Quatro por Quatro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Rede-GROBO.png PLIM! PLIM! Este artigo é uma coisa da Rede Globo de Manipulação! Esta página pode estar mencionando alguma novela clichê que sua mãe gosta, algum pseudo-ator rouaneteiro ou algum comunista de boteco que se diz jornalista. Para mais coisas relacionadas ao Projaquistão, clique aqui.

Cquote1.svg Malhar o Judas, vou lá capar o macho... Cquote2.svg
Sandra de Sá sobre Quatro por Quatro
Cquote1.svg Não quero homem de pau pequeno... Cquote2.svg
Música da trilha sonora da novela
Cquote1.svg Você quis dizer: Raí e Babalu Cquote2.svg
Google sobre Qualquer um

O glorioso logotipo da novela com a protagonista na capa, e algumas músicas que rolaram na novela.

Quatro Por Quatro foi uma novela das 19h da noite exibida entre 1994 e 1995, exibida no lugar de A Viagem e sendo substituída por Cara & Coroa. A primeira de várias novelas de Carlos Lombardi na Globo, a mostrar homens sem camisa, pois isso segundo o autor é muito engraçado (tá, eu tô morrendo de rir...).

Enredo[editar]

Basicamente a história de quatro mulheres que, na cadeia, selam um pacto de vingança contra os caras que as chifraram.

Vamos a elas: Babalu, a principal protagonista dessa joça e manicure que faz as unhas das mãos, Abigail, a perua típica, Auxiliadora, a batalhadora típica, e Tatiana, mulher tímida. Babalu pegou o seu macho, Raí, se esfregando em outra; Abigail se vinga de Gustavo, médico mau-caráter (como já não sei); Auxiliadora era casada com o padeiro Alcebíades, a quem queria que seu negócio se expandisse, e quanto à Tatiana, simplesmente foi abandonada no altar por Fortunato.

Ainda há mais um monte de tramas secundárias e sem importância na novela, que nem vale a pena lembrar, pois o público só lembra mesmo das quatro protagonistas e do casal Babalu e Raí.

Elenco[editar]

As quatro vingadoras[editar]

Os quatro adúlteros[editar]

Ah, sim, e antes que eu me esqueça...[editar]

  • Ângela - Tatyane Goulart (a filhinha de Bruno - a atriz foi mais uma da lista de atores mirins que depois que cresceram ninguém mais chamou pra porra nenhuma)
  • Bruno - Humberto Martins (pai da anteriormente mencionada)
  • Mércia - (não faço ideia de quem seja) (mãe de Tatiana que morreu ao dar-lhe à luz)
  • Suzana - Helena Ranaldi (futura "mamãe" de Ângela e completamente maluca...)
  • Elisa Maria - Lizandra Souto (a outra de Alcebíades)

Trilha sonora[editar]

Nacional[editar]

Capa: Humberto Martins

  1. O Chamado - Marina Lima
  2. Guru - Dalto
  3. Carro e Grana - Leoni
  4. Se eu me Apaixonar (When I Fall in Love) - Rosannah Fienngo e Edmon Costa
  5. Paixão - Alceu Valença
  6. Sempre te Quis - Daniela Mercury
  7. Picadinho de Macho - Sandra de Sá (abertura)
  8. Dança da Solidão - Marisa Monte - part. esp.: Gilberto Gil
  9. Clube da Esquina II - Flávio Venturini
  10. Metade - Adriana Calcanhotto
  11. Tão Linda - Conexão Japeri
  12. Saudade - Nana Caymmi
  13. Indeciso Coração - João Bosco
  14. Alguém Como Tu - Dick Farney

Internacional[editar]

Capa: Babalu

  1. Always - Bon Jovi
  2. (Don't Want no) Short Dick Man - 20 Fingers & Gillette (o grande hit da novela)
  3. Kiss and Say Goodbye - N-Phase
  4. It's a Rainy Day - Ice MC & Alexia
  5. I Swear - Bill Power
  6. Goodnight Girl (acústico) - Wet Wet Wet
  7. Drop on By - Peter Valentine feat. Don Rosler
  8. What Did You Do (With my Love) - Double You
  9. Take a Toke - C+C Music Factory
  10. Everlasting Love - Gloria Estefan
  11. Sundown - Gordon Lightfoot
  12. Is This the Love - Masterboy
  13. Baby It's You - Smith
  14. Gimme Gimme your Love - Everson Dias Cameleon

O tema de abertura[editar]

Composição: Tavito/Aldir Blanc

Vamos deixar esses caras de quatro
Mostrar que esses ratos não passam de patos
Espalhar que eles andam caídos
Rotos e gastos como velhas galochas
Vamos dizer que são bichas, brochas
São uns vendidos, uns bolhas, um saco!

Malhar o Judas, vou lá capar o macho
Que a meta é se vingar
Malhar o Judas, vou lá capar o macho
Sangue e salada no almoço e jantar

Mauriçolas, caretas, xaropes
Tá pronto o barraco!
Vamos armar picadinho de macho
Eu acho que não dá pra escapar
Porque nós vamos pegar pra capar...

(refrão)

Vamos cobrar que não vai ser barato
Fazer esses trapos de gato e sapato
Exibir como ficam perdidos
Sem nós mulheres pra tomar conta deles
Vamos dizer que são rudes e reles
Sub-dallas, trouxas, oh mala!

(refrão)

Metidinhos, marrecas, capachos,
Valeu o esculacho!
Tá temperado o mexido de macho
Eu acho que não dá pra escapar
Porque nós vamos pegar pra capar...

(refrão)

Ah, aah; sentiu a pressão, malandro!

Curiosidades[editar]

  • Por incrível que pareça, toda essa história sem pé nem cabeça conseguiu dar altos índices de hoje e na época todo undo shippava (como as jovens retardadas de hoje adoram dizer) o casal Raí e Babalu;
  • Todas as quatro protagonistas foram escolhidas ao acaso; nenhuma delas foi a primeira escolha do autor, mas deu tão certo que ficaram no elenco.
  • Reprisada no Viva em 2010 junto com Por Amor e Vale Tudo, foi uma das primeiras novelas reapresentadas no canal.