Saints Row IV

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Virtualgame.jpg Saints Row IV é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, um Creeper explode mais uma casa de um Noob.

Rolando na Santa pela Quarta Vez
Saints Row IV cover.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Vou lá tio
Publicador Deep Throat
Ano 2013
Gênero GTA com Drogas
Plataformas XBOX 360, PlayStation 3, PC (geração antiga)
Xiscaixa Um, PlaySteixo 4K
Avaliação 69%
Classificação indicativa +18 (nudez, dorgas, batidas de carros)

Saints Row IV é a quarta versão do Grande Tarado Armado nas drogas, onde sem mais ideias de jogo do que se situar em um novo império de gangues e com o objetivo de acabar com todas elas, neste jogo os criadores fumaram todo o tipo de drogas o possível e saíram do meta do jogo, transformando em um Saints Row: The Third com aliens.

Nas versões iniciais, pela falta de conteúdo, foram feitas trocentas microtransações iguais àquelas DLCs fúteis de The Sims 4 para ver se tinha algum burro que iria comprar aquilo, enquanto nas versões mais novas, as produtoras tentariam adotar outra estratégia, o que foi tirar tudo aquilo de microtransações, colocar na versão inicial e cobrar aquelas versões premium que custam geralmente o dobro do jogo original, ou seja, o olho da cara.

Como se esqueceram que não é um jogo desenvolvido pela Nintendo e também que a Nintendo não aceitaria um jogo desses em seu católogo family-friendly, que cobra jogos de 1900 e guaraná com rolha por preços de jogos de 2021, o jogo é geralmente visto em um preço considerado decente para quase qualquer um jogar. Além do terceiro jogo, Saints Row IV também passa na cidade minúscula de Steelport, uma cópia malfeita de Nova Iorque, só que dominada por alienígenas.

Gameplay[editar]

Saints Row IV, assim como os outros jogos anteriores, é famoso pelo seu sistema de customização de personagens, que permite criar qualquer aberração o possível, podendo criar um homem, mulher ou até mesmo um transgênero. Além disso, o sistema de customização foi aprimorado do jogo anterior, com mais opções de cabelos, face e maquiagens, o que permite o personagem conseguir ficar mais feio do que já era no terceiro jogo.

No começo do jogo é igual aos outros três jogos anteriores, ficar roubando carros, fazendo missões específicas, matar inimigos como se fosse qualquer jogo que tenta bater de frente com Grand Theft Auto. Isso acontece até a quarta missão, onde se descobre que o jogo te dará super-poderes, o que torna coisas como andar de carro e motocicletas totalmente inúteis com o poder do correr para caralho. O jogo vira um tutorial de como usar esses tais poderes e a missão é ficar batendo em vários alienígenas, até chegar as bestas puxa-sacos de Zinyak, os Wardens, que terá que usar um poder qualquer para tirar seus escudos e meter bala, e depois estuprar o controle como se fosse um God of War da vida para os derrotar.

O jogo possui quatro poderes especiais (mais quatro de enfeite), que é Blast, que joga um projétil qualquer de fogo, gelo ou de controle mental (que só funciona por poucos segundos e poucos inimigos de tão apelão), Telekinesis, que é prender vários inimigos pequenos e pessoas, além de jogar objetos em pessoas ou monstros, Stomp, que é o poder mais inútil do jogo e o que deixará mais com raiva para fazer 100% neste jogo e também Buff, que é um dos poderes mais apelões, que permite criar uma aura que permite congelar, queimar a rosca ou dar choques do trovão em qualquer um que passe perto de você.

Outros poderes também incluem correr para caralho, pular para caralho, Death from Above, que é um golpe que pode permitir ficar parado no ar e bugar o jogo dependendo da altura que use ele, além de Force Field, o poder mais inútil deste jogo, até mais do que Death from Above e Stomp.

Primeiro arco[editar]

A primeira missão do jogo, um plágio uma referência a jogos de guerra, como Call of Duty ou Battlefield.

Anos após a gangue 3rd Street Saints conseguir finalmente dar um pé na bunda de Cyrus Temple, que estava aterrorizando a cidade de Steelport ainda mais que os próprios Saints com suas máquinas futurísticas de Star Wars, o próprio fica tão pistola com sua derrotar para um gangue de psicopatas que começa a se aliar com a o resto que sobrou da ISIS e da Al-Qaeda, rumo a lançar uma bomba nuclear na cidade de Washington D.C e assim provocar uma Terceira Guerra Mundial, mas os Saints se metem no meio quando estavam fazendo mais uma de suas propagandas e se juntam a Asha Odekar, uma espiã do governo britânico que estava tentando dar um jeito nos terroristas.

Asha achava que iria dar em merda pelo fato dos Saints serem totalmente palhaços que querem promover sua marca e depois de tudo, o protagonista do jogo consegue confrontar Cyrus, que mesmo tocando na lava, consegue ser rápido o suficiente para lançar sua bomba atômica, porém o protagonista consegue ser mais rápido ainda a ponto de subir nela sem escorregar e consegue desarmar as explosões mesmo sem ajuda de Kinzie ou Matt (algo que acontece o jogo inteiro) e também inexplicavelmente, o protagonista do jogo consegue cair de uma altura gigantesca e mesmo assim não quebrar um mísero osso, além do fato do próprio estar vivo.

Momento do protagonista tentando socar Zinyak antes de levar um Especial de Porrada.

Depois das primeiras cenas e ensinar como se joga essa budega, o jogo apresenta as primeiras missões obrigatórias que você terá de fazer para finalmente ter liberdade no mapa e terá uma cena em Washington, onde o líder da 3rd Street Saints acaba sendo elegido como presidente após ameaçar todo mundo, claro e acaba tocando o terror nos Estados Unidos, manipulando redes anti-sociais para promover o governo e ameaçar as pessoas que fossem contra o seu governo (algo que é visto hoje em dia) e isso chama a atenção de aliens. Kinzie como sempre é ignorada após ninguém acreditar em suas nerdices que provariam que aliens estariam a caminho da Terra (ou seja, os Estados Unidos) e abduzem todo mundo na Casa Branca.

O protagonista libera seu arsenal de armas e consegue derrubar vários aliens assim como naves alienígenas e encontra Zinyak, achando que seria qualquer gangster que encontraria, o protagonista tenta encher-o de balas e tentar dar socos fúteis, mas Zinyak usa seu poder psíquico apelão e assim conseguir nocautear o mesmo facilmente. O mesmo se encontra preso em um sitcom dos anos 50, algo que seria copiado em WandaVision e o próprio consegue escapar daquela dimensão que seria uma tentativa fútil de conseguir calmar um psicopata com mente doentia.

Zinyak, sabendo que não iria dar certo prender um maníaco em um sitcom dos anos 50, resolve trancá-lo em uma versão de Steelport dominada por aliens, com a seguinte promessa que iria destruir a Terra se o protagonista fugisse de suas dimensões doentias pela segunda vez. Kinzie acaba conversando com o protagonista e começa suas crises de TPM por ser sempre ignorada e por darem perdão para o o emo do jogo anterior que vazou nudes dela ao vivo e os dois começam a ficar de chororô nas missões iniciais até que Kinzie descobre que consegue hackear o sistema alienígena para dar super-poderes ao personagem principal, onde começa finalmente as drogas deste jogo.

Segundo arco[editar]

Protagonista do jogo explicando que está cagando e andando para Pierce, algo que não mudou desde o segundo jogo.

Cansado de ficar correndo pelo mapa e lançar raios de gelo que eram fúteis naquele momento, o protagonista resolve ter a ideia de sair daquilo ignorando o que Zinyak teria falado para ele, achando que eram os personagens dos três jogos anteriores, que falavam meia-dúzia de abobrinhas e não cumpriam nada como se fossem políticos. O mundo real aparece e o protagonista começa a vomitar de tanta droga que esse jogo propôs e é nesse momento que geralmente sua mãe se teleporta em seu quarto, onde o jogo fica com o personagem principal peladão no espaço e o próprio tem que fugir daquela nave espacial cheia de alienígenas e pelo fato das armas alienígenas serem as piores do jogo, isso torna a missão um pouco mais difícil do que o comum que esse jogo se apresenta.

Depois do protagonista novamente ter a bundinha salva por Kinzie, o jogador se encontra com os péssimos controles da nave do jogo, onde tem que ficar desviando de todo mundo, de naves alienígenas, de lasers, de paredes mortais que qualquer pequena colisão aqui dá 1-hit kill e terá que fazer isso tudo de novo, a única parte vantajosa em partes é tocar What is Love durante essa missão, já que tudo nessa missão será um verdadeiro saco de se fazer. Depois de finalmente escapar daquela nave gigantesca, se descobre que Zinyak não estava mentindo e realmente lança um raio da morte no planeta Terra, assim matando mais de 7 milhões bilhões de pessoas.

Nesse jogo se descobre que Kinzie conseguiu salvar os outros Saints inexplicavelmente nada nesse jogo é explicado e os dois tem que trabalhar em uma missão de fazer-os acordar, onde estão em uma dimensão com seus maiores medos e o personagem principal com ajuda da Kinzie tem que conseguir tirar os Saints de suas respectivas dimensões, Shaundi com medo de reviver a suposta "morte" de Johnny Gat e também ser assediada novamente pelo zé droguinha do segundo jogo, Pierce com medo do Dollynho roxo e gigante chamado de Paul, Asha com medo de uma versão ainda mais maníaca do protagonista em uma missão ao estilo Metal Gear Solid, Ben King com medo de virar cafetão da Tanya novamente e levar uma bala na cabeça assim como todo cafetão dela e Matt Miller perder em seus próprios jogos de nerd, onde Matt é o único que irá salvar de verdade em mais uma missão que é puro desserviço com quem joga aquilo, mostrando o nerdão peladão pelo espaço enquanto o protagonista usa um robozão totalmente inútil (pelo menos nessa missão).

Após passar dessas missões que só existiram para referenciar os jogos anteriores, o protagonista tem o seu único momento inteligente no jogo, que as referências faziam sentido e que levariam ao próprio Johnny Gat, o qual Kinzie acha que ele estaria morto e que fazendo isso iria atrair a nave para Zinyak, e o protagonista, cagando e andando como sempre para o que Kinzie fala, acaba indo para o pesadelo de Johnny Gat, que era uma versão de um jogo beat em' up em uma tentativa de salvar Aisha que falhava toda vez, mesmo que Johnny soubesse como fazer uma speedrun de seu próprio jogo em seu pesadelo, porém Kinzie consegue acabar com o script do jogo hackeando tudo e os dois tem uma luta contra Jyunichi, que apanha facilmente no jogo devido a ele ser mais fácil que o outro boss anterior.

Gat é solto e isso causa um ataque de pânico em Zinyak, que manda quase todas as suas tropas ir atrás de Johnny Gat, mas o próprio protagonista acaba conseguindo achar ele e os dois lutam juntos, onde todos conseguem finalmente ver o seu amigo que foi dado como morto no último jogo, ou seja, isso só foi feito para consertar a cagada monumental em Saints Row: The Third. Mesmo com Gat se provando vivo, Shaundi ainda continua em seu modo TPM dando a desculpa esfarrapada que seria o seu trabalho como atriz de TV ser um trabalho totalmente duro.

Terceiro arco[editar]

O encontro das duas Shaundis. Ambas são inúteis na história do jogo.

A gangue começa a ter uma reunião para comemorar o fato que todos estão juntos (com exeção de um traidor), que deu a localização do bordel da Kinzie para a tropa de Zinyak e todos os Saints têm que fugir da simulação o mais depressa possível. Depois de matar dezenas de aliens, tanques, veículos lhe seguindo e até o furry que o Zinyak tem uma obsessão, Zinyak chega do nada e em uma cena confusa, começa a dar um Especial de Porrada na própria Kinzie para ver se ela desmaiava e deixa os próprios Saints confusos, já que ninguém nesse jogo tem inteligência para fazer algo sem ela.

Shaundi alerta que a nave dos Saints estava sendo levada ao sol por kamikazes alienígenas e a missão dos Saints é explodir a nave inimiga que estava fazendo isso, demorando o tempo que quiser (exceto na parte final), os Saints conseguem explodir as coisas corretas por chutes sortudos do protagonistas e saem sãos e salvos daquela cilada. Começa um momento que o jogo vira uma simulação de Among Us e todos da gangue se juntam para tentar descobrir quem era o impostor, e por ser antagonistas no último jogo, todos culpam Matt Miller, mas por sorte de Gat achar-os preso em um armário, todos descobrem que seria Keith David quem armou tudo isso.

Com isso, todos resolvem procurar alguma ajuda para achar um jeito de salvar Kinzie e vão direto para a mente dela, onde se pensava que seria algo sério, mas se descobre que também possui um pesadelo estranho assim como a maioria dos Saints, onde Cyrus começa a morar de aluguel no cérebro dela e Kinzie fica ainda mais com TPM pelo fato do protagonista assim como Matt viram seu pesadelo doentio e dá um Tapa da Dignidade nele, mostrando que ninguém o respeita nesse jogo. Os Saints vão atrás de Keith cobrando uma explicação e o próprio consegue se safar dizendo que caiu em mais uma lorota de Zinyak e os próprios resolvem poupar a vida de Keith pelo fato de ele ser um ator real.

Aqui em diante é onde o jogo começa a ficar monótono e já se percebe que os roteiristas deste game ficaram sem ideias, com toda missão posterior a de Kinzie serem as piores missões do jogo e tudo aqui se resumir a "destruir três coisas, salvar três coisas, ir a três lugares", qualquer coisa envolvendo o número três, mostrando que até o jogo sabe disso e fica se auto-zoando pela falta de criatividade, até que vem o tão esperado final deste jogo.

Mostrando que o vício pelo número três não acabou após aquelas missões fatídicas e chatas, para acabar a terceira parte do jogo, a gangue dos Saints decidem se separar em três grupos principais, Asha e Matt (os espiões que morrem facilmente), Shaundi e Pierce (os inúteis do terceiro jogo) e Gat e Ben King (os únicos sobreviventes do primeiro jogo), o protagonista fazendo tudo isso e Kinzie carregando o grupo como sempre. Obviamente, terão de completar três partes, salvar o objeto que destruiria a simulação de Zinyak e aguentar três hordas e no final, esperar C.I.D fazer três paradas, proteger três vezes um portal criado pela Kinzie e depois de passar por tudo isso, enfim a terceira parte da última missão, que é roubar uma armadura que lhe dará todos os poderes sentar a porrada no mecha gigantesco de Zinyak que no começo é muito apelão e tentará lhe destruir de tudo que é jeito. Nem vou explicar quantas fases esse chefão tem...

Depois de derrotar Zinyak após conseguir se livrar de centenas de puxa-sacos, o protagonista mostra também que não mentiu em suas palavras e Zinyak se esquece que tem poderes psíquicos e acaba levando um fatality do próprio protagonista e depois dessa cena se libera um dos dois finais que esse jogo tem, que caso não fizer todas as missões de lealdade, irá fazer o final normal do jogo, enquanto se conseguir completar tudo, mostrará que Zinyak iria usar a máquina do tempo para raptar humanos que ele gostasse (ou seja, apenas criadores de música clássica, livros de literatura antiga e o próprio Professor Genki) e para fazer jus as drogas que esse jogo propõe, tem uma cena de todos dançando como se nada tivesse acontecido.

Personagens principais[editar]

  • Playa: O/A protagonista do jogo, que conseguiu ser presidente dos Estados Unidos e que nesse jogo tá mais bebezão do que no terceiro após virar líder dos Saints e quer tudo na mesma hora e tenta abusar de seu poder. Por causa desse fato, não é respeitado por quase ninguém nesse jogo e leva bullying até de aliens sem importância no meio do jogo.
  • Shaundi: Consegue ser mais inútil do que era no terceiro jogo, e ainda continua com o seu TPM, além de sua missão de levantar defunto. Para dar um pouco de importância para ela, resolveram dar duas variações para ela neste jogo, Fun Shaundi, que era a mesma Shaundi do segundo jogo que sabia fazer alguma coisa (embora neste também seja inútil) e Future Shaundi, que é a única que tem função em algo, porém apenas em DLC.
  • Pierce: Não se sabe ainda se é mais inútil nesse jogo, no terceiro no segundo, mas a única certeza que Pierce ainda continua sendo alvo de bullying e piadas do protagonista, tanto que o seu maior medo após tomar o energético podre do jogo acabou sendo um Dollynho gigante.
  • Kinzie Kensington: A nerd gostosa do grupo, que dessa vez está com o papel principal do jogo (não contando o protagonista) que após conviver muito tempo com a Shaundi, acabou sendo infectada pelo TPM dela, principalmente após ser a Terra ser destruída com seu pseudo-namorado com anabolizantes. É a personagem que faz tudo além do protagonista nesse jogo.
  • Matt Miller: Veio do último jogo após tentar escapar dos Saints, algo que não deu muito certo, tanto que teve que trabalhar junto com eles. Volta como um membro da MI6, a KGB da Inglaterra e nesse jogo se mostra mais nerd do que nunca, tanto que por isso acaba isolado de todo mundo.
  • Johnny Gat: Está nesse jogo para tentar se recuperar da raiva dos fãs com o jogo anterior e veio com tudo, considerado como um dos humanos mais perigosos pelo próprio Zinyak, tanto que todos (apenas os do primeiro e segundo jogo) sentem falta dele.
  • Benjamin King: Veio do primeiro jogo para agradar os fãs de Saints Row e está como puxa-saco do presidente, ou seja, o protagonista e não faz muita coisa de interessante nesse jogo, já que é um dos personagens mais descartáveis da história.
  • Keith David: Aquele ator que é confundido facilmente com o Julius. Na história não servia para nada até o meio do jogo, onde tentou trair os Saints, mas depois se mudou de ideia ao saber que o protagonista do jogo era mais psicopata do que o próprio Zinyak.
  • Asha Odekar: Espiã do governo inglês que é a única personagem nova da gangue dos 3rd Street Saints e que está para fazer companhia com Matt Miller...e só. É considerada a mais inútil desse jogo, já que quando está nele, costuma ter uma vida tão pequena que pode morrer facilmente durante as missões.
  • Zinyak: O antagonista desse jogo que é um alien que resolve invadir a Terra por subestimar o planeta por possuir uma burrice desenfreada e tenta colonizar os mesmos, porém acaba deixando todos os Saints pistolando após realmente destruir o planeta e com isso, acaba morto assim como metade de suas tropas alienígenas.
  • Zinjai: Puxa-saco do personagem anterior que mal aparece no jogo, que automaticamente muda de lado após saber que poderia virar presunto assim como seu mestre.
  • Professor Genki: O gato rosa e furry que Zinyak tem uma obsessão, irá aparecer como uma referência em várias missões. É a versão do Genki que é mais fácil de matar pelo fato desse jogo ter mais armas apelonas.

Recepção[editar]

O jogo, mesmo corrigindo o maior defeito que o jogo anterior, Saints Row: The Third tinha, que era a morte considerada tosca de Johnny Gat, o personagem mais adorado dessa série e além de enxotar o jogo de referências aos três jogos anteriores, Saints Row IV não foi um jogo muito aclamado pelos fãs, que no início não curtiram muito por abusar das drogas demais, até mais que o terceiro jogo por não parecer mais uma cópia malfeita de Grand Theft Auto, sendo salvo por aqueles que achavam jogar isso divertido ou que simplesmente riam de qualquer besteira que esse jogo considere como uma "piada".

Isso durou até a criação de Saints Row: Gat out of Hell, que mesmo jogando finalmente com o assassino do segundo jogo como vários fãs da série queriam, não conseguiu agradar muito o público por ser um jogo curto que só causava travamentos para quem jogasse aquilo e por ser tão drogado quanto o próprio IV. Saints Row IV conseguiu finalmente ser considerado como um jogo semi-decente pelos fãs de Saints Row após a criação de algo que considerassem muito pior, neste caso, a caganeira chamada Agents of Mayhem, que fez o fã repensar o que achava tanto de IV quanto de Gat out of Hell.

v d e h
Saints row.jpg