Skin Diamond

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
01AnaCarolina-VEja.jpg Este artigo pode lhe levar para o Lado Roxo da Força!

Este artigo é perigoso, tanto pra homem quanto pra mulher, então proteja sua retaguarda e não vandalize. Se você é fã de Freddie, fique à vontade!

Emblem-sound.svg Skin Diamond
Curiosidades do mundo adulto o macho alpha skin diamond.jpg
A foto da carteira de identidade de Skin Diamond
Nome Raylin Joy Christensen
Origem Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Sexo link={{{3}}} Feminino
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.svg
Dildos e vibradores
Gênero Pornô
Influências Qualquer puta de esquina
Nível de Habilidade Alto
Aparência Negona
Plásticas Deve ter feito
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Sexo
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg
Mark Spiegler

Skin Diamond é uma multitalentosa artista estadunidense. Atualmente, vem tentando emplacar na carreira musical utilizando seu verdadeiro nome, Raylin Joy, mas o que lhe trouxe fama mundial foi seu extenso legado na pornografia, onde participou de mais de 400 filmes, tanto como atriz quanto como diretora. Também já fez diversos trabalhos como modelo, todos sempre focados no alt porn, aquele gênero que abrange mulheres de aparência mais bizarra rebelde para agradar os punheteiros alternativos.

Sobre este diamante de pele[1][editar]

Tentando disfarçar a falta de peitos.

Nasceu em 18 de fevereiro de 1987, no belo e ensolarado estado da Califórnia. Aproveitando suas raízes litorâneas, frequentava a praia todos os dias, sem exceção, o que acabou prejudicando sua pele e seus cabelos. Acontece que, de tanto pegar sol, ela ficou excessivamente bronzeada; e de tanto entrar no mar, teve o cabelo apodrecido pela maresia, o que fez com que suas madeixas caíssem parcialmente. Pois é, acredite se quiser, mas Skin Diamond na verdade é caucasiana, e a textura lisa de seu cabelo (ou do que restou dele) é natural. Embora atualmente seja muito bem resolvida com sua aparência, na infância ela não sabia lidar muito bem com isso, e chegou a convencer sua família a mudar de país para esquecer a vergonha. Assim, Diamond cresceu na Escócia, por onde viveu durante cerca de 20 anos.

Filha do ator desconhecido Rodd Christensen, era incentivada desde cedo a seguir os passos do pai na vida artística. Na adolescência, chegou a fazer uma participação especial ao lado da irmã no seriado Balamory, considerado o maior sucesso da carreira de seu pai. Imagina então qual foi o maior fracasso...

Embora volta e meia descolasse algum bico como figurante no cinema ou na televisão por intermédio do seu pai, sua carreira artística começou de fato na internet, quando ela passou a fazer ensaios alternativos para sites duvidosos. Explicando melhor, ela tirava fotos pelada com sua TekPix e depois postava em comunidades pornográficas do Orkut.

Apesar do amadorismo, tornou-se conhecida mundialmente entre o público onanista, e logo chamou atenção da renomada putona Joanna Angel, que em 2009 convidou-a para atuar profissionalmente ao seu lado. Sua cena de estreia foi para o site oficial da própria, em um ménage à trois com o sortudo James Deen.

Em 2012, começou a dar seus primeiros passos na carreira musical, quando escreveu e interpretou a trilha sonora para um filme da Brazzers que ela mesma estrelou, ao lado de Allie Haze. Aposto que você nunca reparou nas músicas de um filme pornô, não é? Pois é, nem você, nem eu e nem ninguém, o que deixou Diamond muito puta (no outro sentido da palavra), pois ela teve um trabalhão para compor, sendo que mal sabe escrever; e um trabalho maior ainda para cantar, já que não estava acostumada a emitir sons com sua voz que não fossem gemidos. Decidida então a provar que tinha futuro como cantora e compositora, abandonou de vez a profissão de atriz pornô, bem como seu pseudônimo artístico.

Como ninguém é de ferro, Diamond não conseguiu deixar a pornografia completamente de lado, e continuou trabalhando como modelo. Ainda em 2012, fez cosplay da personagem Eco para um ensaio digitalizado na revista do Demolidor. Em 2013, posou para o fotógrafo tarado Terry Richardson e, nos anos seguintes, foi capa da revista Penthouse duas vezes, mostrando que não perdeu a vocação de musa onanista.

Saiba mais dela em[editar]

  1. Este é o significado escroto do nome artístico dela