Seleção Bahamense de Futebol

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo foi feito por quem já ganhou Copa do Mundo

Copa Trofeus.JPG

Morra de inveja MWAHUAHUAHUAH!

A Seleção Bahamense de Futebol são vários negões veiudos que jogam sinuca com os pés, a falta de habilidade é tanta que pra alguém fazer um gol é preciso chutar com os dois pés, porque a coordenação motora buga na hora de usar só um e acaba acertando outras bolas. A maior derrota que Bahamas já sofreu foi num jogo com o México em '87, levou 13 gols, fora uns supostos 4 legítimos anulados pelo bandeirinha que tinha conjuntivite. Lesly St. Fleur é o grande ídolo da seleção, e o nanico é melhor que o Richarlison.

História[editar]

Surgiu lá em 1967, quando alguns negões estavam fazendo sexo com belas holandesas que preferiam eles do que uns branquelos que gozavam em 6 segundos. Depois da orgia coletiva, os negões começaram a fazer a dança da chuva pra tirar aquele calor infernal de 42° (isso no inverno), mas o que veio mesmo foi uma espécie de Furacão Catarina que passou raspando a ilha e fez todo mundo sair pelado correndo dali pra não morrer. Acontece que o furacão derrubou algumas árvores e deixou um campo plano, daí eles resolveram usá-lo para jogar bola (que no caso era um coco seco), e assim formou-se a seleção bahamense de futebol, e no ano seguinte se afiliaram à FIFA (cujos integrantes estavam tirando férias lá), mas o problema é que não tinha ninguém pra ensiná-los a jogar, e até hoje não tem e por isso a equipe joga com um time míope e com as pernas de cambito que mal acertam um corte pra esquerda. O primeiro jogo oficial foi com Porto Rico em 1970, os porto-riquenhos jogaram a partida com metade do time com varíola e o resto gripado, e por isso só venceram por 3-0 (detalhe: 2 jogadores porto-riquenhos tinham só 1 perna).

Eliminatórias Copa de 2014[editar]

Depois de passar da primeira fase goleando os espantalhos de Turks e Caicos, covardemente desistiu de jogar a segunda fase, pois com certeza iria ser estuprada pelo Panamá, Nicarágua e Dominica e o presidente do país cometeria suicídio ao vivo na TV de vergonha.

Eliminatórias Copa de 2018[editar]

Logo no começo perderam o cabaço pela bilionésima vez, Bermuda baixou a calça e botou o meninão no buraco das Bahamas várias vezes.