Mitrídates

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Belladonna.gif Este artigo contém VENENO!

Este artigo... precisa de antídoto... Ele pode se tratar de... algum animal, pessoa, lugar... ou composto... Ele pode... conter materiais tóxicos... como lactose ou glúten... Chupe a picada ou morra... argh! (morri)


O maluco usava uma cabeça de leão de elmo

Mitrídates VI do Ponto, ou Mitrídates, o Grande, foi o mais importante dos Mitrídates da história. Foi o maior inimigo da República Romana, o flagelo de Roma, inventor da vacina, guerreiro mais doente que saiu da Anatólia, incestuoso, bissexual e comedor de romanos e romanos.

História[editar]

Mitrídates tinha sangue grego, anatólio, pontânico, ariano e persa, e nasceu prematuramente; ele quase nem iria nascer pois era fruto de um estupro incestuoso consensual entre sua mãe e seu pai que era ao mesmo tempo irmãos, primos, pai e filha e mãe e filho adotivo. Decidiram deixar a criança nascer e foi uma péssima escolha; mais tarde Mitrídates matou seus irmãos e sua mãe genitora, tomando o poder para si.

Mitrídates costumava aplicar porções pequenas de veneno em suas veias, para conseguir se tornar imune aos venenosos. A razão disso era porque seu pai já havia sido envenenado num jantar e Mitrídates não queria morrer envenenado. Devido a este vício em injetar venenos no sangue Mitrídates era chamado de "Rei Venenoso".

Já no poder após as tristes mortes do pai, envenenado por inimigos, e do resto da família, envenenados por ele mesmo (era um tal de envenenamento aqui, acolá, que todos tinham medo até de respirar o ar), Mitrídates casou com sua irmã, formando um belo casal incestuoso.

Mais um rei louco que desafiou Roma e ainda cagou na cabeça deles

Foi devido ao ato doentio de Mitrídates aplicar pequenas porções de veneno em seu sangue que, milênios depois, inventaram a vacina, as quais usavam pequenas porções de toxinas diluídas, e mesmo nessa época de sua descoberta ainda era coisa de doido.

Guerras contra Roma[editar]

A República Romana odiava o sucesso de outras nações e, portanto, atacou o local chamado Ponto, de onde Mitrídates era rei. Eles já sabiam que se tratava de um rei louco e pensaram que seria fácil dominar tal nação; infelizmente para eles o que Mitrídates tinha de louco, tinha de pirocudo. Em duas ocasiões Mitrídates proporcionou derrotas tão saborosas na república que até repercutiu no Twitter de outrora, os pombos-correio.

Na Terceira Guerra Mitridática os romanos finalmente conseguiram dominar o pequeno local chamado Ponto, mas não conseguiram capturar Mitrídates para humilhá-lo e o torturar. O rei conseguiu fugir com alguns soldados até que foram cercados. Sabendo que seria capturado, escravizado, estuprado, violado, torturado, injuriado, humilhado, assassinado e vilipendiado, Mitrídates tomou um gole de veneno para poder se suicidar em paz; o problema é que realmente ele conquistou a imunidade. Até tentou tomar o garrafão todo de veneno e não morreu. O corpo cheio de veneno e ele vivaço, então teve de pedir a um de seus soldados para meter a espadada em seu coração e morrer logo. Os romanos foram vilipendiar o corpo do rei e morreram envenenados. O sangue de Mitrídates estava mais nocivo que o sangue de homossexuais que fazem rodízio de cu na madrugada.

Outros monarcas doentios[editar]

Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!