Minoru Arakawa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Minoru Arakawa trabalhando.

Minoru Arakawa (荒 川 實) é um umbandista e mafioso japonês, foi o primeiro presidente da Nintendo of America, no qual trabalhou juntamente com o ditador Hiroshi Yamauchi. Muitas vezes considerado como o salvador da pátria nintendística, Arakawa não era flor que se cheire, pois era contra ideias revolucionárias e radicais que Sakurai e Miyamoto tinham.

Diferente de seu patrão, Arakawa não gostava de jogar videogames, em uma entrevista, ele disse que entrou no mundo dos jogos apenas porque Yamauchi o pressionava, quando começou a trabalhar na Nintendo, ele ganhou uma escritório do outro lado do quarterão apenas para não ver a cara de bunda de Yamauchi. Depois de anos trabalhando na Não-Intendo, descobriu-se que Arakawa era fã de hentai, inúmeras revistas encontradas no seu escritório, além disso também foi encontrada uma revista sobre tentaculofilia, desenhada pelo próprio Arakawa, e que seria considerada como a primeira obra de tentaculofilia do mundo.

Primeiros anos[editar]

Acredita-se que Arakawa nasceu em 3 de setembro de 1946, em um esgoto perto de Nagasaki, banhado por lixo tóxico, ele nasceu com um dedo a mais o que fez sua mãe solteira o abandonar naquele esgoto mesmo. Na época de seu nascimento estava tento um surto de sequestro de crianças, e não durou muito para que Arakawa também fosse roubado e mandado para trabalhar em uma fazenda de arroz.

Arakawa era o segundo filho de Waichiro Arakawa, bêbado e desempregado e Michi Ishihara, pintora e dona de casa. Em 1950, descobriu-se que seu avô, Sr. Popo era milionário e escondia dinheiro até nas cuecas, após a morte misteriosa do velho, a família de Arakawa se mudou do cu do mundo para Kyoto, onde seu pai estabeleceu uma fábrica de calcinhas. Apesar de ricos, os Arakawas tinham um espírito de pobre e por isso, Minoru trabalhou na fábrica durante toda a sua infância, chegando até a idade dos 15 sem ter frequentado uma escola.

Sem saber ler, escrever e nem mesmo a contar 1+1, a vida de Arakawa parecia uma bosta, mas pelo menos tinha os bolsos cheio de dinheiro. Exatamente no dia de seu aniversário de 18 anos, a fábrica de seu pai decretou falência e o dinheiro de sua família foi todo para o ralo num piscar de olhos. No entanto, Arakawa era tão burro que sua maior burrice se tornou sua salvação, ao invés de torrar toda a grana, ele fugiu de sua casa e foi estudar na universidade de Kyoto.

Educação e Nintendo[editar]

Arakawa obtendo os maiores segredos de King Kong.

Mesmo não gostando de estudar, Arakawa era o melhor aluno de sua classe, e por isso conseguiu passar na universidade em engenharia civil. Anos depois, descobriu-se que Arakawa colava nas provas, subornava professores, continha esquemas de propina com outros alunos e até já chantageou o diretor pervertido da universidade. Embora uma vez tenha dito que deixaria a universidade para aprender do modo convencional e se tornar pedreiro ao invés de engenheiro, Arakawa ganhou seu diploma apenas depois de se juntar com L e armar alguns pequenos acidentes, no dia que ficou conhecido como Chacina Fantasma da Universidade de Kyoto.

Em 1969, enquanto trabalhava como engenheiro na capital japonesa, Arakawa foi convocado para fazer parte da máfia japonesa, no inicio ele achou que era um clubinho de idiotas, mas depois que eles arrancaram o seu dedo extra, Arakawa entrou para a facção. No inicio ele trabalhou como falsificador de identidades, e saques bancários de pequeno valor, em 1971 ele até mesmo inventou um algorítimo bancário que roubava 1 centavo toda a vez que alguém iria depositar ou sacar dinheiro de um caixa eletrônico.

Em 1972, Arakawa ganhou uma proposta de emprego nos Estados Fudidos, lá ele ganharia o dobro do salário e ainda poderia fundar uma nova máfia no mundo novo. Contudo, seus planos foram por água abaixo quando conheceu Paula Tejano, sua esposa e concubina, filha de Hiroshi Yamauchi, presidente da Nintendo na época. Como um bom sogro, Hiroshi convidou Arakawa para trabalhar na Nintendo, por isso ele deveria voltar ao Japão. Mas como Arakawa odiava o sogro, ele não aceitou. Hiroshi continuou a convidar Arakawa para trabalhar com ele pelos próximos 3 anos, quando finalmente Arakawa cansou-se do velho.

Fundação da Nintendo of America[editar]

Arakawa contrabandeando cocaína em caixas de Super Nintendo. Observe a cara de felicidade do meliante e seu comparsa.

Em 1975, Arakawa finalmente aceita a proposta de Yamauchi. No inicio de sua carreira, Minoru trabalhou como diretor de transportação de arcades, ele era aquele cara nerd que analisava tabelas e gráficos e organizava os motoboys para entregar os jogos nas lojas, muitas vezes utilizando a sua inteligência e dinheiro para vender jogos.

Sabendo de seu potencial de liderança, Hiroshi promoveu Arakawa a vice-presidente da Nintendo em 1978. A essa altura a Nintendo estava num momento crucial de sua história, em 1979, a Nintendo abriu um escritório na América com supervisão de Bill Clinton. Hiroshi era contra a expansão da Big N na América, enquanto Arakawa era totalmente a favor, afinal, ele ficaria longe do sogro.

Guerra. Segundo os funcionários da Nintendo era esse o nome dado ao ambiente em que trabalhavam, os escritórios de Hiroshi e Arakawa ficavam de frente um para o outro, e na maioria das vezes quando um discordava das decisões do outro, o outro dava chilique, podendo ouvir os berros por todo o quarteirão.

Em 1980, Arakawa estava se sobressaindo em seu trabalho, depois de fazer um acordo com a Namco e lançar o Pac-Man na América, a popularidade de Arakawa foi aos céus, até mesmo cogitando ser o novo presidente da Nintendo. No entando, Hiroshi para não perder o seu posto de chefão, decidiu abrir mão de ser fresco e resolveu mandar Arakawa para os EUA e fundar a Nintendo of America.

Governo Presidência[editar]

Reggie Fils-Aimé, criação de Arakawa e Kimishima.

A Nintendo of America (NoA), conhecida como Colônia Americana da Nintendo foi fundada em 1 de abril de 1980, uma data simbólica para a confirmação real da fundação dessa instituição. Nos primeiros anos, Arakawa investiu mais de 8 milhões de dólares em arcades, impulsionando o mercado de arcades e popularizando o uso dos dildos sticks. Mas também não vamos deixar de fora o seu primeiro fracasso, já em janeiro de 1981, quando a NoA decidiu vender o Radar Scope, que não vendeu nada, contudo, Donkey Kong obteve sucesso, sendo vendido até o lançamento do NES.

Em 1983, acontece o crash dos videogames, uma série de más decisões que a Atari fez ao tentar conciliar a produção e vendas de arcades, jogos de videogames e computadores. A Nintendo que tinha acabado de lançar o seu trambolho cibernético, o Nintendinho no Japão, não esperou outra e também lançou no Estados Desunidos. Além de ser um fenômeno, a indústria de jogos agora estava focada no Japão e não na falida Atari.

Durante a Terceira Geração de Consoles, Arakawa implantou a política do erro e do acerto, que consistia em lançar todo o tipo de produto bosta que os japoneses adoravam (e adoram), achando que iria vender que nem água na América. Apesar de ter alguns bons jogos como a trilogia de Super Mario Bros., também teve muita porcaria.

Ao longo da sua última década na Nintendo, Arakawa não fez bosta nenhuma, a não ser fazer hora extra, e ter que se contentar com a criação da Nintendo of Europe, com sede na Alemanha. O NoE mudou o foco da Nintendo que estava no Japão e nos EUA, e agora dava mais prioridade a países emergentes como a Austrália e a África do Sul.

Em 2000, dois anos antes de pedir água, Arakawa se envolveu em um projeto ultra secreto de construção de robôs. Esse foi um pedido de Hiroshi depois de ir ao puteiro e descobrir que sua pipa já não subia mais. O primeiro e único protótipo foi Reggie Fils-Aimé, com Tatsumi Kimishima como co-fundador do projeto. Em 2002, Hiroshi engasgou-se com um ervilha, depois de passar um mês com a ervilha entalada nas tripas, teve que se afastar imediatamente da presidência da Nintendo, sendo sucedido pelo estagiário Satoru Iwata.

Na mesma época, Tatsumi Kimishima sucedeu Arakawa na presidência da Nintendo of America, enquanto isso ele seria responsável pela criação de Reggie. Dois anos depois, Reggie Fils-Aimé foi o primeiro ser não orgânico a apresentar a E3 e até mesmo ser presidente da NoA depois que Tatsumi caiu do vaso e teve que andar com uma bengala.

Precedido por
Ninguém
Presidente da Nintendo of America
1980 - 2002
Sucedido por
Tatsumi Kimishima