O Ateneu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Chiquititas de Garotos
O Ateneu.png
Capa do livro
Autor Raul Pompeia
País Bandeira do Brasil Brasil
Gênero Sonífero
Editora -
Lançamento 1888


Cquote1.svg Esse livro é sobre um cara que nasceu em Atenas? Cquote2.svg
Carla Perez sobre O Ateneu
Cquote1.svg TÁ PEGANDO FOGO BICHO! Cquote2.svg
Faustão sobre incêndio no Ateneu

O Ateneu (Meu pau no teu...) é um clássico da literatura brasileira[carece de fontes] escrito por Raul Pompeia, avô do Doutor Pompeu Pompilho Pomposo. Autobiografia disfarçada de obra de ficção, o livro conta a história de Sérgio, um filhinho de papai do Hell de Janeiro que com 11 anos é obrigado pelos pais a estudar num colégio interno pra ricos (naquela época internato não era só coisa de padre ou freira). Fim.

Cquote1.svg Ué, só isso? Cquote2.svg
Você

Sim, seu vagabundo. Você esta achando que aqui é Toda Matéria ou Cola da Web? Trate de ir atrás do livro e ler o resto da história, seu preguiçoso!

Personagens menos irrelevantes importantes[editar]

  • Sérgio: O protagonista do livro. Um viadinho que é obrigado pela família a estudar num internato para ricos, passa a adolescência tentando sobreviver no Ateneu. Sonha em entrar pra igreja pra que ninguém descubra sua baitolice. Nunca conseguiu ser expulso, apesar de já ter tido vários namorados, se envolvido em mais de 8 mil brigas e até ter batido no diretor.
  • Aristarco: Pedagogo e bambambam do Ateneu, é aquele típico professor que não sabe dar aula, por isso fica cuidando da coordenação. Adora fazer discursos maravilhosos, os quais ninguém entende porra nenhuma, mas finge que ficou maravilhado. Entende bastante de astronomia, o que não é surpresa, afinal vive no mundo da lua. Adora falar em disciplina e ordem, porém não gosta de expulsar alunos, pois fica com a consciência e o bolso pesados depois.
  • D. Ema: Uma MILF trintona e esposa do diretor por quem Sérgio nutriu seus primeiros desejos heterossexuais. O garoto costumava ficar doente de propósito só pra brincar de médico com a gostosona.
  • Rebelo: O nerdão do Ateneu, usava óculos com lente de fundo de garrava mas mesmo assim precisava cobrir os olhos pra enxergar o professor, pois sua visão era uma grande bosta. Típico menino prodígio anti-social que só sabe falar mal dos outros, tirava notas boas mas não tinha nenhum amigo.
  • Barbalho: Um valentão que adorava infernizar a vida dos outros e descer a porrada em qualquer um que aparecesse no seu caminho, toda escola tem um. Quando cresceu, virou um gatuno de joias e passou o resto da vida vendo o sol nascer quadrado. Mas antes disso,mudou-se para o Pará e deu origem a uma centenária linhagem de bandidos dos quais destacam-se seu neto Jader e seu bisneto Helder.
  • Sanches: O primeiro namoradinho de Sérgio. Os dois passavam o tempo todo juntos, até que um certo dia Sanches pediu a Sérgio que lhe desse um boquetinho, o que deixou o protagonista bravo, pois não gostava de ser ativo. Tornou-se engenheiro e foi morar no Sul, região do Brasil que é a sua cara.
  • Franco: Um fracassado que era alvo de bullying pelo colégio inteiro. Tentou se vingar jogando cacos de vidros na piscina pra cortar todo mundo, mas seu plano infalível acabou dando errado. Preso na masmorra do colégio, contraiu leptospirose e caxumba no saco, acabando por morrer. Ninguém nem se lembrou dele.
  • Bento Alves: Segundo namorico de Sérgio, Bento "trabalhava" na biblioteca e era responsável pelo tráfico de livros eróticos por baixo dos panos. Foi expulso depois de uma DR feia, mesmo após ter brigado pelo seu macho com um cafuçu chamado Malheiro.
  • Rômulo: Um gordão que, apesar de pretendente da filha de Aristarco, ninguém gostava pois sempre roubava a merenda de todos. Foi o bisavô de Geraldo Alckmin.
  • Ângela: Uma pobre imigrante que teve de fugir do seu país de origem para o Brasil, trabalhou como mulher da vida por muito tempo até ser admitida como camareira do Ateneu. Foi a inspiração para a primeira punheta de muitos alunos e gerou até morte por sua causa.

Legado[editar]

"O Ateneu" é até hoje considerado o maior romance impressionista já produzido no Brasil. Ao lerem o livro, os críticos exclamavam: Cquote1.svg Uau, estou impressionado! Cquote2.svg E assim o livro tornou-se um enorme sucesso.

Anos mais tarde, em viagem ao Brasil, Roger Waters adquiriu um exemplar do romance e gostou tanto que colocou o nome de "Pink Floyd: Ao Vivo em Pompeia" no primeiro filme de sua banda, em homenagem ao autor.

Nos anos 2000, um mexicano teve acesso a versão traduzida para portunhol da obra e a usou como inspiração para criar uma telenovela. Nascia aí Rebelde.