a bunda virada em direção a Meca ouvindo os sermões de testemunhas de Jeová. Por isso a maioria da população acredita que Jesus deve ter sido um lobo ou um bode, então as cruzes conhecidas na Eslováquia têm duas barras transversais a mais, para que todas as pernas do mártir possam ser pregadas nelas.

Esse sincretismo também afeta as festividades religiosas, como a Páscoa, domingo em que os homens eslovacos podem bater em mulheres desconhecidas com varetas e ainda cobrar dinheiro delas.

O motivo para essa crença multirreligiosa é a suposição de que pelo menos uma religião entregará a salvação prometida, então não custa nada seguir a todas para aumentar a probabilidade de encontrar a salvação eterna.

Flag-map Eslováquia.png Eslováquia
HistóriaGeografiaDemografiaPolíticaSubdivisões
EconomiaMoedaTurismoCulturaBandeiraBrasãoHino
Europe.jpg
Europa
v d e h

Países: Albânia | Alemanha | Andorra | Armênia | Áustria | Azerbaijão | Bélgica | Bielorrússia | Bósnia e Herzegovina | Bulgária | Cazaquistão | Chipre | Croácia | Dinamarca | Eslováquia | Eslovênia | Espanha | Estônia | Finlândia | França | Geórgia | Grécia | Hungria | Irlanda | Islândia | Itália | Letônia | Liechtenstein | Lituânia | Luxemburgo | Macedônia do Norte | Malta | Moldávia | Mônaco | Montenegro | Noruega | Países Baixos | Polônia | Portugal | Reino Unido (Escócia - Inglaterra - Irlanda do Norte - País de Gales) | Romênia | Rússia | San Marino | Sérvia | Suécia | Suíça | Tchéquia | Turquia | Ucrânia | Vaticano

Territórios: Abecásia | Açores | Akrotiri e Dhekelia | Åland | Chipre do Norte | Crimeia | Gibraltar | Ilhas Canárias | Ilhas do Canal | Ilhas Faroé | Ilha da Madeira | Ilha de Man | Jan Mayen | Kosovo | Ossétia do Sul | País Basco | República de Artsaque | Svalbard | Transnístria

OTAN
Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN)
v d e h

Países Membros: AlbâniaAlemanhaBélgicaBulgáriaCanadáCroáciaDinamarcaEslováquiaEslovêniaEspanhaEstôniaEstados UnidosFrançaGréciaHungriaIslândiaItáliaLetôniaLituâniaLuxemburgoMacedônia do NorteMontenegroNoruegaPaíses BaixosPolôniaPortugalReino UnidoRomêniaTchéquiaTurquia

Flag of OCDE.jpg
Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico
v d e h

Países membros: AlemanhaAustráliaÁustriaBélgicaCanadáChileCoreia do SulDinamarcaEslováquiaEspanhaEstados UnidosFinlândiaFrançaGréciaHungriaIrlandaIslândiaItáliaJapãoLuxemburgoMéxicoNoruegaNova ZelândiaPaíses BaixosPolôniaPortugalReino UnidoSuéciaSuíçaTchéquiaTurquia