Prato

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Olha mãe, não precisa lavar! Cquote2.svg
Você nojentamente mostrando um prato que acabou de lamber.
Cquote1.svg Sabe para que dias nós usamos o prato? Prato do dia (pra todo dia) Cquote2.svg
Eu sobre piada ruim.
Cquote1.svg É o marido da prata? Cquote2.svg
Roberto Bolaños em um dia sem inspiração pra piada, sobre prato.

Prato serve para colocar tortas e jogar na cara alheia, isso na ideia de quem os viu pela primeira vez, que não era a mesma ideia de quem os fez. Quem fez os pratos pela primeira vez, na verdade estava sim, fazendo escudos... se não está entendo nada, continue a leitura.

Para que serve, será?[editar]

Explique à sua mãezinha, que você está aprendendo a repartir o prato.

Como dito na introdução, prato foi inventado pela mesma pessoa que inventou o escudo, que por sua vez, só havia na forma redonda, de início. Esse cara que fez o escudo notou também que nele, poderia colocar qualquer gororoba, quando não achava carne, legumes ou frutas que prestassem, pois a gororoba dentro do então, apenas escudo, parecia até mais aprazível e, também viu que pondo no prato, convencia melhor no incentivo a que comessem, pois muitas vezes, a verdadeira gororoba conseguida em batalha, não dava vontade, a não ser que a fome fosse de uns três dias pelo menos.

Cabiam no escudo, muitas coisas e inclusive sopões daqueles bem ralos, digo nutritivos. Nem sempre dava tempo de lavar o escudo para colocar comida, embora naqueles tempos ainda havia muitos rios, corredeiras e lagos limpos, dessa forma o escudo dava à comida um sabor a mais, em geral metálico regado à sangue, o melhor molho do mundo. Nesses tempos também ainda os rios de sangue eram mais límpidos, sem essas coisas de hepatite, aids e afins... a preocupação era apenas com outros tipos de sujeira, mas só era problema com aqueles guerreiros muito imundos que usavam o escudo também para cagar e, depois como prato, mas esses eram poucos, eu disse poucos e não porcos pois os suínos não têm muito haver com isso e, ainda preferem comer em tigelas retangulares, apenas por caber mais lavagem serem mais práticas.

Formato[editar]

Após a descoberta que que os escudos eram bons para se por comida, melhor ainda com aquele molho ferroso, bastaram apenas alguns ajustes, como a base dele ser macetada para ficar achatadinha e não ficar balançando no chão, nem girando e, lá estavam os pratos, recipientes perfeitinhos, embora agora o molho especial não viesse tão facilmente, muito menos ainda com aquela agradável mistura que os guerreiros mais ogros fortes conseguiam com vários tipos de sangue diferentes em um mesmo prato e todos saborosos.

Bom apetite.

Agora para conseguir esse molho, somente o da caça específica mesmo e não da caça que havia sobrado das batalhas. Logo os guerreiros esqueceram o sangue humano e seu sabor imbatível, se contentando com bois, veados(...), cabras, porcos, aves, etc...

Os pratos, ainda hoje em maioria, continuaram sendo como os primeiros, nada mais do que escudos refratários com a base macetada pra parar no chão. Algumas vezes surgem alguns quadrados e mesmo triangulares, mas 90% deles têm o primeiro formato, nem sempre é o mais prático, pois quadrado ou retangular, toma menos espaço, o que é bom, dependendo do caso, mas os circulares continuam sendo os mais usados e fabricados. Escudos também mudaram de forma e a mais popular, diferente dos pratos, não ficou sendo a forma original, mas sim em forma de brasões, mas foda-se já que esse tipo de proteção foi abolido, agora para se proteger, bastam laranjas.

Ver também, se quiser[editar]