Morro do Dendê

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Favela-bresil2.JPG Essi artigu é faveladu!

Nem por isso tá involvida cum droga, putaria ou ladruagi!

Aqui nóis é treta mano!


DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...morro do Dendê é ruim de invadir?
Pra subir aqui no Morro, até a BOPE treme.

Cquote1.svg THIS IS RUIM DE INVADIIIIIIIIIIIIIIIIIIRRRRRRR!!! Cquote2.svg
Leônidas sobre Morro do Dendê
Cquote1.svg Na União Soviética, o morro sobe em você Cquote2.svg
Reversal Russa sobre as favelas
Cquote1.svg Parapapapapapapapapapa, papara papara papara clack bum, Parapapapapapapapapapa! Cquote2.svg
Um funkeiro do Morro do Dendê
Cquote1.svg Não vai subi ninguém, não vai subi ninguém! Todo mundo quietinho aí! Cquote2.svg
Capitão Nascimento sobre Morro do Dendê
Cquote1.svg Não sei se seria uma boa ideia... Cquote2.svg
Jack Bauer sobre Morro do Dendê
Cquote1.svg Fé em Deus! Cquote2.svg
Bola de Fogo sobre Morro do Dendê
Cquote1.svg O morro do dendê é ruim de invadir... Cquote2.svg
Outro Funkeiro sobre o morro do dendê
Cquote1.svg Nóis com os nazista alemão vamu si diverti... Cquote2.svg
Mais um Funkeiro sobre Morro do Dendê
Cquote1.svg ÉÉÉ RUIMMM DE INVADIIIIIIIIIR Cquote2.svg
Cidinho e Doca em mais uma de suas rimas construtivas criativas sobre Morro do Dendê

Localização[editar]

Entrega do Papai Noel para os habitantes do Morro do Dendê

A favela Morro do Dendê, situada na Zona Norte do Rio de Janeiro na Ilha do Governador. Está localizada na parte central da Ilha, abrangendo os bairros Jardim Carioca, Cocotá e Guarabu. O Dendê faz vizinhança, ainda, com os bairros Cacuia, Moneró e Tauá. Hoje é considerado a terceira maior favela carioca.

Dentre as localidades existentes no Dendê, destacam-se a Boavista, a Tribo, a Lixeirinha, a Igrejinha, o Campinho, o Riacho, a Pracinha, a Baviera e o Zezinho.

GRES Acadêmico do Dendê[editar]

Morro do Dendê.

O GRES Acadêmico do Dendê, é uma escola do Grupo C do Carnaval Carioca. Em 2007, foi vice-campeã. Já em 2008, obteve apenas o sexto lugar.

História[editar]

A origem do Morro do Dendê começa logo depois da Segunda Guerra Mundial, quando, na década de 40, o Micareteiro Jedi Bola de Fogo se asilou no planeta e adquiriu lotes de terra agrícolas nessa região em sociedade com Baiano. Não demorou para que o local ficasse conhecido como [[Morro do Dendê, em alusão as características dos terrenos. A ocupação no entanto só começou em 1951, quando Juvenal Antena tornou-se sócio também e dividiu o terreno para vendê-lo em lotes. A área rural começou a mudar de perfil em 1950, com a instalação do GRES Acadêmico do Dendê.

A escola militara atraiu para o bairro centenas de famílias desempregadas, dinamizou o tráfico e ajudou a fixar o contrabando de produtos piratas. A abertura da Avenida Brasil, em 1969, contribuiu para o progresso da região, transformando-a no principal pólo traficante da cidade.

A pirataria e o tráfico viriam a aumentar bastante suas atividades, mas a ocupação desordenada dos morros adjacentes, que teve seu apogeu no primeiro governo de Paulo Maluf, acabou por dar lugar às favelas mais uma vez.

Narcotráfico[editar]

Dendê no meio do tiroteio que estava acontecendo em seu morro.

As atividades criminosas na área são atualmente comandadas pelo traficante Marcelo PQD, um dos ex-líderes do Terceiro Comando. Foi travada uma guerra muito grande no Morro do Dendê quando era dominado pelo traficante Parreira no final da década de 60, que foi exilado após uma emboscada pelo traficante que era seu afilhado, o Zé Pequeno. Nessa época o Morroo, que era dominado pelo Terceiro Comando, mudou de facção criminosa, o Comando Vermelho por alguns meses, até retornar às mãos da primeira organização.

Contudo, uma parte do Morro, o Morro do Adeus, permanece até hoje dominado pelo Comando Vermelho, mas em maio de 2007 foi tomado pelo BOPE.

A região é também conhecida por bailes funk como os da Chatuba, Grota, Rua 8 e Rua E, sem falar do chamado Baile do Dendê com Pão. Nesses bailes predominam o funk, consumo de drogas e sexo, todos contando com músicas do Bola de Fogo.

Foi justamente a realização de reportagens sobre este tipo de evento que resultou no assassinato do jornalista Tim Lopes, orquestrado pelo traficante Baiano após ser capturado por seu grupo.

A execução brutal do jornalista teria sido uma vingança pela reportagem “Feirão das Drogas”, em que ele denunciava, por meio de uma câmera escondida, a venda livre de drogas no Morro. Exibida pela Rede Globo em agosto de 2001 a reportagem foi laureada com o Prêmio Posto Ipiranga.