Marcos Senna

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Marcos Senna Basílio
Marcoskid.jpg
Três pernas correm mais do que duas
Nascimento 17 de Julho de 1976
Bandeira do Brasil Brasil
Nacionalidade Bandeira da Espanha Espanha
Ocupação Apresentador dA Casa das Brasileirinhas
Influências Marcos Assunção, Kid Bengala, Michael Kyle
Vícios Comer o cu dos adversários

Marcos Senna (17 de Julho de 1976), também conhecido como Senna do Brasil, é mais um perna de pau que ganha milhões apenas pra chutar uma bola, e chutar errado ainda, mandando a pelota lá pra arquibancada na maioria das oportunidades.

Na metade de sua carreira, naturalizou-se espanhol, pois preferia mais uma espanhola do que as bundas brasileiras.

Apesar de não ser grande coisa como futebolista, só mais um volante que deixa a bola passar mas o adversário não, além de na época ter mais de trinta anos, Senna era presença constante na lista de convocados para a Seleção Espanhola, o que fez a torcida desconfiar que ele estava comendo o treinador Vicente del Bosque, não havia explicações para ele ser titular d'A Fúria enquanto que Fàbregas ficava esquentando banco.

Nas horas vagas, quando não tá batendo uma bolinha nos campos, tá batendo suas próprias duas bolas nas gostosas da Brasileirinhas, atuando em filmes pornô sob o nome de guerra de "Kid Bengala". Para fortalecer a renda mensal, ele também apresenta o reality show A Casa das Brasileirinhas, o melhor programa da internet.

Vida[editar]

Senna é volante raiz, quando vê que não dá pra ganhar na bola, parte pras voadoras.

Nasceu na cidade baiana de Cu Pequeno, no ano de 1976.

Não querendo virar fazendeiro nem ator pornô, as duas únicas opções pra quem nasce por aquelas bandas, Senna mudou-se para São Paulo ainda jovem, onde matriculou-se numa escolinha de futebol para garantir o seu futuro sem precisar trabalhar.

Carreira[editar]

Rio Branco e América

Na adolescência, passou a atuar pelo Rio Branco, mas fazia apenas partidas bosta, assim como o time. Apenas não ia esquentar banco porque o reserva era Mauro Shampoo em seu auge, que entrava só pra atrapalhar.

Notando que Senna não era um bom atacante, pois não fez gol em nenhuma das setenta partidas que disputou, o técnico botou ele pra jogar como volante, assim se ele não apoiasse o ataque, pelo menos ia comer o cu dos adversários, já que era primo de septuagésimo sétimo grau do negão da picona. A estrategia deu certo, com os adversários com medo de ir pra cima de Senna, ele conseguia armar as principais jogadas de sua equipe, o que chamou a atenção dos olheiros e lhe garantiu uma transferência para o América, um time igualmente bosta.

Poucos dias após chegar no América Paulista, Senna já ganhou uma vaga como titular, pois o antigo dono da camisa 5 foi baleado em um tiroteio envolvendo traficantes colombianos e putas pagas. Agora com a responsabilidade de ligar a defesa com o ataque de sua equipe, Senna até que não foi mal, fazendo algumas partidas boas. Desconsideremos que as outras equipes eram uma bosta também, e seus jogadores eram carteiros, pedreiros e proctologistas quando não estavam dentro das quatro linhas.

Apesar de estar rendendo em sua função de origem, como segundo volante, o treinador do América fez o que qualquer bom treinador brasileiro faz, dá uma de Professor Pardal e começa a botar o cara em umas posições nada a ver para tapar os buracos do elenco. Assim, Senna foi testado como primeiro volante pancadeiro, meia-direita secretário de lateral, meia armador centralizado e até como atacante, apenas fazendo merda nestas posições e logo voltando para o seu posto como segundo volante.

Ao final da temporada, sendo o destaque da equipe, pois é o único que não fez nenhum gol contra, Senna recebeu uma proposta do Corinthians, que naquela época era um grande celeiro de caneleiros e estava precisando de mais um pra meter porrada no meio de campo. Não podendo desperdiçar a oportunidade de trocar uma equipe pobre por uma falida, Senna aceitou a proposta feita, e o Corinthians comprou seus direitos por cerca de duzentos reais mais um churros com doce de leite dado pro presidente gordo do América.

Corinthians

O time nessa situação e os cara brincando de pula-pula.

Agora em uma equipe mais ou menos, mais pra menos, Senna finalmente iniciou sua carreira como profissional, estando a disposição de Vanderlei Luxemburgo. Apesar de querer jogar, para mostrar trabalho e talvez ser contratado por uma equipe menos de várzea, o pojeto do pofexô não incluía um meio de campo, para ele o ideal eram os chutões da defesa pra, por algum milagre, algum atacante ganhar na jogada aérea, pegar a bola e fazer o gol.

Assim, Senna ficou por alguns meses apenas esquentando banco, entrando em partidas já perdidas para jogar por dois minutos ou menos. Luxa mostrou sua capacidade técnica ao escalar o jogador em algumas partidas como segundo atacante, e o afastando logo em seguida por insuficiência técnica, por não conseguir fazer um gol em seus três minutos de partida. Para o pofexô, o único atleta corintiano com habilidade técnica e capacidade de conduzir um jogo naquele momento era o Betão eterno.

Estando a mercê das loucuras do pofexô, Senna acabou tendo seu contrato rescindido, pois ele não era o cara para definir as partidas pro Timão. Assim, após passar por um pequeno período sabático, no qual ele assinou um contrato com a Brasileirinhas para comer o cu de loirinhas, ele voltou para o futebol profissional, ao receber uma proposta do Juventude.

Juventude

Lá na equipe gaúcha, Senna virou logo titular, pois apesar de não ser grande coisa, era o melhor que o técnico tinha a disposição, já que os outros atletas viviam bêbados e se drogando, não apresentando boas condições físicas. Mesmo sendo um jogador secundário, ele até que foi bem por lá, fez apenas um gol, um mísero gol defendendo o Juventude, mas isso já era mais do que o camisa 9 da equipe, que não tinha marcado nenhum. Assim, ele foi contratado pelo São Caetano, mais um time figurante que estava precisando de alguém pra dar uma organizada no meio de campo.

São Caetano

Na equipe do ABC, Senna finalmente mostrou um bom futebol, jogando em todas as posições do meio de campo e até na defesa, cobrindo as costas dos laterais gordos que subiam pro ataque e não aguentavam voltar pra marcar, deixando uma avenida. Apesar de ser um defensor, ele até conseguiu fazer um golzinho como bônus. Suas atuações no azulão chamaram a atenção de equipes internacionais, especialmente do Villarreal, que estava precisando de um cara como Senna, que como estava em uma equipe minúscula, poderia ser contratado por um valor baixo e com um salário irrisório.

Villarreal

O cosplay oficial de Marcos Senna, Marcos Assunção.

No Villarreal, Senna atuou como um coringa, ou como um tapa-buraco, segurando as pontas quando os seus companheiros davam voadoras de duas pernas, eram expulsos e precisava de alguém pra cumprir com suas funções. Após ser um servente de pedreiro, segurando a defesa da equipe espanhola, Senna foi considerado uma das melhores contratações dos amarelões, pois levou a equipe a Copa da UEFA, coisa que o Villarreal não consegue muito costumeiramente.

Para premiar os esforços de Senna, a comissão técnica lhe deu a faixa de capitão, a camisa dez e um vale-puta pra gastar nos melhores puteiros do velho continente, o principal prêmio na visão do próprio Senna.

Não perdendo o ritmo, Senna quase fez um milagre, quase levando a medíocre equipe do Villarreal ao título da La Liga, apenas não conseguiu porque uma outra equipe milionária que contrata todo mundo levou o caneco, como esperado. Mesmo assim a campanha foi muito além do esperado, e Senna, após naturalizar-se espanhol, passou a ser convocado para a seleção nacional, fazendo algumas boas atuações por lá, ou pelo menos não comprometendo muito.

New York Cosmos

Agora perto de se aposentar, Senna foi pros Estados Unidos, pra garantir que dinheiro não iria faltar depois que parasse de enganar nos campos. Após andar em campo na maioria das partidas, apenas batendo falta e fazendo sombra no meio de campo, na decisão, a bola bateu nele e entrou, e assim ele garantiu o título nacional para sua equipe, o New York Cosmos.

Após este gol, nunca mais fez nada, era um ex-jogador em atividade e ficou apenas fazendo figurações até a hora de sua aposentadoria real, em 2015

Seleção Espanhola

Na Copa de 2010, por increça que parível, ele foi o titular d'A Fúria, ao lado de Sergio Busquets, deixando Fàbregas no banco. A princípio, a galera não levava muita nisto, achando que Senna deveria voltar pro Brasil e pular em árvores, mas mudaram de ideia quando a equipe levou o caneco. E assim, além de provar seu valor para a torcida, ele também provou pro pofexô que não estava com insuficiência técnica, como alegado muitos anos antes...

Flag of Spain.svg
Flag of Spain.svg

Goleiros: ZubizarretaCañizaresCasillasValdésMiguel AngelZamoraArconadaBuyoRamalletsUrrutiIribar
Zagueiros e laterais: HierroFerrerMichel SalgadoNadalCamachoPuyolSergiGordilloPeriko AlonsoZocoChendoAlexancoCamarasaHelgueraIván CampoPiquéQuincocesAlba
Meias: XaviIniestaAmancioBasoraLuis Suárez dos anos 60GuerreroMendietaGerardAmorEtxeberriaFàbregasBusquetsCamineroPep GuardiolaCamineroLuis Enriquedel BosqueXabi AlonsoSenna do BrasilVíctorKiko
Atacantes: RaúlGentoTorresBakeroSantiago Bernabéudi Stéfano (argentino) • Paulino AlcántaraZarraPichichiDavid VillaDavid SilvaSalinasButragueñoMíchelAragonésSantillanaLángaraPirriBegiristainRexachPiru GaínzaAlfonso