Pit People

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

The Behemoth Actual Logo.jpg Atenção! O artigo abaixo pertence a The Behemoth!

Não estranhe se cavaleiros estiverem montados em cima de cervos cagando.


Bitch People
Bitch People (aumentado).png

Capa promocioanal

Informações
Desenvolvedor Exu Caveira
Publicador Exu Caveira
Ano 2018
Gênero RPG de ação, estratégia por turnos
Plataformas Steam, Xbox One
Avaliação Nem preciso falar...
Classificação indicativa +8000

Babel fish.gifTraduzindo: Pessoa do Poço
Babel Fish sobre Pit People
Cquote1.svg Você quis dizer: Village People Cquote2.svg
Google sobre Pit People
Cquote1.svg Que jogo legal! Cquote2.svg
Pessoa de mal gosto sobre Pit People
Cquote1.svg Um joguinho do barulho, promete altas confusões! Cquote2.svg
Narrador da Sessão da Tarde sobre Pit People
Cquote1.svg O pior jogo da The Behemoth! Cquote2.svg
Jogador de Castle Crashers sobre Pit People

A tão desprezível capa do jogo.

Cquote1.svg Merda, tô de pau duro! Cquote2.svg
Gamer punheteiro sobre seios balançáveis das personagens femininas de Pit People
Cquote1.svg Eu pedi elfos, não gnomos! Você é burro por acaso? Cquote2.svg
Senhor Cochicho sobre você ter confundido elfos com gnomos no Pit People
Cquote1.svg Eu tenho medo! Cquote2.svg
Regina Duarte sobre permamorte junto com o Modo Insano no Pit People
Cquote1.svg Jogarei machados no desgraçado que vandalizar essa página! Cquote2.svg
Yosef sobre vândalos da Desciclopédia
Cquote1.svg Mas que merda que eu acabei de fazer? Cquote2.svg
Dan Paladin após terminar Pit People, totalmente arrependido

Pit People (aka Shit People) é um game meia-boca produzido por uma organização criminosa conhecida como The Behemoth. Os piás que fizeram esse desserviço para a humanidade são: Dan Viadin, que desenhou tudo no jogo (incluindo o cuzão dos personagens); Tô Full, que programou a porra toda; e Joãozinho da Bahia, que... eu não faço a menor ideia do que ele fez. Outros trouxas que também participaram dessa merda são: Patrick Estrela, o abirobado que fez as músicas do jogo; Will Smith das Estampas, que fez a voz do Honeykiss; e Nego Ney, que publicou o jogo oficialmente em troca de uma namorada. Em janeiro de 2017, quando tinha sido finalmente finalizado, o jogo pretendia parar dentro de uma privada, só que por ironia do destino foi expelido fora do vaso.

Pit People tenta ser um jogo engraçado, só que tá mais pra ser ruim de dar dor de barriga, além de se parecer mais com um xadrez aviadado do que um próprio game em si. Ele consiste basicamente em lutinhas por turnos que se passam em um cenário apocalíptico nonsense, típico da The Behemoth. As batalhas estão recheadas de personagens extremamente inutilizáveis que não possuem nada de especial que só estão lá pra encher linguiça. O combate é extremamente vergonhoso também, é só se mexer e pronto (inovando contrariando todos os outros jogos por turnos, onde o seu personagem tem toda uma preparação pro ataque). Enfim, ninguém perguntou sobre a qualidade dessa merda, então vamos prosseguir com outras informações mais valiosas...

Desenvolvimento[editar]

Tom Fulp durante o desenvolvimento de Pit People.

Em meados de 2013, Dan Paladin estava enrabando Tom Fulp como fazia todos os dias, quando de repente ele teve uma ideia de jerico de criar um game feito para neo-ateus antissociais. Eles chamaram o pessoal da gangue deles e então o novo projeto começou a ser denominado como "Game 4", e o nome era assim porque eles não tinham projetado bosta nenhuma ainda. Em 2014, o jogo foi anunciado, mas o problema era que eles ainda trabalhavam naquilo, ou seja, o jogo ainda tava todo malfeito.

Em 2016 o pessoal já podia finalmente jogar Pit People, só que mesmo assim ainda tava todo cagado e maltrabalhado, e se duvidar até a desgraça do Dad n' Me vendido em Piracicaba era melhor que aquilo. Em 2017, depois de trocentas atualizações que não adicionavam quase nada, o jogo foi finalmente lançado oficialmente, só que a satisfação do consumidor com o jogo foi lançado lá na puta que pariu. Mesmo que essa última atualização tenha sido chamada de "jogo completo", os desenvolvedores baianos lançaram outra atualização algum tempo depois, e o nome desse esterco em forma de update era chamado de "Pitlicious". Essa atualização adicionou algumas missõezinhas novas ao invés das coisas que realmente importavam, como a falta de acesso para vários itens no jogo.

Esses dias o Mestre Yoda fez uma previsão que revelava que a The Behemoth iria consertar essa cagada no futuro, assim tirando o jogo do ar adicionando as coisas que faltavam.

Jogabilidade[editar]

Conceitos básicos[editar]

Um Tier List dos lutadores do Pit People.

Ao iniciar um novo save, o jogo fala "PARA! PARA! PARA! PARA! PARA! PARA! PARA!" e pergunta qual modo que você deseja ir: se é o normal ou o permamorte. Os dois são a mesma bosta, só que o permamorte muda o fato de que, se um personagem morrer... ele já era, adiós, vai pra casa dos pé junto.

O modo de combate do Pit People é um cu. Para ganhar as lutas no jogo, você não precisa apenas da sua cabeça, mas também da tua sorte (que já não é lá essas coisas). Há seis slots disponíveis para personagens, só que devia ter mais, pois a maioria dos lutadores são todos frouxos. De acordo com jornais extremamente confiáveis, as batalhas são extremamente desafiadoras. Não adianta mentir, todo mundo sabe que você já colocou quase todos os seus lutadores com as cabeças do Castle Crashers.

Reino[editar]

O mercado mostra nitidamente que os desenvolvedores são a favor do tráfico humano.

O reino é a favela onde os seus personagens moram. Essa cidade é mais musical do que todo o funk que é tocado no Rio de Janeiro (se bem que funk nem música é). Como em todo distrito e cidade, não tem somente casas; tem também os marditos mercados capitalistas e esses locais abaixo.

  • Portões: Segundo o Capitão Óbvio, é onde você entra e sai do overworld. Além dos portões propriamente, nesse lugar também tem o muro de missões, onde você pode ajudar qualquer manolo aí a resolver seus problemas. Tem também o armário, onde você guarda alguns itens pra levar pra fora, enquanto o Mário do Armário te espera atrás dele.
  • Pit: O Pit é uma espécie de arena onde você luta pra poder ganhar muita grana e falar "eu sô rica!" na cara de todo mundo. Existem dois modos no Pit, o Desafio Injusto e o PvP. No Desafio Injusto, você luta sozinho ou com um amigo contra 3 hordas de inimigos supostamente "difíceis", mas na verdade existem missões do overworld que humilham a dificuldade dessa joça. Já no PvP, pela sigla você já sabe o que é, então não vamos perder nosso tempo com isso. Também há o Modo Espectador, onde um ou dois filhos da puta apostam quem vai ganhar e qual vai ser o melhor lutador. Ao terminar qualquer um dos dois primeiros modos, você ganha ouro pra caralho, um PC da Xuxa e um cálice abençoado por Edir Macedo. Em geral, além do dinheiro, o Pit não serve pra merda nenhuma, no máximo pra comer as fãs gostosas.
  • Sua casa: Na sua casa, que provavelmente tá toda bagunçada, você pode modificar os seus carinhas. Tá bom, todos nós sabemos que você costuma deixar os seus lutadores com um visual bem afeminado, abusando do rosinha... No começo do jogo você tem dois espaços a menos, daí é só "comprar pirateado" que resolve.
  • Mercado: Aqui é onde você pode comprar as suas roupas pra ficar um loosho! Mentira! Aqui você compra armas ilegais por 700 dol e escravos sexuais por 7000 dol. Também é possível encontrar o merchant vendendo perucas paraguaias.
  • Telefone Espacial: Um telefone gigantesco desenvolvido pela TIM. Esse negócio só serve pra se conectar com pessoas online. Basta ligar: +666 42 8299123.
  • Jukebox: É o troço que põe música pra cidade inteira ouvir, o bom é que não é igual nas favelas brasileiras em que a música é ruim pra caralho. Existem 5 discos (embora todos só ouçam o primeiro), e 3 que non eczisten.
  • Modo Insano: O Modo Insano é ativado numa alavanca. Todos que apertaram ela morreram misteriosamente... menos o lutador que você tá usando, como se isso fizesse todo o sentido. A cidade fica pegando fogo, mas ninguém se importa, tá ligado?

Mapa externo[editar]

Aqui vemos os nossos heróis protagonistas vagando pelo overworld (ou não).

O mapa externo, popularmente conhecido como overworld, é o vasto local que você precisa explorar para divulgar a sua viadagem. Existem alguns artefatos que você pode utilizar no caminho, tais como:

  • Acampamento de cura: Simbolizado por uma fogueira, o acampamento de cura serve pra você curar seus personagens depois de uma briga feia. Ainda que você tenha um cupcake, se mesmo assim você precisar desse negócio, então como funciona o processo de regeneração? Simples! Os personagens realizam uma suruba entre eles pra conseguirem curar um ao outro.
  • Gaiola de recrutamento: Ela serve pra você conseguir capturar o último filho da puta da partida. Eu tenho quase certeza que você trouxe a gaiola e esqueceu da rede, ou vice-versa, pelo menos uma vez.
  • Poção de ressurreição: É necessário vender um rim pra comprar essa porra. Esse artefato traz de volta à vida todos os personagens mortos sem precisar voltar pro reino. Ninguém usa ela pra nada, só serve pra encher linguiça mesmo, principalmente porque não dá pra usar ela no permamorte.
  • Nitro: Serve pra dar uma de CJ na calçada e meter o louco atropelando todo mundo que vier pela frente. Não tenha dó nem piedade, use sempre esse bicho.

Existem 5 mapas diferentes no jogo, e cada um deles possui biomas altamente diversificados, indo de um simples campo até uma cidade de doces repleta de cupcakes e viadões bibas. Há missões espalhadas por esses mapas, e elas estão sempre com um brilho bem fashion miga pra mostrar que aquilo na verdade é uma missão do mapa e não um idiota reluzente qualquer. Às vezes também dá pra encontrar esse brilho no meio do nada, e quando você atira lá, sai um monte de moeda pra tudo quanto é lado; voa moeda até lá na puta que pariu.

Enredo[editar]

Gtk-paste.svg.png Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo, como o fato de que o Yosef tinha só um olho (ou não).

Capítulos de introdução[editar]

Tudo começa com um urso grande, peludo e manso batendo com tudo na Terra, fazendo o mundo ficar com um cenário pós-apocalíptico. Pelo menos não deixou um oco nesse rabo na superfície igual o Hora de Desventura... Enquanto isso, numa granja localizada no Nordeste, o fazendeiro Horatio estava plantando suas batatas framboesas normalmente. Só que aí vem um filho da puta chamado Jerkimedes junto com uma gangue de comedores literais de criancinha, atrás do Hansel, filho de Horatio. Eles provavelmente comeriam o Horatio também, só que no bom sentido. Horatio tira uma espada e uma cerca do meio do cu e enfrenta esses caras. Felizmente o urso do céu estava se masturbando (a porra do urso é verde, não me pergunte o porquê) e os espermatozoides caíram em cima dos malucos, matando eles. Hansel tava de boa dentro de casa, quando do nada o corno do urso joga a pata dele na casa, supostamente matando-o também. Horatio ataca uns caras aí e do nada quase todo mundo morre; só sobram ele, o Jerkimedes e o Papa-Criancinha. O pilantra do Jerkimedes usa a sua magia para vazar dali se teletransportando, e pra variar, o Papa-Criancinha diz que tava brincando quanto a querer comer a criança dele, então Horatio manda ele pra Casa do Caralho.

Épica batalha contra o Rei Papastrella.

Depois de toda aquela merda, o Horatio emigra para tentar salvar o resto do vilarejo. Só que todo mundo que ele encontrava morria, além do urso chato pakarai que não parava de zombar da cara dele. Até que uma hora ele chega no castelo da Pipistrella, que no caso é uma princesa muito gostosa. Ele chega no andar do trono e a princesa está em outro castelo tentando salvar o seu pai Papastrella de terríveis bárbaros, os helmetitas, que estavam literalmente fazendo uma barbaridade. Como era a única chance de Horatio comer uma novinha, ele resolve ajudá-la a salvar o castelo e seu pai, porque depois vai foder pra caralho. Como a Pipistrella estava sem nenhuma arma, o rei jogou seu cajado pra ela utilizar como arma. Com a derrota de alguns dos helmetitas, o urso filho da puta dá um jato nos caras que sobraram e eles saem dali. Mas o azar continua e do nada o prédio castelo começa a desabar, esmagando Papastrella. Horatio lamentou-se e tentou dar em cima da Pip (o apelido dela), só que ela deu um tapa na cara nele e eles saíram dali a pé.

Durante a caminhada, eles acham um império, e lá eles começam a viver suas vidinhas insignificantes. Enquanto a Pip ficou vagabundeando não sei aonde, o Horatio achou um pequeno ciclope chamado Yosef no Pit. Ele só chega no Horatio e pergunta se ele quer juntar as almas para lutarem juntos (sério, quem pergunta isso?), aí Horatio aceita (que tipo de animal aceitaria isso sem ao menos conhecer a pessoa que perguntou?) e os dois vão lutar juntos com a Pip. Horatio usa seu "escudo" para defletir os projéteis e sua espada para atacar, já Yosef usa seu machado para jogá-los no saco dos inimigos, e a Pip usa seu cajado para nocautear os inimigos com capacete. Passam alguns segundos e o missionário, que se parece mais com um padre da Igreja Universal, trapaceia adicionando no time inimigo um maluco de Uzi que surge em cima de uma girafa que voa através de balões, como se isso fizesse total sentido. Mas como os nossos carinhas são fodas, eles matam todo mundo.

O barco da Sofia milissegundos antes de bater. Note como o jogador pôs o Yosef.

Após vencerem a batalha, eles recebem espólios como recompensa, incluindo ouro, dildos e um clipe do BTS. Eles também ganham uma nova casa para fins sexuais. Satisfeitos, os três bravos lutadores começam uma nova missão (porra, essa merda não acaba). Eles visitam Donnie, o Chog, um ciclope fodão que tem potencial para pegar todas as novinha do grau, mas por ser um filho da puta, decide sacrificá-las para um tal de "Chog". Eddy, outro choguista desgraçado, estava flertando com uma gostosa chamada Lorraine (nossa, que nome bosta), e enquanto ele podia levá-la pro puteiro, pra sexo em 4, não! O cara é tão viado que decide a sacrificar em um Cadillac pra esse Chog aí. Ele joga Lorraine no carro com tudo e vaza, assim os três lutam contra os choguistas. Quando só sobra o arqueiro na batalha, um navio de madeira bate no território deles, esmagando o coitado. Lá estava Sofia, uma espanhola vagabunda que só sabe recrutar os outros pra lutar na equipe deles. Ela se junta aos três e eles decidem voltar pro reino.

No caminho eles encontram um cupcake enrustido chamado Glúten, esperando por qualquer idiota aí dentro de um cercado de fila sem entrada e sem saída. Quando esse idiota chega, descobre-se que é um bando de políticos ladrões que se aproveitam da fragilidade do Glúten para curar o cu deles. Os nossos heróis acabam com esses filhos da mãe neo-flamenguistas e trazem Glúten junto com eles, mesmo que tenham trancado ele dentro de uma gaiola. Eles chegam no reino e vão para casa ficar de folga durante um churrasco. Aqui acaba a encheção de saco e as missões de agora em diante são opcionais, então não precisa ler o resto da história (ou sim).

Capítulos de enrolação[editar]

Após os protagonistas terminarem uma orgia entre eles, eles vão pegar outro filho da puta em qualquer lugar. Eles só o pegam e voltam pra cidade, mas não vamos revelar que cara é porque é opcional e não tem importância nem pra merda do artigo nem pros trouxas que tão lendo. Então, depois deles terem enchido o lutador de lacinhos e purpurina, os Pit People (que não é só o nome do jogo, mas também da equipe dos personagens principais em geral) viajam para o castelo de Helmitor, que foi o filho da puta que destruiu o castelo da Pip. Lá tem dois guardas no portão e, surpreendentemente, eles não suspeitam nem um pouquinho de que aquilo era uma invasão. Por causa disso, os mesmos tomam no briocão, e bem fundo. Quando eles finalmente caem na real, um idiota completamente destreinado começa a usar um canhão, e pense num cara chato da porra. Tem também quatro cabanas de inimigos, e o motivo pelo qual eles demoram pra vir é porque eles são uns baianos que ficam dormindo ao invés de trabaiá.

Horatio bravo porque Hansel recusou o sorvete do urso, provando a si mesmo ser comunista.

Ao destruírem duas portinholas gigante, eles chegam em Helmitor para se vingar, só que o problema é ele tava do lado daquela mesma nave que eles usaram pra fugir, então ele ligou a nave e começou a acelerar com a sua guia, falando as palavras mágicas "acelera Jesuis". Felizmente, os Pit People chegam na asa da nave a tempo. Pelo fato de eles terem quebrado a lataria inteira só com suas espadinhas, acredita-se que a nave deve ser feita de prástico. Então daí em diante eles de fato matam Helmitor (ou não). O urso os parabeniza ironicamente, e não preciso mais nem falar que ele é um corintiano filho da puta. Ele também revela que o Hansel não tava morto, na verdade estava na pata mão dele. Pelo fato do papaizinho de Hansel estar perto dele, ele não dava a mínima pros sorvetes que o urso o dava. O Horatio não parava de resmungar grunhidos sem sentido, então o urso decidiu jogar a nave de volta pra Casa do Caralho. Anticoincidentemente (?), a nave caiu bem na cidade onde eles moravam. Eles também recuperaram misteriosamente o carroção.

Os Pit People não sabiam mais o que fazer. Tanto por não ter um plano de como iam salvar o Hansel, quanto por não terem o que fazer mesmo. Do nada o Yosef diz que ele tem um segundo olho (aí não, né), que esse olho tá lá na terra onde Judas perdeu as botas, e que antes de ir lá eles precisam da ajuda de um amigo dele. Ele também disse que esse tal "amigo" morava lá na Arena da Baixada, mas pra chegar até o sujeito é necessário ter um ingresso feito de ouro falsificado. Porém, quando eles estão prestes a comprar o último ingresso, o Jerkimedes (aquele mesmo trouxa que apareceu no início do game) mata o cambista e rouba o ingresso. Jerkizinha some dali magicamente, mas os Pit People têm poder de telepatia e sabem exatamente para onde ele foi. Daí eles chegam na Casa de Repouso Doce Velhice, que é o nome super criativo do lugar onde ele foi. O Jerkimedes diz que até pode entregar o ingresso, mas eles têm de matar todos os cupcakes da casa de repouso. Se o jogador optar por ser malvado e matar todos (ou só for um noob desinformado mesmo), ele mata todos os bolinhos e pega o ingresso, já se optar por ser bonzinho e não matar nenhum deles, eles morrem pegam do mesmo jeito.

Ao derrotar Chog, Yosef comemora comendo um delicioso salame.

Depois de terem se abastecido, eles vão jogar futebol lá na arena. Ao invés da partida ser narrada por Galvão Bueno, quem faz isso é a Carol e o Bob, duas personalidades insignificantes que se parecem mais com os apresentadores do Jornal Nacional e que, por incrível que pareça, são os únicos personagens que usam uma roupa diferente no jogo inteiro. Enfim, eles lutam em cima de um barco de merda contra um bem mais foda, e utilizam os canhões para devastar o outro navio. Embora o outro fosse bem melhor, os Bitch People conseguem destruir o outro bem mais rápido, porque há sempre o clichezão de que eRóiXxX XeMpRi VeMxXxiM. Depois disso o Chog se revela e fica jogando corpos de qualquer idiota no navio. Após acabarem com todo mundo presente no barcote, principalmente com a górgona vagabunda da Capitã Leviathã, o Chog vira o barco em 180 graus, mas mesmo assim todos sobrevivem, sabe-se lá o porquê. Pergunta no Posto Ipiranga. O Chog joga os seus tentáculos em algumas partes do navio virado para bloquear o caminho, mas os Pit People enfiam a espadona bem fundo. O Uvulor, que é literalmente um pedaço de bosta vermelho, e que segundo Yosef é seu """""amigo""""", se revela na boca de Chog (ui!). Alguns choguistas entram pra suruba junto com os Pit People, inclusive aquele mesmo Eddy do começo do jogo. Ele veio sacrificar aquela tal de Lorraine, mas como ela não é burra, ela vaza da arena. Os nossos heróis abrem a bocona do Chog e atacam com tudo o Uvulor, que acaba sendo comido por dentro pelo Yosef (em todos os sentidos).

Não satisfeitos em terem derrotado um personagem de hentai (por causa dos tentáculos), os Shit People pegam sua carroça véia e se aviadadam na ponte arco-íris, que os levaria até o Cu do Mundo. Infelizmente, o Jerkimedes aparece bem na hora e remove a ponte inteira somente com um estalo (o cara é o bichão memo). Os Pit People disseram que queriam a ponte de volta, e o Jerkimedes disse que o Horatio precisava fazer uma boa ação junto com ele (por algum motivo, o Jerkimedes é obcecado por foder o Horatio), e essa boa ação envolvia trazer um órfão, por sinal bem fresquinho, para assim ele devolver a ponte. Pelo fato da mãe deles nunca ter falado pra não negociar com pessoas que não confiam, eles aceitam. Eles chegam no Motel de Orfanidade do Randall, onde eles encontraram vários órfãos filhos da puta que não queriam se juntar nadinha ao Jerkimedes. Após as duas equipes já terem brincado o bastante, um loiro nada a ver aparece querendo ir junto com eles. Os Fiádaputa People aceitam e vão entregá-lo.

Jerkimedes expondo toda sua sexualidade.

Então, perto da ponte, há opções: ou jogador entrega o órfão num casebre iglu no meio do cu nada; ou o jogador pode entregá-lo pro Jerkimedes, só que daí o órfão vai pro beleléu. Qualquer uma das alternativas resulta em mais uma batalha onde, além de inimigos carpados, tem também um mascote dando uma de Bozo que transforma os seus lutadores temporariamente em beibe do beibe. Quando você mata quase todo mundo, você ganha uma "Pessoa Filhote", que é surpreendentemente um Benjamin Button mais velho que a maioria dos jogadores de Roblox. Após isso, o Jerkimedes some sem habilitar a ponte, mas ele volta depois pra colocá-la de volta.

Na manhã do dia seguinte, após acordarem, eles cheiram um pouco de cocaína e tomam um café com leite bem gostoso.[1] Mais tarde eles decidem ir pro edifício que tava em cima da ponte, sem preparação alguma pra isso. Para surpresa deles, aquele lugar era um plágio paraguaio do Monte Olimpo, e o original ficava na Grécia. Enquanto os outros preferiam não entrar, o Yosef disse pra eles esperarem ali mesmo, enquanto ele dava uma de Assassin's Creed e se infiltrava furtivamente. É nítido que essa missão já é uma mistura de Pit People com God of War, principalmente pelo fato de que o Yosef abre uns baús ao redor do mapa (detalhe que o filho da puta nem abre o baú, só de passar perto ele já recolhe tudo). Ele passa por guardas muito bizarros ao longo da missão, que vão de gordos homossexuais apontando escopeta com coraçãozinho na mira até cobronas feitas de obsidiana. Mesmo assim o corno do Yosef passa por todos eles e entra no Saguão Salão do Desespero, uma sala caralhuda cheia de lasers e obesos mórbidos por todo lado. Pra variar, ainda aparece o Minotauro Monitor, que é um cicrope que faz cosplay de minotauro e que tem emprego como faxineiro e vigia do local. Por ser um ninja, o Yosef sai dali bem Thug Life memo, tá ligado? Ao recuperar seu segundo olho, Yosef chega numa sala que tem um buraco no meio, e ele vê o resto do pessoal também. É descoberto logo depois que o Glúten resolveu o quebra-cabeça da entrada, ou seja, todo aquele rolê só serviu pra fazer papel de trouxa. O Minotauro Monitor também ganha uma segunda chance de derrotá-lo (mas foda-se, ninguém perguntou). Os Pit People roubam os paraquedas dos guardas e pulam de lá mesmo, mas antes aparece um "marechal" com uma cabeçona gigantesca (nos dois sentidos, porque ele é um gigante). Só que ele vaza dali rapidinho, pois os Pit People enfiam a espadona novamente, então pra sair dali eles ativam o modo "taca-lhe pau Marcos".

Jerkimedes à espera de Alexandre Frota.

Ainda não satisfeitos, mesmo tendo derrotado um bichão gigante e terem fugido de um templo perigosíssimo ilesos, os Peach People descobrem que o olho do Yosef tava apontando pra aquele retardado do Jerkimedes, e vão buscá-lo lá no Spa Termas Salientes, que se pá ele tava lá. Ou seja, iam pegar ele de calças arriadas. Chegando lá, o Jerkimedes transforma todo mundo que tava perto dele em gravíssimos deficientes mentais. Acredita-se que ele fez isso porque tava com vergonha de mostrar o pinto enquanto tomava banho. Se o jogador derrubar os vasos sanitários, vai acordar o Jerkimedes e fazer todo mundo te atacar; mas se não derrubar quase nenhum, só tem de acabar com Jerkizinha. Então eles dão dano o suficiente nele, fazendo ele meter o pé dali se teleportando pra uma base secreta localizada lá na Puta que Pariu, em Minas Gerais.

Demora pra caralho pra chegar nessa base e, quando chegam, eles veem que aquela montanha gigante que tinha ali era na verdade um negócio "abrível" (igual o teu cu) e que lá ficava a tão maldita fase. Nessa base tem umas máquina mó lokona que mais tarde você tem que destruir utilizando arminhas mequetrefes, e Jerkimedes vem como sempre só pra encher linguiça. Dessa vez o pessoalzinho que ele trouxe são eletrobots e outros vadios aí. Quando os Pit People atacam muito e ele se sente fraquinho, Jerkimedes vai pra uma sala lá em cima, e daí começa a festa destruição das máquinas. Após destruírem quase todas elas, o Jerkimedes vai pra uma sala com cama de princesa e bonecos tomando chazinho. Então eles destroem todas as máquinas possíveis e Jerkimedes não tem mais onde se esconder, daí ele vai atacá-los lá no centro mesmo. Só que o chapéu dele cai, no sentido literal mesmo. E isso revela que, como o nome indica, o Jerkimedes sempre foi babaca, mas não de propósito: o chapéu é que tava controlando ele. Nesse ponto, cabe a você decidir se ele vem com tu ou não.

O final, porra![editar]

Então eles preparam a nave do Jerkimedes pra zarpar no urso e recuperar o filho da puta do Horatio, porém a nave tem que pousar lá no Osmar. Por ironia do destino, vários ex-inimigos do passado se juntam pra ajudá-los, incluindo helmetitas e choguistas. Ao chegarem na merda do urso, eles são surpreendidos por gados do urso, isso porque eles ficavam pagando muito pau pra ele. Todo dia eles depilavam o saco e passavam maquiagem só pra ganhar reconhecimento do urso e tirar o Hansel do pódio. Além de gados demais, eles também são trouxas demais, pois não reconhecem que os Pit People tavam na verdade tentando tirar o Hansel de lá. Do nada surge um mascote peludo pra caralho com o nome de "Ursa Menor", e agora fica a dúvida: seria isso uma cópia fudida ou só uma referência? Mas enfim, o objetivo deles é destruir uma estrela alguns metros à frente; não uma estrela de verdade, mas sim uma que servia como mamilo do urso para ele posar pra Playboy. Então os Beach People vão até a estrela e destroem-na, ganhando vida pra caralho.

Isso seria uma viagem intertemporal despreparadamente insegura ou somente viadagem?

Mesmo se na parte anterior todo mundo estiver vivo, nenhum cara que ajudou você irá aparecer nesta próxima luta, o que constrói o mistério sobre "o que acontece entre essas duas partes do jogo?", que é conhecido popularmente como princípio da incerteza de Heisenberg. Além de não ter ninguém pra ajudar, vem caboclo de tudo quanto é lado. Chegando perto da estrela, surge do meio do mato uma mamãe troll chamada de "Ursa Maior", e que fica gerando seus bichinhos só pra atentar mesmo. Alguém dos Pit People destrói um pelo perto da estrela e descobre que há uma bomba nuclear ali que vai explodir igual Bumbum Granada. Como que os Pit People se salvam? Hein? Hein? Exatamente! Se abaixando pro boquete! Isso mesmo, pessoal!

Sendo os únicos sobreviventes de uma explosão atômica, o urso fica com tensão pré-menstrual e mata quase todos os Pit People, sobrando só o Horatio, e talvez nem o Hansel (e o urso, é claro seu idiota). Daí uma girafa com balões conhecida como Cavalo Malhado surge da puta que pariu e pergunta se eles têm um desejo para realizar. Pode ser tudo que eles quiserem, e enquanto o Horatio escolhe voltar no tempo, o Hansel pede só um sorvetão bem macho. Após isso, parece que acontece um flashback na fazenda, mas na verdade os desgraçados voltam no tempo, assim fazendo eles saírem dali antes mesmo do Jerkimedes chegar. Ao chegarem no castelo da Pip, quero dizer, princesa Pipistrella, o Horatio grita pra eles saírem dali. Mesmo que eles não façam ideia do que ele quer, ela e o Papastrella vão junto. Viu como eu te falei que os pais dos personagens não os ensinaram bem a não confiar nesse tipo de gente? Mais pra frente eles também encontram aquele viado do Glúten, e ao chegarem no reino aparece a Sofia e o Yosef (WTF?). O jogo se encerra com o Cavalo Malhado querendo dar pro urso.

Missões secundárias[editar]

Veadagens do Senhor Cochicho[editar]

As missões dele são monótonas e inúteis ao extremo. Consistem basicamente em missões de recrutamento, nas quais você precisa capturar certo tipo de criatura pra entregar (provavelmente pra ele comer). Porém, o filho da puta nunca, jamais, quer nenhuma das espécies que você recruta, então acho que ele só tá no jogo a fim de encher o saco mesmo. Por algum motivo desconhecido, o Senhor Cochicho também nunca quer recrutar uma mãe troll, provavelmente porque ele não quer se sentir mal por ter que capturar a sua própria mãe.

Homens de Fogo[editar]

Ataque dos Homens de Fogo[editar]

Quando eu disse que o Pit People é um jogo completamente maluco eu não tava brincando. Essa missão já começa tendo que se passar em uma cidade vulcânica onde seus cidadãos, que provavelmente possuem pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose, pedem ajuda porque um pinguim completamente indefeso conseguiu enganar uns bocós aí pra fazer com que eles congelassem a cidade inteira, mesmo que esses caras se chamem "homens de fogo" no rabo. Como já era de se esperar, os Pit People matam todos eles, só que o Picolino (que é o nome do pinguim, mesmo que ele tenha uma pica muito pequena) some misteriosamente pra vir atacar a vila depois. Que baiano do caralho...

Mal-vindos à Vila Combustão[editar]

Não precisa se preocupar, ela é só uma vilacombustense qualquer.

Na próxima missão eles recebem um comunicado de um cara rico pra caralho, que parece mais um burguês safado. Ele se chama Chefe Tostado (pena que ele não é realmente tostado). Enfim, ao invés dele mandar vários adevogados pra cima dos homens de fogo, ele pede ajuda pros Pit People em troca de bufunfa. O atentado criminoso tava acontecendo na Vila Com bostão Combustão, que ficava localizada lá na Casa do Caralho.

Durante a briga, os puliça apareceram pra prender todo mundo, mas como quase todo policial não presta no Brasil, eles ajudam os homens de fogo na batalha. Após toda essa brincadeira terminar, os vilacombustenses continuam queimando a rosca como sempre (literalmente, é claro). Como todo milionário filho da puta, o Chefe Tostado não dá um mísero centavo pros Pit People.

Caçadores de Relíquias[editar]

Agora os Pit People têm que ser rápidos no gatilho, correr pra caralho, e essa missão envolve de novo aquele mesmo filho da puta do Chefe Tostado. Eles têm o objetivo de recuperar uma tal de "Carta Magma", que é tipo um Kama Sutra da vida. O mais impressionante é que a Carta "Magma" ia ser queimada, fazendo total sentido. Num caminho longo da porra pra chegar nessa tal Carta Magma, eles descobrem que outro idiota já tinha achado a carta antes deles, só que por ser um frouxo acabou morrendo pelos capangas do Picolino, além dele estar lá também. Os Pit People passam pelo fogo, supostamente queimando o cuzão, só pra pegar o maldito do livro. Quando o Picolino tá perto da morte, ele diz que tem que ir almuçá, e só vaza. Pelo menos a Carta Magma foi recuperada né gente? E de novo aquele "Chefe" paga só um sanduíche de presunto por todo o esforço.

Combatendo Fogo com Fogo[editar]

Dessa vez, graças a Deus, é sem aquele Chefe Tostado pra atentar. Os Pit People chegam no templo do Forte Lenhador, que é simplesmente um deus baiano, porque o cara é forte pa porra, mas ficou igual préda durante milênios. Os capangas do Picolino vem com tudo pra cima, só que ao invés de focar nos Pit People, eles têm uma obsessão sexual que consiste em ficar destruindo os portões. Começam a vir 8299 tipos de capangas: aparecem humanos, ciclopes, espectros, robôs... enfim, fica parecendo um carnaval na Sapucaí de capangas.

Porém, os Pit People acordam o Forte Lenhador, que começa realmente a passar a lenha nessas desgraças. Então aparece o Picolino mais uma vez, e desta vez o trouxoso foi finalmente pego! Bom, isso no sentido sexual, claro. No sentido que faz mais sentido, ele foi completamente destruído pelos homens que eram de fato de fogo, porque esses homens de fogo inimigos usavam gelo seco como arma.

Detetive Fervura[editar]

Trabalhadores[editar]

Note o orgulho do Harry pelo seu trabalho.

Os Pit People chegam na Agência de Suruba Fervura, que é praticamente um FBI da vida, e lá eles encontram um troll peludo detetive nem um pouco bonito chamado Harry (ou Detetive Durão) pra ajudá-lo em um caso. Esse desgraçado fica falando tudo do presente no passado verbal, e acredita-se que ele fala desse jeito porque tem TOC. Eles tendem ir pro motel onde estava hospedada a ex do detetive que era uma cupcake, e chegando lá descobre-se que ela tava traindo o Detetive Durão com um robô chamado Espérticus, que era um chefão do crime até então. Revoltado com a situação, ao invés do Harry bater na muié, o trouxa vai atrás do Ricardão pra acabar com a carreira dele.

Pelo fato do Harry ser um ótimo investigador (ou não), ele já sabia onde ficava o esconderijo do Espérticus, que no caso era numa cabeça achatada e colossal de um cearense pré-histórico. Lá ele o encontra junto com outros mafiosos meia-boca, só que o pilantra decide vazar deixando a situação pros outros caras. Após acabarem com quase todo mundo, o Flinch, que é um desses bandidos, foge de lá e vai chorar no colo da mamãe por ter falhado em derrotar o detetive. Enquanto o detetive volta pra agência pra investigar o caso mais a fundo, os Pit People voltam pra casa dormir. Agora a missão se chama "Trabalhadores". Aham, muito trabalhadores esses Pit People...

Levando madeira[editar]

As coisas começam a sair do controle, tipo, fodeu tudo. Num local chamado "Internet, a Lenha", que é uma rede de comunicação por madeira, tinha vários hackers que estavam devastando o local, e eles eram literalmente somente uma gangue de lenhadores. Esses hackers tavam cortando onde não devia, ou até mesmo o que não devia. Aí os Pit People e o Harry vão derrotar esses lenhadores. Lá no local, antes deles derrotarem o chefe dos lenhadores, que no caso seria o BérouBrock Alfa, os Pit People decidem salvar os inativos primeiros. Esses nativos, em ordem neo-respectiva, são: Fungax, um cogumelo com bigode francês (só que de francês ele tá longe); Hotfix, que é o que esse jogo tá precisando; e o McCaffrey, um cupcake policial que se parece mais com um funkeiro só por causa do nome.

Após eles terem salvado todos esses filhos da puta, incluindo também as árveres (que somo nozes) da floresta, eles partem pra cima do Broca Brock, que já recebe peido na cara e fogo no rabo antes mesmo de se preparar para a luta. Como sempre os Pit People matam todo mundo e só vazam, só que dessa vez eles salvaram a internet e as pessoas (que na verdade são centauranhas mutantes) podem finalmente postar merda no Facebook sem precisar se preocupar com usuários mal-intencionados. Outros trouxas querendo vender chapéus e discos do Paraguai também aparecem para encher o saco.

Fique Esperto[editar]

Ainda na cola do Espérticus, os Pit People junto com o Harry vão invadir a mansão do Espérticus igual Guilherme Boulos no estilo FBI OPEN UP. Quando chegam perto eles vêem uns pelos de troll jogados no chão a incríveis 20km de distância (visão do Superman, só pode). Bem, eu também não sei como eles sabiam que aquilo era de troll, porque parecia mais o cabelo de uma pessoa no chão após ser cortado no cabeleireiro. Eles decidem averiguar qual bizarrice vai aparecer lá, mas depois veem que aquilo na verdade é uma emboscada, porque o Flinch e outros idiotas pegaram eles por trás de surpresa. Mesmo assim os Pit People acabam com eles sem muito problema. Daí eles vão lá na casa daquele Espérticus pra acabar de vez com ele.

Dá pra ver que o Espérticus tem um gosto refinado.

Ao chegar naquele casebre desgraçado, já dá pra notar que aquela vadia daquela cupcake e outro troll nada a ver com a história estão amarrados e vão ser explodidos por bombas dentro de alguns segundos. Por serem ninja memo tá ligado, os Pit People conseguem salvá-los a tempo e matam os trouxas que estavam por perto (ou então isso aconteceu só porque é um clichê quando tudo sai bem mesmo) e eles abrem uma porta do tamanho do meu pau pra chegar na sala onde estava o Espérticus. Chegando em outro andar, eles encontram um saguão gigantesco onde se encontravam mais de 8000 armadilhas, incluindo vários escravos que ficavam atirando flecha, uns raios laser e até mesmo um lampião que caía do céu, entre outros aí. Como já não é surpresa pra ninguém, os Pit People desviam de todas elas e acabam com a festa. Quando eles finalmente matam o Espérticus, ele recebe a Tela Azul da Morte e acaba virando o Wattson, que é a versão mais bondosa, formal e aviadada do Espérticus, que decide ir junto com os Pit People. Eles explodem a porra toda, e enquanto os Pit People vão pra casa se masturbar, o detetive Harry vai pra casa chorar no banho (se é que ele toma).

Madame Mega-morcega[editar]

Orgia necrófila[editar]

A novíssima aventura dos Pit People já começa muito bem, ao ir para uma vila de mortos-vivos, e sim, nessa vila tinha sim a Dercy. Ao invés dos zumbis darem uma comida nos Pit People, eles dizem que há uma vadia fazendo experimentos científicos com seus parceiros sexuais. Qual é o melhor lugar pros Pit People investigarem isso? Claro que é numa mansão mal-assombrada!

Entrando dentro desse barraco autodenominado "mansão", eles encontram uma vampira chamada de Madame Mega-morcega (sendo que de "mega" ela só tem os vírus baixados mesmo), transando com vários corpos largados no chão. Percebendo que sua casa estava sendo invadida por Guilherme Boulos junto com outros amiguinhos, ela chama seus gados sua gangue de humanos zumbificados. Eles enfiaram bem fundo na Mega-morcega, só que como essa vaca não conseguia morrer de jeito nenhum, ela simplesmente sumiu dali.

Bem-vindos à Arsonville[editar]

Esta missão se passa em Arsonville, onde você encontra o Senhor Cochicho (sim, aquele mesmo mardito de casaco marrom) falando que aquele lugar pertence ao Mal. Na verdade é um completo chiqueiro, que parece mais a casa da mãe Joana. Os Pit People pedem ajuda pro Senhor Cochicho para conseguir acabar de vez com aquela Madame Mega-morcega, e ele diz que só iria ajudá-los se eles dessem uma de faxineiros e limpassem todo o local (como se eles fossem as melhores pessoas para isso).

Começam a aparecer vários Gasparzinhos, surgindo tanto de vasos de flores quanto de sanitários. Também começa a vir uns kobolds intrometidos que enfiam dinheiro na cueca só pra dizer "Eƒƒe dinheiro é de unƒ amigoƒ meuƒ, cumpanheroƒ". Depois surge também o almoço do Senhor Cochicho, porque o cara é um porco do caralho e deixou o resto do almoço lá jogado, daí os restos ganharam vida própria. Após os Pit People acabarem com todo o Mal existente lá dentro, o Senhor Cochicho dá a eles o cu um protetor solar que serve para protegê-los de levar fogo no rabo. E também para conseguir pegar a Sun Sword, que é uma espada que fica lá nas camadas mais profundas da Deep Web do Sol, e que supostamente é a única capaz de matar a Mega-morcega.

Andando no Sol[editar]

Descoberta a origem do coronavírus.

Nesse dia os Pit People têm a brilhante ideia de jerico de tentar encontrar a Sun Sword no porão da Mega-morcega, só que lá eles encontram Cloroquina Clortho, que é o zumbificador zumbizador de pessoas e autozumbificado. Ao invés dos Pit People o atacarem, como fazem sempre, eles o deixam vazar. Do nada um espelho mágico começa a falar com eles misteriosamente, mesmo que não tenha boca pra conseguir fazer boquete falar. Esse espelho era diferente dos outros, pois na verdade é um portal que os levaria para o Nether, e ele também pode ser facilmente identificado pois seu reflexo possui a imagem do Jailson tomando suco de laranja.

O problema é que o espelho tava quebrado e seu caco de vidro só podia ser encontrado dentro das tumbas no porão, que inclusive já passaram pela dança do caixão. Essas tumbas continham todo tipo de merda que você poderia imaginar, que iam desde explosivos carregados até objetos de tortura (que no caso seriam vídeos da Kéfera). Alguns homens zumbificados ouvem os Pit People abrindo as tumbas lá da puta que pariu de longe, e o mais irônico é que eles nem possuem ouvido, se pá ouvem através do cu. Conseguindo finalmente achar esse caco, eles matam todos e voltam pro espelho pra começar a putaria bruxaria (ou seria broxaria?). Antes disso eles passam aquele mesmo protetor solar recomendado pelo Senhor Barriga Cochicho.

Entrando por dentro do espelho eles acabam chegando no Sol, e lá eles encontram uns guardas que sacrificariam até a própria virgindade com o Kid Bengala só pra conseguirem proteger aquela droga de espada. Só que os Pit People são os Pit People, e não tem como fugir. Um deles enfia a espada no meio do cu e volta pelo espelho junto com os outros, e pense numa espada pesada da porra, ainda mais pesada que a maioria dos nerds tetudos. Eles acabam danificando o espelho novamente, mas eles tão pouco se fodendo pra isso e voltam pra casa pra ouvir BTS.

Bichão Gigante[editar]

Agora é a hora de dar um fim à Madame Mega-morcega, e pra isso os Pit People utilizam uma técnica de stealth muito utilizada pelos bicho piruleta de Assassin's Creed (e também pelo AbudTV), que consiste em se esconder dentro de uma caixa e se enviar pelo correio pra dentro da mansão da Mega-morcega. Eles tiverem o azar de ter chegado bem na hora em que ela tava fazendo uma cópia idêntica da tua mãe, aquela baranga, só que com a diferença de que ela foi feita pra causar o Apocalipse. Se você não foi burro o suficiente pra ter esquecido a Sun Sword, eles acabam de vez com aquela vagabunda da Mega-morcega, e logo após isso o vidro do experimento ispródi e de lá sai a tão aclamada tua mãe, mas brilhando pra caralho igual um gayzão enquanto se pega com Alexandre Frota. No fim, como sempre, os Pit People matam todo mundo, tacam fogo no lugar e vazam.

Carteiro[editar]

Notícias no Posto![editar]

General Cremoso lendo sua correspondência segundos antes de infartar.

Chegou o dia em que os Pit People tomaram vergonha na cara e decidiram arranjar um emprego, e com isso eles viraram carteiros. Não, não é aquele mesmo carteiro que enrabou a tua mãe (se bem que todo mundo já comeu ela). A correspondência a ser entregue é uma declaração de amor do Horatio pro General Cremoso, um coroa respeitado que lutou bravamente na Terceira Guerra Mundial. Ele tava de boa lá na casa dele comendo umas putas, quando do nada vem o Horatio pra encher o saco, então ele decide enviar tropas de lutadores coloridinhos para meter chumbo nos Pit People, e essa tropa incluía unicórnios, emos e bibas. Então, como sempre, os caras acabam se dando mal e o General Cremoso levou uma espadada na barriga, fazendo ele desistir e provavelmente ficar uns três meses seguidos sem cagar (se é que ele caga).

Os Trouxa Tão Chegando![editar]

Depois de quase matar um veterano de guerra, o que os Pit People decidem fazer? Exato! Entrar no campo de batalha da Sétima Guerra Mundial. Essa batalha tava acontecendo na cidade de Freeware, uma cidade que pro jogo parece "pobre", mas que é mais rica que a maioria das do Brasil. Nessa cidade tinha uns britânicos (autonomeados C0NF3D3R4D05, nome muito criativo hein) que tavam querendo dominar Freeware a qualquer custo. Tem que ser muito desocupado pra querer atacar uma cidade mixuruca dessas. Os soldados defensores de Freeware usam um chapéu azul plagiado dos piratas, e o líder deles é o General Mourão Apressadinho, que se parece mais com o General Desajeitadinho porque ele é aquele típico adulto que age como criança e que põe a camisa tampando a cabeça (que inclusive tinha a estampa dos Estados Fudidos) junto com um chifre único.[2]

Os Pit People decidem abandonar o emprego como carteiro(a) e entram pra guerra sem nem mesmo conhecer os caras direito, provando que o destino gosta de fazer um cocôzão colossal. Antes mesmo da putaria toda começar, uma vaca chamada Benjamina interrompe a porra toda porque, ao invés dela se preocupar com a situação atual no Rio de Janeiro, ela diz que é um desperdício acabar com as máquinas utilizadas pelos britânicos (ah, vá pra casa do caraio muié!). Quando tá quase no final dessa merda, o último robô tá quase morrendo, tudo fudido, e daí ele se teleporta pro General Apressadinho, mata ele e simplesmente vaza... Que merda, hein.

General do Correio[editar]

Para melhorar desde aquela surra que ele levou esses dias, o Sr. Cremoso decidiu praticar o ato sexual da pescaria junto com Jair Bolsonaro, e nessa brincadeira eles acabaram pegando uns peixe bem grande. Mas claro, tem que aparecer os Pit People só pra estragar o momento. Felizmente, para Cremoso, ele tinha uma tropa inteira de pescadores, que incluía até mesmo uma cobra gigante (literalmente). Outro problema dessa missão é que o cenário é extremamente alagado, parece muito São Paulo durante as enchentes que acontecem com frequência perto da capital. Durante a batalha, o jogador tem a total liberdade de escolher entre tratar o General Cremoso igual presidiário e levá-lo para sua casa ou simplesmente matar ele sem dó nem piedade.

Freeware ou Morte![editar]

Desta vez o General Cremoso tem toda razão.

Se o jogador tiver optado por ter salvado o General Cremoso (o que você certamente não fez porque é burro), ele junto com os Pit People e a Benjamina se reúnem para se preparar para o dedo no cu e gritaria, e pra isso eles destroem as bases nazistas secretas de fabricação de robôs, que também serviam pros guardas baterem aquela punheta antes da guerra começar. Chegando naquela base nem-tão-secreta, eles veem que os guardas estavam utilizando os robôs para fins sexuais, e como a Benjamina era nerd e manjava pra caralho de programação, ela hackeou todo mundo. Aí eu nem preciso falar o que aconteceu...

Depois daquele ato um tanto quanto estranho, eles vão lutar na Oitava Guerra Mundial (que por acaso acontece nas mais profundas profundezas do Acre), assim decidindo de vez quem vai ter a posse de Freeware. Enquanto o véio decide ir pro meio meter o pau em todo mundo, a Benjamina é cagona demais e tem medinho de batalhar. Se prepare, porque hoje essa barca vai encher! O campo de batalha fica num lugar completamente devastado, lembra muito o local de nascimento dos demônios de Doom. Enfim, a putaria começa e do nada vira uma "semnoçãozisse" do caralho, é pau batendo, é pau comendo... No meio dessa porra toda aparece uma tecnochaleira futurística que acaba distraindo os robôs pra eles ficarem tomando no cuzinho chazinho enquanto brincam de boneca. Quem armou essa trama toda foi a Benjamina, que ainda por cima fez um cospobre de Estátua da Liberdade. Alguns segundos depois, os robôs percebem a merda que tão fazendo e caem com tudo pra cima da Benjamina, que acaba levando mais choque do que da última vez que ela transou com o Pikachu. Mais alguns segundos e aparece misteriosamente um dos gnomos ajudantes do Papai Noel chamado Rei Dualcore, e descobre-se que ele é o chefe da parada, mesmo sendo só um balofo verde qualquer. Ele veio acompanhado com seu gnomo parceiro, que por acaso também se chama Rei Dualcore. Essa história tá começando a fazer menos sentido a cada frase, como se você já não esperasse isso... Voltando ao enredo: mesmo os caras de Freeware já estando tudo fudido, os Pit People continuam vivassos né? Hãhãhãhãhã! A confusão da desgraça acaba definitivamente, e agora a cidade de Freeware pode ser mais pacífica e Family Friendly.

Apetitoso[editar]

Doce Companhia[editar]

Um belo dia, o Glúten resolve se pegar junto com seu velho amigo, o Apetitoso. Ele vai junto com os Bitch People pro local onde sempre ficava batendo uma, só que o outro misteriosamente não tava lá. Eles pegam uma carta com convite que mostra que ele na verdade foi fazer a orgia em outro canto, durante um aniversário de alguém. Como eles não são nenhum tipo de neo-ateu pra acreditar em qualquer coisa, eles desconfiaram e foram até o local desse aniversário mequetrefe. Chegando lá eles descobrem que o Apetitoso tava sendo comido (no sentido ruim) pelo Dolph, que é o aniversariante mais pau no cu que eu já vi. Ao matarem esse filho da puta, provavelmente palmeirense, eles voltam pra casa como se nada tivesse acontecido, mesmo tendo deixado o Apetitoso largado lá na puta que pariu.

Marque a Data[editar]

Que bolo mais merda.

O idiota do Apetitoso aceita mais uma vez esses convitezinhos de amigos falsificados falsos, e dessa vez é prum casamento, com o noivo sendo Shaun e a noiva sendo Evelyn. Se ela tem algo entre as pernas, aí eu já não sei. No casamento tinha também o Silas Malafaia, que tava fazendo a oração divina e etc. Os Pit People matam um dos noivos antes do fim da cerimônia, ou seja, o noivo vivo tinha que ficar se masturbando e pensando no outro da próxima vez. Aí todo mundo parte pra cima do Apetitoso, que parece mais ser a castanha-do-pará, justamente porque ele é mordido um bilhão de vezes e não morre. Então obviamente os Pit People matam todo mundo e vazam, só que dessa vez aconteceu que o Glúten e o Apetitoso terminaram o namoro, e o Glúten ainda disse que ele merecia ser comido por eles, o que magoou fortemente o coração do Apetitoso, pois ele pensou que seria comido pelo próprio Glúten.

Acerto Crítico![editar]

No próximo dia o Apetitoso simplesmente desapareceu, sumiu do nada. Os Pit People, inteligentes que são, vão procurá-lo no meio do cu deserto. Lá eles conseguem encontrar uma versão do Apetitoso Made in China, feito de papelão. Eles veem que aquilo na verdade era uma corrida maluca pra ver quem pegava o Apetitoso antes, para depois vendê-lo. Então aparece um padeiro, homem pro qual tua mãe já deu, junto com seus outros companheiros. Quando eles tão quase perto de perder, um dos idiotas da equipe dos padeiros revela o segredinho deles, e com isso os Pit People acabam encontrando o Rob Saboroso, um hater gastronômico, quero dizer, um crítico gastronômico. A partir daí, começa a corrida pra achar o Apetitoso.

Como já era de se esperar, os Pit People encontram o Apetitoso antes, e o Glúten se desculpa por ter sido grosso (literalmente). Daí o Rob chega bem na hora e sempre tem que acabar em luta, afinal isso é uma lei da Nova Ordem Mundial. Matando todo mundo, aparece um ciclope loiro que parece se chamar Neide, mas que na verdade se chama Jojo Bolinho. Sim, e você? Defendendo o jogo, dizendo que não tem plágio? Ele vem pegar o Apetitoso de volta, que na verdade era um bolo feito por ele, e do qual mais se orgulhava. Os Pit People recebem dinheiro pra caralho e o Apetitoso fica igual aquelas crianças mimadas pedindo pra ir junto com eles a qualquer custo.

Urinópolis[editar]

Na Grécia Antiga, acreditava-se que esse era o trono utilizado pelos deuses.

Leve-me Para Urinópolis![editar]

Essa nova missão envolve ajudar bondosamente um idoso chamado Groselhinha trazendo ele à Urinópolis, porém isso é só pra ele mijar na tua cara. Chegando lá, descobre-se que tem uns bandidos fazendo um protesto agressivo pra poder liberar a arte moderna em Urinópolis.[3] o mais surpreendente é o fato de que o único que não tava cagando em pé é o cavalo. Basta derrotar esses caras e dar o fora dessa porra, e agradeça que você não teve que entrar lá dentro: imagine como seria se tivesse que passar por cada bosta desse vaso entupido.

Confusão no Banheiro[editar]

Não se preocupe, esse título não é isso que você tá pensando. Desta vez tem mais bandidos, e consequentemente, muito mais fezes. De tão fedorento que tava o lugar, os Pit People tiveram que dar uma de limpadores de esgoto e tirar toda a merda do local, enquanto lidavam com aqueles caras (se fosse eu, deixava o lugar fedido mesmo, foda-se). Outro fato é que eles não usaram nenhuma máscara de gás ou equipamento de limpeza; eles retiraram o cocô na base da raça mesmo (Dava Jonas adverte), e mataram todo filho da puta que tava ali. Mesmo assim continuava vindo bosta todo dia em Urinópolis e eles decidiram investigar isso.

Cagão em dois sentidos[editar]

Essa é uma das únicas missões que se passa the de noite, mas antes dela começar ainda tá de dia, ou seja, os idiotas dos Pit People fizeram papel de trouxa e ficaram esperando algo acontecer... e milagrosamente aconteceu. Um cara chamado Pipi Kid (se você prestar bem atenção, percebe que se pôr o nome dele ao contrário fica um sinônimo de "Kid Bengala"), provavelmente o irmão mais novo da Pipistrella, veio não só soltar um barro ali, mas soltar vários barros por tudo quanto é canto. Ao invés deles agirem igual aqueles policiais sem compaixão e prender o coitado, eles perguntaram o motivo dele estar fazendo merda nos dois sentidos. A desculpinha dele é que tinha uns monstros aterrorizando o coitado (seriam esses monstros crias do Léo Stronda? Isso é um mistério!), e passando-se algum tempo esses monstros começam a aparecer, provando que aquilo não era esquizofrenia. Infelizmente, aquilo não eram monstros de verdade, e sim uns atores que recebiam salário mínimo e queriam mostrar seu verdadeiro valor. Como sempre os Pit People acabando com a vida de todos ali presentes, aí o Pipi Kid promete que não vai mais borrar a porra toda.

Dia da Eleição[editar]

Um dos eleitores de Urinópolis.

Acredita-se que essa missão seja uma crítica social foda à política brasileira atual, pois envolve corrupção pra caralho. Bom, a cidade é tão filhadaputamente pequena que a eleição ocorre somente entre dois políticos: o Prefeito Gaiteiro, que de tocar ele só entende de punheta mesmo; e o Pipi Kid, aquele mesmo cagão de olhos arregalados. Na verdade é descoberto logo após que foi o Pipi Kid quem pagou as putas os bandidos para que eles expelissem a cidade, e dessa vez ele trouxe mais alguns amiguinhos nada higiênicos pra matar as pessoas que tão votando no Gaiteiro, mas eu nem preciso falar que os Pit People impediram isso facilmente. No final da eleição, todo mundo descobre que o Pipi Kid é uma fraude e ele acaba sendo preso ("Uhuuul! Finalmente uma prisão justa no Brasil! Yees!"). Após o Gaiteiro ganhar, ele dá a chave da cidade pros Pit People sem nenhum motivo aparente, só vamos esperar que ele não seja um político que traia a todos, como por exemplo o Bolsonaro.

Aldeia Cidadela[editar]

Seguidores do Urso[editar]

A Aldeia Cidadela... é a cidade que nunca dorme, por causa dos gritos. Referências à parte, a Aldeia Cidadela é uma metrópole menor que uma vila qualquer (vai entender, né). É uma cidade extremamente esburacada, o que já é um grande sinal de que ela fica no Brasil. Outro sinal é que nessa cidade chove pra caralho, só que a chuva é ácida e altamente radioativa. Acredita-se que a coloração verde se dá por causa de uma deformação em forma de coxinha das gemas do Hatty Hattington.

Saindo dessa explicação do que é Aldeia Cidadela copiada da Wikipédia, os Pit People se encontram com a Ministra Nebulosa, que é uma e-girl executiva. Ela pinta com o meu pinto o cabelo bem diferentxinho pra voxêis, mas apesar disso ela é uma das sérias empresárias da Microsoft, uma organização criminosa de tráfico de drogas. Todos eles tavam falando sobre sexo e outras bobagens, quando do nada surgem uns caras muito esquisitos, usando máscara de urso e decerto achando que tão no Halloween, e que começam a invocar uns demonho. Tais criaturas começam a atacar os cidadãos próximos. A Ministra Nebulosa só sai dali o mais rápido possível, e ela ainda tem a cara de pau de dizer que é para um "compromisso de última hora". Os seguidores do urso percebem a cagada que fizeram e lutam contra as aberrações, e os Pit People é claro que têm que ser uns jegues para ajudarem. Mas não basta eles estarem somente batalhando contra vários monstros enquanto o clima tá tenso pra porra caindo um monte de sangue de urso; os cidadãos ainda têm que ficar atrapalhando, passando na frente toda santa hora. O mais engraçado e trágico disso é que o povo tá sempre amontoado, um encoxando o outro, numa suruba imensa fazendo aglomeração em massa e, consequentemente, pegando corongavírus. Depois de uma luta árdua contra esses diabos e de matar todos eles, os Pit People saíram o mais rápido possível dali pra evitar ter que passar por mais uma merda dessas, e então voltam pra casa a fim de cheirar um pozinho.

O Mestre[editar]

A condição sanitária no apartamento de Jaime.

Antes dos Pit People voltarem pra casa na missão anterior, eles combinaram com os caras da seita que iriam recrutar qualquer idiota aí pra ajudar no combate às drogas bostas que tavam acontecendo na Aldeia Cidadela. Eles decidiram pegar o amigo de um dos seguidores, o Jaime, que é mais um daqueles nerds que têm depressão. Infelizmente (ou felizmente, pra alguns) há um motivo pra essa depressão que ele tem, diferente dos sadboys. Isso é porque ele vive com o cara mais chato do mundo, mais chato até mesmo do que aquelas crianças birrentas: trata-se de um cara que já tem pelo no saco mas fica se chamando de "sábio"... "sábio" não, ele acha que é "O Mestre", mesmo não sabendo nem limpar o cu direito. O nome desse cara éééé... Anderson? Ah, sei lá! Nem sei o nome desse pau no cu, mas tô com preguiça de ir lá ver, então eu vou chamar ele de Anderson mesmo, foda-se!

Ao notar que os Pit People tão invadindo o apartamento (no jogo diz que é um apartamento, mas na verdade isso daí é uma casa se você prestar bem atenção), "Anderson" manda seus amiguinhos irem atrás deles para não encherem o saco, sendo que é ele mesmo quem tá fazendo isso. Enquanto o pau come lá fora, "O Mestre" se tranca no quarto, e bom, não me pergunte o porquê. Os Pit People matam esses caras e ao mesmo tempo dão uma de lixeiros, limpando toda a tranqueira existente no apartamento. Eles só esqueceram de limpar um lixo, que no caso seria o próprio Jaime.

Limpando mais um pouco, o Jaime consegue motivação suficiente e acha que consegue desfazer as merdas do Anderson, a fim de voltar a pegar novinhas. Ele levanta-se do sofá mofado e diz a si mesmo: "Vão tudo toma no cu!" Depois desta brava e épica frase, ele toma vergonha na cara e começa a limpar adoidado. No final da limpeza só faltava matar esses putos, então ele decide ligar pra um de seus colegas que conheceu no boteco e pede ajuda. Esse colega dele dá uma de Dr. Manhattan e chega instantaneamente, só que bem na hora a chuva despedaça ele por completo, ou seja, foi uma completa perda de tempo (se bem que ele chegou na hora, então não faz diferença). Pra compensar o (mísero) tempo perdido, Jaime retira uma peça de roupa fantasiosa de dentro do cu e veste, virando "O Senhorio". Então "Anderson", junto com seus capangas, acabam sendo cruelmente assassinados pelos Pit People junto com seu colega de apartamento, e assim a casa ficou limpinha (ao contrário dos teus dentes). A única coisa que sujou o lugar foi o sangue por todo lado e o amontoado de ossos, mas isso é normal, acontece com todo mundo em qualquer lugar. Ficou tão limpo que chegou um kobold gentil querendo dividir uma pizza com Jaime, conhecido agora como "O Senhorio". Depois dessa janta maravilhosa, "O Senhorio" juntou-se aos Pit People, não sabendo é claro das consequências que isso traria.

A Gerente[editar]

Qual é o próximo passo? Recrutar uma górgona durona com experiência militar? Talvez! Não adianta nada ter um lutador com alta experiência militar, sendo que não tem experiência de nível (XP). Mesmo assim eles vão atrás dela, e pra isso eles têm a brilhante ideia de ir procurá-la numa empresa de escritórios. Eles se preparam para uma desentrevista de emprego pra conseguir fuçar o prédio. Eles são entrevistados pela Madalena Nhoc, que coincidentemente também é uma filha da puta górgona. Nota-se que o ambiente de trabalho está todo fudido: há funcionários e mais funcionários sendo despedaçados igual carne moída pelos monstros. A Madalena Nhoc está tão desesperada por novos funcionários que até elogia o visual dos Pit People, vai entender...

Palma palma, não priemos cânico! Os Pit People veem a putaria que tá rolando com a empresa e decidem ajudar, mas a Madalena Nhoc decide ficar sentada ali no banquinho do escritório dela só vendo a treta rolar (como se empresário no Brasil ligasse pros funcionários). Só que ao invés dos Pit People se focarem na batalha pra salvar vidas, eles decidem ficar mexendo na impressora, como se isso adiantasse de alguma coisa. Eles veem outras inutilidades, como por exemplo a tabela que mostrava o resultado da derrota da seleção brasileira em 2014. Mas pelo menos essa "perdição" de tempo valeu de alguma coisa, pois eles salvaram um funcionário que tava dentro do aquário (não me pergunte como) e ninguém tinha percebido pela falta de neurônios no cérebro. Fazendo isso a Madalena Nhoc revelou sua verdadeira identidade, que é a General Gerente (a militar durona), e essa revelação fantástica foi parar até na Revista Playboy Veja. Todos eles magicamente ganharam armas e meteram o pau em todos os monstros, só que isso foi indo até acabar o horário de trabalho (ou seja, nunca após umas cinco horas batalhando). Não parava de vir bicho, e quando acabou o tempo, ela sumiu dali junto com seus funcionários, deixando os Pit People tendo que acabar com todos esses monstros (quanta filhadaputagem). Pelo menos ela foi pro nosso time, né pessoal?

Culto à Personalidade[editar]

A Aldeia Cidadela antes da chuva acabar.

Agora acho que tá tudo pronto pra chamar a atenção da Nebulosa, fazendo assim ela desligar essa chuva de vez. Mas então uma pergunta vem à tona: "como diabos ela vai desligar a chuva, meu Deus do céu?". Eles decidem bater na porta gigantesca da mansão da Nebulosa, e ela pergunta o que eles querem pra parar de encher o saco, e depois da explicação ela responde que tá cagando pra isso, fechando a porta na cara deles. Começa a vir monstro de todo lado, parece até mesmo rebelião de protesto; porém os Pit People pegam pesado e arrombam a porta sem mais nem menos, pra depois entrar uma tonelada de bicho na mansão doidos pra arrombarem a Nebulosa de 4 (isso nos dois sentidos, porque entram exatamente 4 monstros na mansão).

Não aguentando mais ter as pregas do cu estouradas, a Ministra Nebulosa parte para a cozinha pra molhar o biscoito junto com o chefe de cozinha particular dela. Não pense besteira, é porque ela adora os biscoitos de Urinópolis, pode conferir no jogo. A General Gerente, mesmo estando lá fora, fala com o chefe que está lá dentro, oferecendo uma oportunidade de emprego pra ele poder parar de ganhar salário mínimo, e é óbvio que ele aceita, desanimando a vaca da Nebulosa. Contudo, a Ministra Nebulosa decide ir para o seu quarto mexer em seu brinquedinho, e do nada aparecem uns vulto do caralho, dando um susto que quase a faz infartar.

Daí a Ministra Nebulosa fala bem assim: "eu não estou suportando mais!", e liga pro chefe dela pra desligar esse troço. Porra, se essa muié já é podre de rica desse jeito, imagina então o chefe. O Executivo Docinho (chefe dela) chega no maior estilo, só que descobrem que ele é uma farsa total e que tá manipulando o Ursolino (um dos ex-seguidores do urso) igualzinho à Rede Globo, sendo até mesmo advogado de bandido. A desgraça é que o Ursolino tava usando uma arma de destruição em massa, o Bastão Trovão, que jorrava o esperma dos deuses, e as distrações pros monstros na mansão da Nebulosa estavam começando a ficar escassas. Como já diziam os caubóis: tinha vaca braba no brejo. O que aconteceu em seguida? Óbvio né, os Pit People mataram toda a frota de executivos corruptos e libertaram o Ursolino da lavagem cerebral. A atendente de telemarketing do telefone de Docinho fala que vai cancelar a chuva fazendo macumba, e o pior é que isso funciona. O céu fica totalmente limpo e o ar fica sem cheiro de cocaína. Mas o mais impressionante disso tudo é que aqueles "monstros" também queriam combater a chuva. Igual dizia o velho ditado: bem vindo ao Circo Brasil, aqui você é o palhaço.

É Nóis![editar]

Templo dos mato[editar]

Estamos muito perto de acabar de vez com essa putaria de ficar repetindo as missões, mesmo essa porra não sendo necessariamente linear. Pelo fato de não ganharem porra nenhuma lutando no Pit, os Pit People decidiram se divorciar dele pra lutar numa arena mais reconhecível. Eles aceitam o seguinte desafio: se derrotarem os times mais OPs das arenas, eles conheceriam o time É Nóis, uma equipe foda pakarai da qual a Pipistrella é fã. O líder desses bucetudos é o Capitão Nascimento Crisântemo, que é um veadão com uma florzinha na cabeça, muito fashion. O primeiro passo é se inscrever no knééél na luta com um cara babaca pra caralho chamado Sr. Porrada, e depois disso eles têm de derrotar uns caras que gostam de se enrolar no mato, tipo o General Sod. O Galvão Bueno da vez é o Garoto Pólen, um puro virjão com sarda. Passando-se alguns segundos na batalha, começam a surgir umas trepadeiras gigantescas do chão pra fazer a mesma coisa que acontece durante um hentai com tentáculos. Mesmo assim os Pit People matam todos eles com uma tamanha facilidade... se esse é um dos melhores, imagina o pior então.

Templo do Fumação[editar]

Adesivo de banheiro que define o Templo do Fumação.

A próxima luta acontecerá no pior lugar possível, um lugar que aloja mais gases do que a bunda da vaca da tua mãe: o Templo do Fumação. O inimigo agora é outro: um cogumelo peidorreiro da porra, o Bafo Mortal, será esse novo inimigo. Já dá pra ver que esse lugar é desgracento de tão fedido. Enquanto os torcedores e o Garoto Pólen estavam utilizando máscara de gás, os Pit People cheiraram na raça mesmo. Lembrando que até o próprio peidorreiro tava usando máscara, de tão insuportável. Começam a surgir do nada uns cogumelos alucinógenos do chão, complicando ainda mais a porra toda. Mas é claro, os Pit People têm sempre que usar poderes místicos do além, inferiores somente aos poderes de John Travolta, pra conseguir derrotá-los com tamanha facilidade. Depois do final da luta, o Garoto Pólen tira a sua máscara e acaba pegando herpes por causa do ar tóxico. Mas ele não tá nem aí pra isso: tudo o que ele quer é puxar uma marreta gigantesca (que nem ciclope aguenta direito, mas ele aguenta de boas né) feita de gelo e nada a ver com o clima.

Dificuldades técnicas[editar]

A batalha seguinte, e potencialmente a última, acontecerá numa arena que gira em volta de lava, então nesse lugar possivelmente deve ter algum crente do cu quente. Só lembrando que é lá que reaparecia aquele cara que queria se casar com os Pit People (só quem jogou a missão sabe). Antes de chegar lá, eles encontram a melhor "pessoa" que tinha pra encontrar, o Espérticus, aquele mesmo FDP das missões do Detetive Durão. A explicação da macumba dele é que o mesmo se clonou antes de morrer (ah vá), e depois desse motivo muito convincente ele só dá o pé dali, enquanto vem uns neo-ateus pra tentar matar os Pit People e é claro, falharem miseravelmente.

O mais engraçado dessa história é que os Pit People chegam bem no milissegundo perfeito em que eles seriam desclassificados e graças a Deus foram. Infelizmente essa arena é pior do que a maioria dos CTs dos times de futebol brasileiros: nela a lava é a água, e vice-versa também, além de ter paredes que se movem (ainda bem que elas não falam, senão eu estaria falando com as paredes). Depois de sofrer 666 atropelamentos de muros móveis, tá na hora de acabar de vez com Espérticus, porém bem na hora da morte, acontece a mesma coisa que aconteceu na guerra do Freeware: o cara só vaza sem deixar nenhum rastro. Até hoje não ocorreu a volta de Espérticus, e a The Behemoth tá se concentrando em um novo Alien Hominid nutella. Que decepção!

Sem mais mimimi[editar]

Com essa cara aí nem parece do mal, parece mais um playboy.

Completadas as desgraças dos três estágios, tá na hora de conhecer os É Nóis de uma vez por todas pra acabar esse texto logo. Eles chegam no Templo da Explosão... mas por favor, peça pros funkeiros não ficarem fazendo trocadilho malicioso com objetos explosivos, como "Olha a Explosão" e "Bumbum Granada", porque aqui nois vamo é mexer com coisa séria. Lá aparece o Capitão Crisântemo junto com o Garoto Pólen e outros fracassados pra ter uma luta contra os Pit People, com isso a Pipistrella se sente lisonjeada e fica com mais vontade ainda de dar pros É Nóis. O Crisântemo oferece a bunda uma vagabunda pra eles entrarem pros É Nóis se eles os derrotarem. Enquanto rola a luta, o cara parece aquele "O Mestre" da Aldeia Cidadela, porque a única coisa que ele sabe fazer é encher o saco. Eles chamam os Pit People de "Os Jacinto", ou seja, "Os Jacinto Pinto Aquino Rego Muito", kkkk. Os Pit People metem a espadona em Crisântemo fazendo ele chorar e desistir da batalha, e isso conta como se eles tivessem ganho a vaga, então eles só somem dali. Mas não pense que acabou: ele prometeu dar a bunda um prêmio pros Pit People além da vaga, então os Pit People decidem ir atrás deles pra exigir essa desgraça. No caminho eles reencontram aquele Sr. Socão lá esqueci o nome, que se descobriu que era um merda na vida e ficou depressivo, mas os Pit People se deram a chance de poder comer o cu de todo mundo pela frente, curando-o dessa dor infernal.

Alcançando eles, os É Nóis dizem que não entregaram os milhões de dólares porque iam doar pra caridade (É MENTIRA! *tapa*), só que os Pit People insistem que querem essa buceta, e pra resolver isso Capitão Crisântemo junto com Garoto Pólen tomam as medidas certas. Do nada aparecem um monte de capangas esquisitos dos É Nóis, todos eles com um poderzinho mixuruca. Quando todos eles se aproximam da morte, aparece um dos amigos do Timeman, o Homem do Amanhã, que não sabe que dia que é hoje e pergunta se hoje é amanhã (uma salva de palmas para ele, por ter o melhor poder existente). Depois de soltar umas doideiras altamente filosóficas, ele só some dali. Já dá pra perceber que quase todo mundo no jogo tá nele só pra encher o saco mesmo. Os Pit People matam esses trouxas e vão atrás novamente do Capitão Crisântemo e do Garoto Pólen.

Descobre-se que eles foram prum lugar frio da porra, nem mesmo o Abominável Homem das Neves aguentaria um clima tão drástico. O castelo de gelo no qual eles se alojaram contém vários guardas completamente despreparados para defender os É Nóis, incluindo o Gramaticossauro, uma criatura que veio lá de Chernobyl que é fluente na língua portuguesa. Ao derrotarem todas essas abominações, eles vão até o portão destruí-lo; tinha um morador de rua possuindo esse portão, mas como ninguém perguntou, vamos direto pra drento. Adentrando nessa budega, encontra-se o Crisântemo junto com outros flamenguistas fazendo pacto com o capeta, e com isso o Capitão Crisântemo conseguiu ficar tão forte quanto o Kleber Bambam sem precisar sair de casa nem comer pra caralho. Mas não podemos negar que os Pit People são os Pit People: eles derrotam o próprio diabo se for preciso (ou não). Junto com Crisântemo, temos: o Sr. Ricão (também conhecido como Aécio Neves), Ventania (que peida e faz vento pra contaminar o meio ambiente) e uns outros bocós lá. Os Pit People vão lá e metem o louco no Crisântemo, fazendo ele diminuir depois do dano igual o Mario. O Crisântemo ficou broxoso e admitiu que tava fazendo merda, mas que fazia isso pois ele tinha muitos haters (AH, VÁ À MERDA, PORRA! VÁÁÁÁÁ ÀÀÀ MERDAAAAA!!!).

Gtk-paste.svg.png Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Personagens[editar]

Principais[editar]

Nome Imagem Descrição
Horatio Horatio após tomar uma dose de pinga. O fazendeiro Horatio é um fazendeiro (óbvio) com bigodinho metido a francês baguette, com barba feita, cabelim na régua, e ainda solteiro. Uma vez falaram pra ele: "ah, vá plantar batata!", então ele seguiu o conselho e virou um fazendeiro de framboesas. Ele usa uma espada e uma cerca como escudo, mas ninguém tá nem aí pra isso. Se você é preguiçoso demais e ainda não jogou o jogo, nem leu a seção "Enredo", pode nem saber que ele é o primeiro personagem cagável jogável.
Pipistrella Uma vadia chamada Pipistrella. A Pipistrella, também conhecida como Pip ou Pênisstrela, é uma princesa vagabunda que utiliza um cone com um véu nada a ver na cabeça, e que ela acha bonito só porque é filhinha do papai e recebeu isso dele. Ela usa esse treco como arma durante o jogo, e isso é um negócio que eu nem sei definir o que é. Não sei se é um cajado, uma marreta, uma porreta rola de borracha amarela com pelos vermelhos, não sei o que é. Enfim, ela usa esse troço idiota aí. Ela também é um dos poucos personagens que não piscam, decerto é só o cu dela que pisca mesmo.
Yosef Cara de quem te comeu. O Yosef tem cara de quem vive lá na Rolândia Finlândia. Ele ama mais jogar machados do que a si próprio. Por mais incrível que pareça, esse bucetudson tem um segundo olho na cara, só que a diferença entre os olhos é que esse outro serve para outros fins.
Sofia Tia Sofia quer você pra torná-lo seu amigo no sentido ruim. A Sofia, recrutante praticadora de espanhola, sempre faz um novo amigo forçado a cada santa hora. Ela já recrutou tudo quanto é tipo de criatura no mundo, desde tua avó até os deuses do Egito. Se você for um viciado do caralho e decidir zerar o jogo em 100% (o que é quase impossível), você desbloqueia os itens de almirante dela, que no final só são uns itens que deixam ela mais gostosa bonita. Ao contrário dos baianos, ela não usa a rede só pra dormir no horário de trabalho, mas também a usa pra capturar os outros. É por isso que também deveríamos reconhecer os espanhóis, não apenas esses portugueses desgraçados que roubaram quase tudo da gente. Assim como a vaca da Pipistrella, ela não pisca o zóio.
Glúteos Glúten correndo de uma pessoa que quer comê-lo nos dois sentidos. O Glúten é uma criatura muito indefinível. Não dá pra saber se ele é bicha ou só frágil, não dá pra saber se ele gosta de hóme ou de muié, se é benino ou benina, enfim, é realmente um mistério. Fato é que ele é muito amigável mas morre fácil, então não adianta de nada. Se você não é um trouxão, deve saber que ele se encontrou pela primeira vez com os Pit People numa ponte, na qual ele estava esperando uns caras aleatórios chegarem para fazer sexo amizade, só que o problema é que esses caras não eram tão verdadeiros amigos assim.
Jerkimedes Jerkimedes, o babaca mais filho da puta do jogo. O Jerkimedes, também conhecido como XOXO, Jerkizinha, Bicha Mágica ou FDP, é um dos principais vilões do jogo. Ele é o típico velhinho que comeu e não pagou, porque saiu se teleportando na hora do pagamento.
Honeykiss Honeykiss em seu novo vídeo pro YouToba: "DESTRUÍ O SISTEMA SOLAR COM RAIO LASER E OLHA NO QUE DEU". Simplesmente um urso grande, peludo e manso bissexual que fica te atormentando a merda do jogo inteiro. Ele era todo afeminado antes do seu outro parceiro sexual cair na Terra.
Honeyhug Mafagafohug, Real life People. A versão macho alfa do Honeykiss, que também é conhecido como Origem de Tudo.
Senhor Cochicho Não, isso daqui não é o Stevie Wonder num dia de inverno. É o Senhor Cochicho. O Senhor Cochicho (também conhecido como Sr. Cochicho) é um cara muito esquisito e que, segundo os Pit People, não é nada suspeito. Ele se veste feito um trouxa, usando um sobretudo de , uma gravata cinza, um óculos de praia e um elmo de guardas reais, mesmo estando na primavera. E sempre vai ficar te esperando lá na puta que pariu pra te dar a bunda uma missão nova.

Lutadores[editar]

Espécie Imagem Descrição
Humano O humano do Pit People, um ser realmente desprezível. São os lutadores medíocres. Pode ser ou óme ou muié. Tem também os miniciclopes, que são a mesma bosta só que com só um zóio. As armas que eles podem equipar são: uma espada, que pode ser desde uma bem genérica até um dildo; objetos arremessáveis, que vão de itens pequenos até os chinelos da tua mãe; um capacete, que vai defender a sua cabeça do pau; e também têm um escudo, que defende porra nenhuma projéteis.
Arqueiro Já o arqueiro nem se fala. Humanos ou miniciclopes de qualquer gênero (menos transexual) equipados com arco e flecha. Porém, a maioria das armas que eles usam nem são arcos, muito menos flechas. Se ele se mover, ele joga com metade de flechas a menos (o que não faz nenhum sentido). Fraco contra kobolds (o que também não faz nenhum sentido).
Ciclope Não, isso não é o Alexandre Frota radioativo cartunizado. ISSO É UM CICLOPE, PORRA! Ele é conhecido principalmente como sendo teu macho, só que com uma malformação genética de Chernobyl conhecida como ciclopia. Ele pode equipar todos os itens dos humanos, com exceção de objetos arremessáveis grandes e arcos. Ele pode até não equipar isso... mas ele pode PEGAR A SUA MARREEEEETA!!!
Elfo O Lúcifer, quero dizer, elfo é realmente lindo, não acha? Uma criatura repugnante que mais se parece com um anjo, só que de bondoso esse bicho não tem nada. Ele põe fogo em todo o campo de batalha (daí todo mundo começa a falar sempre a mesma coisa: "TÁ PEGANDO FOGO, BICHO!!!") e esse corno ainda fica desviando de quase todos os ataques. É fraco contra choques do trovão.
Cupcake Um cupcake comunista. "Isso é uma BICHONA!" - Severino sobre cupcake do Pit People. O lutador mais viadinho frágil. Esse bichinho, que por sinal é vivo, pode até ter características muito semelhantes aos de uma bichona, mas pelo menos é útil pra caralho. Ele cura qualquer um dos lutadores aliados, menos se for um robô, um zumbi ou um homossexual, até porque não existe cura gay. Fraco contra veneno (de peido).
Zumbi Óia aí o zumbi. Ele não é igual aos zumbis dos filmes, porque ele usa o braço pra atacar ao invés da boca. Além de feder igual ao peido da tua mãe, o zumbi é praticamente o lutador mais bosta: ele quase não dá dano e morre fácil. A única coisa realmente relevante que ele faz é imitar a Carla Perez, pois fica falando "dããããã". Pra variar, eles sempre vêm acompanhados, em bando. É fraco contra gelo, porque ele não gosta de ficar molhadinho.
Troll peludo Tony Ramos. O nível máximo de desenvolvimento do Tony Ramos. Ele é um dos lutadores mais filhos da puta do jogo, pois ele só é bom pros inimigos. Isso acontece porque os inimigos normalmente têm trocentos lutadores a mais, dificultando a nossa vida em um nível caralhudo. Já se eles estão na sua equipe, só vai ajudar a quebrar suas defesas, pois normalmente você tem que defender a sua traseira (nos dois sentidos). Fraco contra fogo, porque ele não gosta de ficar quentinho.
Mascote Tricerastops, um mascote neo-fracassado. Um dos melhores lutadores do jogo, senão o melhor. Ele toca uma música muito melhor que sertanejo universitário, assim todos os lutadores aliados próximos ficam mais poderosos. O pobrema é que, se morrer, ele explode, dando o cu dano pra caralho em todo mundo que tiver próximo. Ele também é frouxo pra muitas coisas, que no total são eletricidade, ácido e veneno.
Vampira A vampira do jogo. Ô bicho feio! Diferente dos vampiros presentes na ficção e na vida real, como Michel Temer por exemplo, essa espécie não aparenta características físicas semelhantes aos dos outros vampiros, pois ao invés de ter uma cara humanoide assustadora e usar um sobretudo gótico, esse bicho parece mais a junção de um demônio bissexual desnutrido com a Larissa Manoela (por causa do tamanho da testa). Também não podemos esquecer de citar que ela é a origem do nosso tão querido coronga. Ao invés de morder os inimigos, a vampira esfaqueia-os com suas garras afiadíssimas (mas que, por incrível que pareça, no jogo conta como mordida). A vampira também tem a habilidade de voar, mas ela toma dano pelas asas estarem em subdesenvolvimento. A espécie é fraca contra coisas picudas (como eu, é claro).
Centauranha Você ampliou essa imagem porque concorda com o tópico, né seu safado? Segundo um tópico feito naquele website do Reddit, as centauranhas são as lutadoras mais sexy do jogo, ainda mais do que as górgonas.[4] Ela usa uma sela para carregar certos tipos de lutadores, que no caso são os que não ocupam mais de dois espaços e os que não vadiam voam. Ela é boa pra carregar os arqueiros, ainda mais que suspensos eles são o contrário de quando tão no 4chão. De resto, ela só é boa pra carregar lutadores que tão quase indo pro caixão, mas nem pra isso é tão boa, pois morrem easy pra lutadores de longo alcance. Fraca contra gelo.
Gnomo Não, isso aí não é um baiano dos primórdios. É um gnomo. Todo gnomo do jogo é descendente de baiano, pois até mesmo nas lutas ele fica sentado numa cadeira, todo folgado. Os gnomos usam um chapéu totalmente inútil em formato de cone na cabeça (igual a Pipistrella kkkkk), vêm sempre em dois e dominam os eletrobots. Eles também podem jogar os aliados lá pra puta que pariu. Fracos contra ácido e veneno.
Cogumelo Cogumelo alucinógeno. O Kogosmelo é o lutador mais auto-sacrificador de todos, justamente porque ele tem que se afastar do seus aliados pra conseguir dar dano, e o ataque dele é simplesmente peidar em tudo ao redor. Tem vezes em que ele, além de fazer toda hora, é um cocô, só que tem outras vezes em que ele é muito, muito útil! Viu? Pelo menos ele peidando pra caralho toda hora serve pra alguma coisa boa, já você, que faz exatamente a mesma coisa, não serve pra merda nenhuma. É fraco contra marretas.
Eletroboy Eletrobot Robô ED. É um robô que todo mundo pensa que tem vida própria. Ele é o único lutador voador que pode ultrapassar lutadores inimigos. Ele pode atacar de duas formas, uma é corpo-a-corpo, que tem muita chance de atordoamento, e outra na qual ele se abre todo (pode ficar tranquilo porque ele não tem pinto) e eletriza todo mundo, inclusive pessoas do próprio time. Fraco contra ácido.
Fantasma Espectro A morte que vai te levar amanhã. O "Alan Walker - Spectre" é um lutador que enfraquece os inimigos jogando uma bola de não sei lá o que neles. Ele é o único lutador com mal gosto pra música, porque ele não se fortalece com o mascote. Ele resiste pra caralho os danos eletricidade e ácido sulfúrico, só que é fraco pra caralho contra veneno afeminado. Agora, se ele é fraco contra isso por ser macho ou viado, isso eu já não sei te explicar.
Cavalo arco-íris Unicórnio "Cavalo imundo do caralho!" - Hastad sobre unicórnio do Pit People. Esses cavalos vesgos são provavelmente os lutadores mais idiotas paus no cu do jogo. Quando eles estão na equipe inimiga, eles dão um dano extremamentissimamente massivo; já na equipe do jogador, ele erra todos os tiros, e a maioria deles acerta num dos aliados. E quando acertam num inimigo, ele não explode. Um cavalo desses atira de uma longa distância, e joga misteriosamente a sua crina, só que, pela sua frouxidão, ele não consegue atacar nenhum inimigo próximo.
Kobold Koboldclope futurista. Os kobolds são extremamente frágeis e dão pouco dano, mas diferente dos zumbis e dos gnomos, eles correm pra caralho, e assim conseguem trancar os outros lutadores fácil. Embora pareça que eles usam sua espadinha, eles na verdade comem os lutadores inimigos (no sentido de comer com a boca, é claro). Eles chegam em pares.
Polvoclope Cumpanheirof? Embora tenha "clope" no nome, não tem um olho só. Ele atordoa os inimigos de uma forma bizarra épica: pode apenas deixar os inimigos confusos, ou ele pode transformá-los em aliados durante o turno dos inimigos (a coitada da vítima fica imóvel), fazendo os hipnotizados atacarem o próprio aliado. São fracos contra outros polvoclopes (o parceiro sexual dos polvoclopes pode ser malicioso em dois sentidos).
Górgona Agradeça a Deus que ela não mostra as tetas durante as batalhas. As górgonas estão entre as lutadoras mais OPs do jogo. Elas equipam uma espada, mas elas não atacam só corpo-a-corpo, também vomitam um troço que eu sei lá o que é nos inimigos, fazendo eles ficarem lentos. Quando a atacam, ela gera uma cobrinha (não confundir com pau de japonês), no máximo três.
Mãe Troll Pitro, filósofo homossexual da atualidade. A esposa do Pai Troll que não gosta de se depilar. Elas ocupam três espaços no campo de batalha, e podem gerar até quatro trollzinhos (no Castle Crashers elas podiam gerar filhotes infinitos. O que é isso? Hein, The Behemoth?). É fraca contra fogo.

.

Galeria[editar]

Referências

  1. Como o autor é um idiota sem graça e não tem inspiração nenhuma pra piadas, aqui está umas das únicas cenas onde um personagem está usando outra roupa.
  2. Pros que não são entendedores, um chifre só simboliza que ele está sendo traído pela metade, ou seja, a vagabunda gosta tanto dele quanto do Ricardão.
  3. Pros que não entenderam, arte moderna ou atual é uma bela duma merda.
  4. Um tópico do Reddit cheio de caras com atrações sexuais por lutadores femininos do Pit People (e que nem mesmo são humanas).

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Pit People no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg