Pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Cast away2.jpg Pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou está desaparecido!
Este artigo fala sobre algo ou alguém que sumiu completamente do mapa! Provavelmente foi abduzido por aliens, se mudou para o Acre ou foi só sequestrado, torturado e morto, mesmo.
O primeiro pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou.

Cquote1.svg PAPAAAAAI!! Cquote2.svg
Enzos e Valentinas sobre pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou

O pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou é um fenômeno da natureza muito comum na sociedade moderna, ainda mais em países fodidos que um pacote de fralda custa metade do salário. Ficou mais famoso quando a putaria começou a rolar no mundo e alguns cachorrões não queriam assumir esse B.O. de criar uma criança melequenta ou simplesmente estavam cansados de suas vidas miseráveis de ficar cuidando dos filhos ou trocar fraldas.

O pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou não é uma pessoa específica, é uma criatura panteísta e tem em qualquer buraco, inclusive você pode ser filho de um pai desses. O governo brasileiro recomenda o abandono ou o aborto de crianças se o pai for minimamente semelhante a você.

Como acontece (100% das vezes)[editar]

E depois é a plantinha do senhor que é o problema e não o cigarro...

Primeiro, a primeira coisa que acontece primeiramente, é o maço de cigarro do pai acabar depois de fumar uns cinco dérbi em seguida durante e depois o jogo do timinho. Depois, ele sai pra comprar mais com o dinheiro que sobrou da mulher da vida da noite passada. Quando chega na tabacaria, mercado, boca de fumo e boeiro (qualquer lugar que venda cigarro, não importando o quão podre o cigarro seja), ele vê que o preço do cigarro está o olho do cu por causa que o preço do chorume, da gasolina e da criptonita, componentes químicos do cigarro, aumentaram. Como ele não tem 2.000 reais pra gastar em um maço de cigarro vagabundo, mas ele não vive sem fumar seu cigarrinho. Ele fuma há 10 anos seguidos mas não é viciado, pois ele para quando quiser. Por isso, ele vai ás ruas humildemente mendigar por dinheiro.

Enquanto levantava uma plaquinha escrita "dou meu cu por 1.990 reais", única coisa que pôde ser oferecida no momento, ele acabou se envolvendo com a máfia japonesa Yakuza, e foi trabalhar pra eles em troca do maço de cigarro, pois é a única alternativa, já que ele é troxa de querer ser honesto e não querer roubar um maço do mercado. Foi aí que a vida de bosta dele se transformou em... Bom, na verdade continuou uma bosta mesmo.

Vida bandida[editar]

A primeira coisa que ele teve que fazer na Yakuza era matar Jackie Chan, que estava pelo Brasil de passeio pra comer umas putas e estava interferindo nos negócios da Yakuza, já que ele metia a porrada em quem fazia churrasco de cachorro ao ar livre. No caminho, ele foi abduzido por alienígenas rockeiros homossexuais cósmicos da morte que estavam indo ao show de alguma banda de esquina lixo qualquer, já que no planeta deles o pessoal só ouve rock progressivo e psicodélico sobre o universo e aliens, músicas que falam deles mesmos. O problema é que a nave acabou batendo nas Torres Gêmeas pois eles estavam distraídos já que o pai estava ganhando de todos os alienígenas no truco. O pai foi esperto o suficiente de pegar um paraquedas e pular da nave. Tirando ele, todo mundo morreu e terrorist win.

Como achá-lo[editar]

É muito difícil achar esse ser, principalmente se você for da família dele, que é quem ele mais quis se livrar na vida. Ele provavelmente está curtindo a vida de solteiro e pegando várias bitches em Las Vegas com o dinheiro que ele nunca disse que tinha. Se quiser achá-lo, ligue para a Yakuza que eles irão te ajudar: 4002-8922.

Música do pai que foi comprar cigarro e nunca mais voltou[editar]


Ele partiu...
Partiu e nunca mais voltou
Ele sumiu, sumiu e nunca mais voltou...
Ele partiu (partiu)
Partiu (partiu) e nunca mais voltou (não voltou não)
Ele sumiu (sumiu), sumiu (sumiu) e nunca mais voltou (não voltou não)

Ver também[editar]