Neoconservadorismo trotskista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
No Wikipedia.png QUEBRARAM A CARA!

Os espertalhões da Wikipédia NÃO têm um artigo sobre Neoconservadorismo trotskista.

Dercy gonçalves.JPG Um artigo sem imagens deixava Dercy muito puta!
Essa merda de artigo possui poucas ou nenhuma imagem, cacete!. Adicione novas imagens no artigo aí, porra!

O neoconservadorismo trotskista (ou neocontrosko) é uma ideologia política bizarra criada por ex-trotskistas que depois se desviarem de várias picaretas stalinistas. Decidiram se tornar de direita e criar uma ideologia para conservar suas cabeças chamada Neoconservadorismo. Uns momentos depois, colocaram trotskismo também para não esquecerem das suas origens no trotskismo e para homenagear a sua fuga das picaretas. O neocontrosko possui como principais representantes atuais Donald Trump, Jair Messias Bolsonaro, Benjamin Netanyahu, Vladimir Putin, Olavo de Carvalho, Os membros do parlamento europeu que aprovaram o artigo 13, Angela Merkel, Ajit Pai, George W. Bush entre outros, todos fazendo de tudo para se esconderem das picaretas e não serem picaretados. Seja pelos stalinistas raiz ou seja pelos stancaps.

Objetivos dos neocontroskos[editar]

Um dos principais objetivos do neocontroskismo é reviver a quarta internacional comunista (a qual morreu quando o trosko foi picaretado), acabar com o stalinismo e a esquerda do mundo (chamando todos os seus opositores de esquerdistas e comunistas) e elitizar o mundo inteiro. E também, não esquecendo, neocolonizar os países subdesenvolvidos e tornar o mundo em uma completa bagunça!

O neoconservadorismo trotskista possui também os famosos trotskistas de direita que não são neocontroskos. Mas que simpatizam com o neocontroskismo e amam fugir de picaretas. Afinal depois do fim da URSS, ficaram tão traumatizados com o fracasso do comunismo e da desestalinização que viraram de direita. E mesmo assim tem muito medo das picaretas. Pois a URSAL, a Comuna Europeia, a União das Repúblicas dos Conselhos Socialistas da América (e do Continente Americano), a URSS 2.0 e o marxismo cultural assombram os neocontroskos e os trotskistas de direita. Tanto que nunca vão ter um dia sem dor de cabeça até que a ameaça do marxismo cultural acabe a as picaretas sejam banidas de serem usadas.