Rudamon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é relacionado à história.

Não se surpreenda quando ler que a Rússia ganhou a guerra. 3 vezes.

40967074 nikita.jpg

Rudamon (também conhecido como Rudamom e Rudamun) foi um digimon que governou o Antigo Egito durante o Terceiro Período Intermediário, durante a XXIII dinastia egípcia. Rudamon foi o primeiro e único faraó original de origem digimundiana, e os historiadores acreditam que ele era um digimon de nível Mega, mas não sabem se era do tipo vírus ou do tipo vacina.

Evidências[editar]

Não se sabe muito sobre o reinado de Rudamon, mas tudo indica que ele governou o Egito com mãos de ferro. Rudamon foi um dos maiores repressores de digi-escolhidos do Egito, os quais ele julgava ser um empecilho para o progresso da nação, já que eles viviam falando sobre amizade, amor e essas coisas piegas que impedem que se faça o que deve ser feito para colocar um país no eixo. Rudamon constantemente sofria atentados terroristas de treinadores de WarGreymon, mas sempre saía vitorioso das batalhas.

Existem inúmeras evidências do reinado de Rudamon, mas a maioria delas não é muito explicativa. Entre elas podem ser citados vários artefatos de decoração brega encontrados no templo de Nefertimon, pedaços de pedra, um jarro contendo informações sobre suas digievoluções, uma estátua que ele provavelmente forçou seus escravos Numemon a construir e alguns papiros contendo informações sobre seus possíveis ataques especiais.

História[editar]

Rudamon se preparando para reprimir digi-escolhidos, reis fake do Alto Egito e líbios; grupos que em sua visão estavam estragando o Antigo Egito, ao lado dos fanboys de Pokémon.

Não há qualquer registro sobre o nascimento de Rudamon por um motivo bem simples: ele não é natural do nosso mundo. Seu nascimento aconteceu no Digimundo mesmo, fruto de um relacionamento proibido entre um Anubismon e uma humana. No dia em que nasceu, sua mãe foi devorada por um Kuwagamon selvagem, e coube a seu pai criá-lo e colocá-lo no caminho do bem. Como Rudamon era meio humano, ele não era classificado em vacina ou vírus, podendo pender para qualquer um dos lados, já que humanos são imprevisíveis e podem facilmente ser levados ao Lado Negro da Força.

Como resultado disso, Rudamon era bastante rebelde, sempre tocando o terror na vizinhança. Quebrava os vidros da casa do Andromon, colocava laxante no café do professor Agumon Hakase, jogava alho e água benta no quintal do Myotismon... Um verdadeiro capeta, como toda criança. Ao ver esse lado arruaceiro de seu filho aflorar, típico dos humanos, Anubismon costumava pegar pesado com o fedelho, aplicando-lhe um corretivo e obrigando-o a lavar as verrugas do ShogunGekomon, um castigo a altura.

Durante algum tempo, Rudamon andou na linha, até que tomou conhecimento de um outro digimon, Tutankhamon. Em seus estudos, Rudamon descobriu que Tutakhamon passou a maior parte de seu tempo corrigindo as cagadas do próprio pai, que faliu um tal de Egito no mundo humano devido a sua incompetência. Motivado pelos ideais de Tutankhamon, Rudamon passou a questionar os métodos de Anubismon, que ele julgava bonzinho demais com os infratores da lei. Infelizmente, Rudamon se esqueceu que Tutankhamon só conseguiu fazer aquilo porque o seu coroa estava morto e não poderia mais lhe aplicar umas palmadas.

Como resultado dessa falha grave, além de lhe dar uma coça, Anubismon baniu Rudamon do Digimundo, enviando-o para o pior esgoto do multiverso: o mundo humano. Apesar das dificuldades, Rudamon adaptou-se ao mundo humano, e inclusive acabou tornando-se o faraó do mesmo Egito que seu ídolo governou no passado. Rudamon até se surpreendeu com a facilidade com a qual os seres humanos permitem que qualquer idiota os governe.

Durante seu reinado, Rudamon dedicou-se a fortificar o poder militar do Egito, envolvendo-se num grande esquema de tráfico de digitamas entre mundos, com ajuda de seus dois maiores comparsas, Piedmon e Devimon. Rudamon construiu um vasto exército de Mummymons, fazendo do Egito uma das nações mais temidas de sua época.

Infelizmente o reinado de Rudamon não durou muito, e em menos de três anos o próprio Anubismon, seu pai, veio para a dimensão humana ensinar boas maneiras a seu filho rebelde, levando-o pela orelha para o digimundo e colocando-o de castigo por toda eternidade, onde até hoje ele é obrigado a massagear os pés sujos do Ogremon.