Bateu o Latifi!

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


Cquote1.svg Você quis dizer: Timo Glock canadense Cquote2.svg
Google sobre Nicholas Latifi
Cquote1.svg Você é tão lixo que só fica em último Cquote2.svg
Lewis Hamilton sobre Nicholas Latifi
Cquote1.svg Sério que isso entrou no meu lugar? Cquote2.svg
Robert Kubica sobre Nicholas Latifi
Cquote1.svg Eu Já peguei, E VOCÊ NÃO! KKK Cquote2.svg
Victoria Justice sobre Nicholas Latifi
Cquote1.svg Tenho esperança de que ele vai representar a equipe Cquote2.svg
Claire Williams esperando mil anos para ele vencer

Nicholas e seu sorrisinho de comedor de casadas.

Nicholas Latifi é um piloto qualquer que ninguém sabia de sua existência até a sua batida no GP de Abu Dhabi de 2021.

Carreira[editar]

Kart[editar]

Como toda a criancinha mimadinha, sonhava em ser piloto de Fórmula 1 e com isso ele chorou para seu pai e sua mãe para que lhe dessem um Kart. Mesmo não indo bem na escola seus pais lhe deram um kart e com isso começou a competir no fim de sua infância. Inicialmente ele foi um fracasso total, mas ele se esforçou e conseguiu entrar para a GP2, mas muito na cagada.

GP2 Series[editar]

Após sua passagem pelo Kart, ele conseguiu chegar na GP2, como sempre sendo o piloto que largava no fundão do grid, mas por um milagre, em 2017, uma equipe chamou ele para ser o 2° piloto na Fórmula 2.

Fórmula 2[editar]

Latifi quase ganhando a corrida com sua banheira motorizada, só precisando ultrapassar uns 300 pilotos e tirar 3 voltas de retardatário.

Em 2017 a equipe DAMS chamou Latifi para ser seu piloto, só que ele não sabia que seu pai havia comprado uma vaga para ele, pois seu pai já havia perdido a esperança de que ele seria um bom piloto na Fórmula 1. No início Latifi foi uma decepção para equipe, a qual já pensava em demiti-lo, mas por um milagre do destino ele se consagrou um dos melhores pilotos da Fórmula 2 nos anos de 2018 e 2019.

Fórmula 1[editar]

Uma notícia inesperada aconteceu no ano de 2016, a Renault F1 Team o chamou para ser piloto de testes, porém foi demitido em pouco tempo, por conta de seu desempenho horrível na equipe.

No ano de 2018 a falida Force Índia também o chamou para ser piloto de testes também, só que devido aos problemas financeiros da equipe e a decepção de Latifi, ele foi novamente demitido e com ele ficou trancado em seu quarto chorando por dois anos seguidos, até que em 2020 ele foi anunciado como segundo piloto da Williams, mas ele foi novamente uma decepção. Nas duas primeiras corridas ele ficou em último lugar. O carro já é ruim, ele ainda fica rodando e errando curvas.

No GP da Hungria de 2020 ele tinha a chance de pontuar, mas por seus descuidos ele acabou rodando e com isso terminou em antepenúltimo. Já em Silverstone ele só terminou na frente de Kimi Raikkonen ,pois o motor do carro de Kimi é mais fraco.

v d e h
Pilotos da Fórmula 1