Parallax

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Admmalvado.jpg Este artigo é sobre um vilão!

Isso significa que ele rouba, mata e faz outras loucuras sem nenhum motivo. Se vandalizar este artigo, um super-herói irá lhe prender.

Barraderolagemalema.jpg Este artigo é algo que o Ciaran Clark aprovaria, se não tivesse feito um gol contra no jogo com a Suécia na Eurocopa de 2016...

Este é um artigo que pode te levar para o Lado Amarelo da Força. Se estiver perto de algum evento decisivo, não o leia, pois pode causar um FAIL épico.

A verdadeira forma de Parallax, foto tirada enquanto fazia um lanche

Cquote1.svg Você quis dizer: Paralaxe Cquote2.svg
Google sobre Parallax
Cquote1.svg o verde é esperança, né? o amarelo, sei lá, desespero. o azul, eu não sei Cquote2.svg
Tia do jornal, explicando a relação da luz amarela com Parallax, a entidade do medo


Parallax1.jpeg

O terrível ser conhecido como Parallax é é a diferença na posição aparente de um objeto em relação a um plano de fundo, tal como visto por observadores em locais distintos ou por um observador em movimento. um parasita e vilão cósmico espacial, mas que era originalmente só um nome muito cool e descolado para um dos mais terríveis vilões da história do Lanterna Verde: O Próprio Lanterna Verde. Originalmente criado nos anos 90, era só um nome aleatoriamente escolhido para o Hal Jordan para seu Heel Face Turn (sua virada na louca) de um herói bom-moço em um vilão genocida, o conceito foi eventualmente retconneado para referir-se a uma espécie de super-lombriga espacial, feito de pura energia amarela de medo, que possuiu o pobre Jordão como deculpa esfarrapada para não admitir culpa em seus crimes a justificativa real para seu repentino surto de vilania e destruição. Hoje funciona mais como um super-parasita que possui qualquer um por conveniência da trama que seja consumido por medo, um super-Venom de energia.

História[editar]

Parallax é um demônio alienígena tão antigo quanto o tempo em si, uma história (nas páginas da Noite mais Densa) implica que foi o primeiro predador que caçou outros insetos quando as outras criaturas ainda só comiam plantas e lixo como boas vegetarianas mas como ser o primeiro predador faria de Parallax um micro-organismo e não um maldito inseto, esqueceram dessa origem sem pé nem cabeça. Até tentaram inventar alguma origem pseudo-religiosa para o morcego-insetinho (porque todas as entidades cósmicas tinham dessa, para dar um ar de deep lore na construção de mundo), e até disseram que era algum tipo de capeta de outro mundo, mas essa história pode ser só uma desculpa para religiosos espaciais te catequizarem e nunca tentaram jogar água-benta para provar se era ou não. Esse parasita é a encarnação do medo em si, assim como sua mãe é a encarnação de muita coisa ruim também, mas no caso de Parallax não só insulto: é dito que no passado, essee lobisomem depenado viajou de mundo em mundo, planeta em planeta, destruindo civilizações com o terrível poder do medo, do pavor, dizem que Parallax é a razão pela qual pessoas tem medos irracionais como sujeitos que tem pavor de ver um sujeito de peruca e talco na cara e jura que não é frescura, ou o medo irracional de alturas, escuro, patinadores profissionais ou de mal-agouros.

Parallax em sua "forma original", quando era só o Hal Jordan virado na tpm e não uma desculpa que ele inventou para não pagar danos morais para as suas vítimas um parasita que lhe possuiu como uma lombriga cósmica.

Em algum momento, Parallax foi selado numa caixinha de surpresas em Maltus, o planeta-natal dos antigos seres que eventualmente iriam encolher, azular, e serem perseguidos pelo Gargamel, os Smurfs Guardiões do Universo. Larfleeze e alguns outros aliens uma vez tentaram invadir Maltus, para roubar Parallax e vender para algum alien rico que curtisse um cozido de morcego, mas não deu certo. Eventualmente, os Guardiões decidiram roubar a luz verde da força de vontade e criar uma bateria central para energizar suas televisões, mas como estava verde demais, decidiram que hortelã em excesso ficava muito estranho e tacaram uma pitadas de Parallax para dar uma amarelada, um gostinho especial. Desse evento, surgiu a icônica fraqueza que por décadas os Lanternas Verdes tiveram contra a cor amarela, até que um dia roteiristas decidiram que era chato e bobo demais escrever histórias nas quais um pato de borracha podia detonar o Lanterna Verde e removeram a fraqueza da bateria... e com isso, Parallax estava livre de sua amarga prisão palmerense, e podia torcer para tims de verdade espalhar mais terror no espaço. Dizem (os retcons) que foi somente depois de Sinestro ter sido capturado, ele mesmo, na Bateria, que ele libertou Parallax de sua prisão ao usá-lo de pilha para criar seu próprio novo anel, do qual luz amarelada do medo (representenado o ato de urinar-se quando em pavor) ojizaria, dando a Sinestro seu poder, e futuramente o mesmo poder a seus futuros capangas e sua própria Tropa.

Parallax então passou anos influenciando Hal Jordan, graças à sugestão de Sinestro de que seria um epic troll sacanear com esse humano do outro lado do Universo. Toda a falta de confiança, medo, insegurança, ansiedade, incontinência e pânico que Hal sentiu desde então foi na verdade culpa de Parallax, culminando finalmente numa possessão total quando o terráqueo foi suficientemente enfraquecido após a destruição de sua cidade natal, Costa City, ter ocorrido nas mãos de um ciborgue viajante do tempo que fazia cosplay do Superman e estava lutando com 3 outros cosplayers e o próprio Superman usando mullet (gibis). Hal então finalmente tacou o foda-se e virou vilão, ou seja, arranjou uma capa e ficou com cabelo parcialmente grisalho para mostrar que não era um herói jovem e relatable de capa de revista teen: agora era Parallax e iria refazer a própria realidade só para que sua cidade nunca seja desfeita para início de conversa, e fará isso destruindo toda a realidade primeiro ao invés das centenas de outras formas de mudança temporal, ressurreição e retcons que o universo DC já tinha introduzido àquela altura, porque assim justifica ele entrar na porrada com os super-heróis que eram seus amigos... e assim começou a Zero Hora. Porque Parallax teria interesse em tal remodelamento da realidade entretanto, seria talvez uma desculpa para tornar "medo" a chave para o universo? Uma forma de semear caos? Vingança contra tudo que vive? Não foi retcon já que não era pra ele ser um personagem separado falta do que fazer mesmo.

Não bastando o caso causado pela Zero Hora, Parallax antes disso matou todos os Guardiões do Universo (menos Ganthet, que convenientemente sobreviveu para mostrar seu anel a Kyle Rayner, que ao ver o brilhante anel de Ganthet quis virar seu servo Lanterna Verde de tal modo), e matou toda a Tropa dos Lanternas Verdes, incluindo amados membros como Kilowog, que só foi ressucitado porque ninguém fica morto na DC e era bom pra Tropa ter um porcão gigante em caso de faltar comida no meio do espaço. Parallax continuou atormentando Hal e "sendo" ele até que Hal não aguentou a culpa e se sacrificou para recarregar o Sol (gibis). Porque Parallax permitiria um ato que causaria sua própria morte? Seria parte de um plano maligno? Teria fraquejado perante a força de vontade de um grande herói que falhou em quebrar? Seria outra forma de semar o caos? Não, foi que Parallax era só o nome do Hal quando pirado na época ele tava de saco cheio mesmo, nada pra fazer quando se é um morcego de luz que não morre nunca.

....E não morrer ele não morreu pois agora Hal Jordan era o novo Espectro, o hospedeiro para o espírito da Vingança.... e é claro, o Parallax veio junto no pacote, pois de acordo com retcons explicações futuras o Espectro não escolheu o Hal para que ele pagasse por seus crimes mas pra limpar o Parallax de sua alma. Basicamente o Espectro é um anti-vírus espiritual, com a velocidade que se espera da maioria deles, ou seja, Hal só retornou vários anos depois, finalmente um Lanterna novamente, e tudo convenientemente perdoado, suas tentativas de destruir o universo e o massacre que causou na Tropa, afinal agora era tudo culpa de uma lombriga mágica que sempre existiu em suas pobres tripas.

Parallax não gostou de ser bode expiatório no entanto: com a chegada da Tropa Sinestro, aproveitou para possuir Kyle Rayner dessa vez, aproveitando-se da tristeza do herói ao perder sua mãe, sua revista favorita, seu hamster de estimação e seu personagem favorito de novela. Felizmente a possessão não durou além da saga dessa vez pois ninguém teria saco para repetir as mesmas histórias de novo e de novo Kyle tinha mais resiliência que o fraquejante Hal que não estava acostumado a lidar com parasitas intestinais.

Em tais histórias mais recentes, Parallax esquece que ele costumava mexer é com o tempo e espaço e agora se foca somente em manipular e controlar o medo e insegurança de todo mundo, fazendo inimigos esquecerem aonde guardam suas chaves, falharem em provas e concursos e perceberem tarde demais que gastaram dinheiro comprando gibi americano de homem de colante que nem história tem direito porque só troca o escritor e reinicia tudo depois de algumas décadas de vai-e-vem. Parallax demonstra seu poder criando ilusões tenebrosas para controlar e atacar os Lanternas (como mostrando para Kyle a morte de sua mãe e de seu hamster e mostrando para Hal que a máscara dele era muito brega), e sobra para a tropa dos latrinas terem que lidar e sela ele em toda saga moderna agora, mesmo tendo sido uma entidade poderosa o bastante para dar trabalho até para o Espectro.

Embora Parallax seja a entidade que representa o poder amarelo (e seu design quando solto seja basicamente um morcegão esquelético mal-nutrido feito de energia cor manteiga) geralmente quando possui alguém o Parallax lhe dá um uniforme verde com uma capa (exceto em casos como Sinestro que tinha a desculpa de já estar vestindo amarelo) isso é porque ele ser um parasita foi um retcon safado e essa era a roupa que usava Hal Jordan quando era só ele virado na louca e querendo bancar o malvadão Parallax é daltônico, ou talvez deixar seus inimigos confusos usando a cor errada seja uma forma nova de instilar o mais terrível pavor no coração de suas vítimas.

Hospedeiros[editar]

Como todo bom monstrengo simbionte de gibizinho, o Parallax teve múltiplos hospedeiros através de sua carreira grotesca de doença parasitária cósmica. Dito isso Hal Jordan foi o único que durou mais do que algumas poucas histórias com tal status quo, já que nenhum roteirista pareceu decidir o que fazer além de ser um power-up cool de descolado para qualquer vilão de arco ou uma desculpa para um aliado trocar umas porradas com seus amiguinhos heróicos sem preciar inventar um desentendimento qualquer, o que significa que, apesar de ser um herói martelado como a epítome da força de vontade, Jordinho foi o único que também nunca deu cabo de se livrar de um bicho ruim que só possui através do medo que de acordo com os Lanterninhas, é desfeito pela própria dita força de vontade.

Hal Jordan[editar]

Hal Jordan é "O" hospedeiro de Paralax. O primeiro, o que mais durou o que usou essa historinha de parasita para escapar de punição por matar todo mundo e tentar resetar o universo, na verdade, já que na Zero-Hora Hal chegou a resetar a linha do tempo antes de ser impedido (não que nada duradouro tenha vindo disso), pode-se argumentar que o próprio Jordan criou o parasita dentro da nova timeline como uma desculpa esfarrapada para escapar da própria culpa no universo que resetara. Foi preciso se queimar dentro de um Sol, em uma tentativa duvidosa de alto sacrifício para que Jordan finalmente parasse de brincar de supervlão (e ainda assim o vilão continuou prensado até na alma dele, encardido como carrapato cósmico, por isso não mexemos no mato quando vamos patrulhar as estrelas, crianças).

O Hal que foi dominado por Parallax é diferente do piloto confiante e metido a Han Solo fajuto que Hal uma vez foi: agora que seu papel era ser um "super-vilão" de saga cósmica, tornou-se pomposo, "filosófico", arrogante, megalomaníaco e teatral. Ele com certeza irá culpar o parasita alienígena por todas essas mudanças assim como fez para todo crime que já cometeu na vida, mas sabemos muito bem que, já que nenhuma delas realmente tem a ver com o conceito de medo, a desculpa não cola muito.

Outra mudança em Hal é que seu cabelo agora meio grisalho envelhece algumas décadas que era pra gente esquecer que ele era um herói da mesma idade do resto da Liga mas sim um ex-heróii caído agora vilanesco (com vilão ou é isso ou cavanhaque ou tapa-olho), uma capa e umas ombreiras para dar aquele ar de Saga de Gêmeos.

Kyle Rayner[editar]

Kaio Chuvoso quando foi seu turno de brincar de super-vilão com desculpa esfarrapada caso sério de bicheira espacial.

Diferente de Jordan, Kyle Rayner só foi possuído uma vez por Parallaxpra você nessa data querida: na saga Guerra Sinestro, na qual, querendo mostrar para os Verdinhos que seu time não amarelava para concorrência, Sinestro quis quebrar o nível de power-level de seu próprio grupo, não entendendo que como chefão ele não deveria ser mais fraco que outros membros de acordo com as clássicas regras de historinha shonen, e convocou Antimonitor, Superboy Primordial e Parallax em pessoa, os antagonistas mais terríveis das 3 "crises" ocorridas até então, mostrando a disposição de Sinestro em cagar regra já que só Parallax era realmente relacionado à tropa dele. Kyle fraquejou pelas quatrocentas perdas familiares, de animais de estimação e de programas favoritos que teve na época, e o Parallax aproveitou e deu o bote, só para fazer cara de mal por uma saga e levar sova dos outos Lanternas (que sempre precisaram de uma desculpa para socar o Kyle mesmo). A principal diferença de design para quando Hal foi possuído é que Kyle ficou com dentes afiados de tubarão (para deixar bem explícito que era uma possessão e totalmente não um retcon safado da época que o poder era só uma mudança de nome) e dava aquele sorrisinho maroto de quem quer dar só uma mordidinha.

Outros[editar]

Desde que você sinta um medo intenso, o Parallax pode possuir você (sim, a ideia de "trancar" o fiofó por medo é invertida com Parallax, isso é o quão poderoso ele é), portanto várias outras vítimas de possessão apareceram no decorrer do tempo, conforme surgia a necessidade de jogar o Parallax para ser inimigo de ainda mais uma história da semana dos Lanternas:

  • Sinestro: Como o chefão e garoto-propaganda da luz das Latrinas Amarelas, é claro que Sinestro não ia perder a chance de inserir em si um lombriga que jurou que representava o medo e os cartões amarelos de todo o universo não é mesmo? No caso de Sinestro, foi durante os embates relacionados ao "Primeiro Lanterna", que após múltiplos retcons foi um cara que tinha um anel brilhoso antes de qualquer outro Latrina de qualquer cor, e cuja morte mandou o anel para anelar o "Anel do Poder" da Terra-3, que é basicamente um Lanterna-Reverso, ou seja, competente e popular covarde e sem nenhuma força de vontade, fica na internet o dia todo e é isso que lhe faz vilão. Mas voltando ao Sinestro, ele usou-se do poder de Parallax para ajudar contra Volthoom (o nome do primeiro lanterna) e também para fazer fachina nos Smurfs Cósmicos de Oa que estavam sendo corruptos demais em historinhas recentes (na verdade ele ouviu do Gargamel que dava pra fazer eles virarem ouro, que é amarelo, e portanto combina com sua capinha customizada de Parallax que foi a verdadeira razão pela qual quis usar a entidade em si).
  • Guy Gardner: o Terceiro Lanterna humano a tentar usar Parallax de repositório, Guy não durou sequer uma saga nessa situação, foi possessão versão à jato mesmo, vai e volta, pois quando o Parallax tentrou entrar na mente de Guy para checar no que estava pensando... bem, não era bem um lugar muito limpo, até uma criatura de puro mal tem um padrão mínimo de qualidade de vida para aonde vai habitar.
  • Barry Allen: Não durou muito, mais até o Flash da Era de Prata foi brevemente possuído durante a saga Dia Mais Claro. O medo que encarnou tal possessão foi provavelmente a realização de que se até alguém com uma morte icônica como a dele ia voltar do inferno, mudança nenhuma iria ser para durar também, e todos os personagens da DC estavam afinal, presos num ciclo eterno de um purgatório de histórias repetitivas que nunca levam a lugar nenhum, e nunca terminam.
  • Superman: Porque o Superman ter a mente controlada por inimigos é uma velha tradição da qual Parallax quis ter parte.

Poderes[editar]

Parallax, como todo bom ser espacial de gibi de super-herói, tem uma vasta gama de poderes genéricos, como voo, projeção de raiozinhos energéticos e o que quer que a trama exija que ele faça, precisou de um poder rápido tirado de onde o Sol não vê, feito o escudo do Batman? Só pedir que está garantido, qualquer energia, projeção ou habilidade alienígena que precisar, o Parallax terá, assim como é o caso de todo vilão cósmico. Seus poderes também incluem:

  • Projetar o Medo: Imitando o que o Espantalho faz com Gotham, o Parallax pode dar forma a seus piores medos, traumas e horrores de criança, seja lobisomens, fantoches ou sua tia. Também usado para sacanear o Bátima o lembrando da morte dos pais dele como todo vilão de respeito faz.
  • Controle Mental: Poderoso o bastante para controlar o heróis mais poderosos como o Superman e o Detetive Chimp.
  • Possessão: Parallax, desde seu retcon, é como já dito, um Venom amarelo do espaço e muito mais forte, ou seja, para existir, tem que estar dentro do umbigo de alguém feito de carne-e-osso, se nutrindo feito lombriga, no quentinho das tripas de algum pobre coitado que agora tem que voar por aí explodindo realidades e levando a culpa. Também é um jeito de fugir de cobradores de impostos e fazer catfish em aplicativos de namoro, acham que chamaram o Hal Jordan quando quem vem é uma mistura de féto de morcego com libélula coberto de mostarda.
  • Hipnose: Enquanto possuí suas vítimas, as vezes Parallax gosta de controlá-las lhe dando umas visões muito loucas de seus piores momentos e traumas, só uma trolladinha básica.
  • Astrologia: Parallax acredita em pseudo-ciência e usa de seus poderes manipulativos para instigar medo no coração de suas vítimas lendo seus horóscopos de cabeça para baixo e falando que devem usar sempre amarelo para dar sorte.
  • Alteração da Realidade: Porque vamos logo dar o poder de ser onipotente também para uma criatura do mal, é só mandar o Superman dar uns supapos depois né, o que pode dar errado...
  • Manipulação do Tempo: Porque nas histórias de quando Parallax era só o novo nome que o Jordão escolheu tacando dardo numa roleta de nomes ruins e aleatórios, seu objetivo era inteiramente refazer o tempo para des-destruir sua cidade-natal, então os retcons futuros tem que levar isso em conta.
  • Parallax é o próprio medo. Não se mata o medo: o Bicho-Papão debaixo de sua cama ou o Mario atrás de seu armário irão para sempre te assombrar, assim como Parallax.

As outras Entidades[editar]

Com inveja do medo ter um morcego virado do avesso e pintado de amarelo para representá-lo, as outras emoções do espectro colorido das luzes decidiram que teriam suas próprias encarnações para que juntos, formassem um time pokemons aberrantes, cósmicos e coloridos, que só o mais doentio treinador estaria disposto a capturar.

Primeiro veio Íon, a entidade verde da vontade representada por um peixe gordo luminescente, porque nada diz força de vontade melhor do que uma criatura com memória de alguns segundos que nada na própria merda e não consegue fazer nada além de flutuar em um líquido. Tentou possuir Kyle Rayner, que na época buscava desculpas para ser único e relevante já que não era mais o único Lanterna Verde sobrevivente (porque no mundo dos gibis, é muito mais fácil ressucitar os mesmos personagens a cada dois anos, e tinha chegado a vez da Tropa toda na vila da escada rolante do inferno) e achou em contaminar seus instestinos com um peixe de luz e de origem duvidosa seria um bom começo. Invejoso de ter que agora dividir a atenção com outros pokémons mutantes do espaço, Parallax não resistiu à chance de talaricar seu irmão íon e foi nessa época que roubou e possuiu Kaio Chuvador só para si, deixando íon no chinelo e forçando-o a se contentou com Sodam Yat, um novo lanterna que foi prometido ser um dia o último Lanterna de um futuro distante e o mais poderoso de todos.... o que em linguagem de gibi quis dizer que morreu alguns anos depois, entre alguns reboots, e foi esquecido. As outras entidade, Raiva, Avareza, Amor, Esperança, Compaixão, Vergonha Alheia e Maionese criaram seus próprios pokémons cósmicos de suas próprias luzes também, um Touro, uma cobra, um Dragão, uma cegonha, um polvo, um pepino e um franguinho, todos prontos a possuir o hospedeiro mais próximo e deixar a DC ter centenas de simbiontes RADICAIS lutando entre si que nem a Marvel com seus vários clones do Venon!!!! .... Só que perderam a vontade de desenhar batalhar pokémon depois de só algumas histórias e as entidades meio que se destruíram, deixando-se só o Parallax e o íon mesmo, que nem no Inferno lhes permitiram, pois tinham juntos as cores do Brasil.

Outras Mídias[editar]

Parallax não teve muito espaço em desenhos e seriados da DC, no último porque todo mundo tem medo de adaptar as Tropas de Latrinas Coloridas, devido ao efeito especial que precisaria, e seus orçamentos mal darem conta duma fila de pão. No primeiro, provavelmente porque por muitos anos, o nome só existia para significar o "Hal Jordan dando a louca e matando geral" antes dos retcons, e não só o próprio Jordan mal era adaptado for filmes feitos direto para blu-ray, como o conceito em si fazia os nerds era-pratistas gringos babarem de fúria, virando algo mais próximo de Lanternas Vermelhos do que fãs do Verde. Temendo criar uma horda de Parallax reais e sebosos na vida real, os roteiristas decidiram adaptar outras histórias, e Parallax foi no geral Parallaxiisado de aparecer.

Parallax foi um dos vilões do filme do Lanterna Verde, não chegando a fazer muita coisa já que a maior parte do filme envolvendo os Lanternas foi mais em teases para as futuras sequências que eles totalmente iam filmar e totalmente iam adaptar toda a mitologia do Latrina Verde em toda a sua glória e ..... não pera, ficou só nisso mesmo. Os teases incluíam até a implicação que a versão do filme de Jordan (com cara de moleque cara-de-pau de um certo futuro Deadpool) poderia eventualmente ser possuido em uma sequência (o que não deu muito certo, deu TÃO certo que na continuidade de filmes seguintes, nem Lanterna teve mais). Como a vida é uma desgraça até para a encarnação do próprio medo, Parallax realizou seu próprio pior medo e foi relegado a um monstro genérico de efeitos especiais que dividiu tela com um cabeçudo balbuciante que era o Hector Hammond, ao ponto que ninguém sabe o que é o Parallax hoje em dia fora os nerds de gibi, assim como ninguém sabe o que é uma Paralaxe também.

Atualmente[editar]

Atualmente, Parallax encontra-se num estado de semi-relevância: Se por um lado não é mais o balacobaco que foi a décadas atrás, por outro não chega também a ser morto ou limbado que nem aconteceu com as pobre entidades coloridas além dele, ou às várias outras facções e personagens secundários do passado do Lanterna, ou a 90% da DC depois do reboot de 2011. Não é mais o "inimigo supremo dos Lanternas", seja como Hal Jordan alucinado ou como Morcego gosmento de luz, mas também não é um zé ninguém (Diferente do Bane que começou como o pior inimigo do Morcega e depois de um tempo tava apanhando do Sexteto Secreto) mas é seu típico vilão "não sabemos o que escrever então vamos trazer esse inimigo antigo aqui e ele dá um trabalho por um arco e tá bom"... um pouco como o Mão Negra exceto que este já foi um genuíno restolho no passado distante. Não ajuda que cada reboot e deboot da editora desfaz o lugar aonde estava na última história assim como de todo mundo.

De qualquer jeito Parallax ainda está na ativa, e como uma versão cósmica do Espantalho, está somente esperando, aguardando sua hora de retornar e deliciar-se com seus medos mais assombrosos, possuir heróis desavisados e que não sejam higiênicos o suficiente para pegar parasita espacial e só esperando a chance de examinar e rir de seus medos mais vergonhosos.

Ver também[editar]

R2-d2-man.jpg Este artigo se refere a assuntos espaciais

Não vandalize por aqui, o Predador está de olho.

Plagayusdhd.jpg
v d e h
Bem-vindo à DCclopédia!