Major Desastre

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Vegeta05.jpg Este artigo é sobre um anti-herói!

Major Desastre é obscuro, muda de lado a toda hora e só faz o que bem entender.

Altruísmo? Só se ele estiver de bom humor...

Com essa roupinha aí mais parece que fugiu do circo, parça!

Major Desastre (que não é major porra nenhuma, nem minha avó de cueca leva a sério esse cara), codinome de Paul Booker, é um vilão tosco do Lanterna Verde e da Liga da Justiça Internacional, mas que depois de anos só tomando pau, acabou virando a casaca e se juntando à Liga da Justiça e posteriormente à Liga da Justiça Elite, feita para heróis meio cuzões, meio Hancock feito ele. Depois de uma rápida morrida, mas passada bem, ele voltou anos mais tarde, mas depois da experiência de passar um tempinho debaixo da terra ele acabou voltando a ser um vilãozinho mequetrefe. Esse aí é bipolar para um caralho, viu!

Fase de vilão[editar]

Paul era um policial miliciano, que um dia descobriu, através do tonto do amigo do Lanterna Verde Hal Jordan, o Thomas Kalmaku, a identidade secreta não só dele, mas também do Flash Barry Allen. Munido disso e com a ajuda de uns cientistas malucos (sempre eles), ele fez uns experimentos que lhe conferiram a capacidade de sair causando desastres pelo planeta todo, só para derrotar os dois heróis. Entretanto ele fracassa miseravelmente, ainda tendo sua mente apagada pelo anel do Hal Jordan.

Ainda continuaria no mundo do crime, até mesmo tentando porrar o Superman e o Batman, mas novamente se dando mal, e ficando literalmente doidão a cada nova derrota. Até tentar, junto com uma equipe de vilões mais genéricos que ele chamada de CAVEIRA (assim mesmo em caixa alta), derrotar os Renegados, porém em vão.

No final da década de 1980 e início da década de 1990 se juntou a outros vilões genéricos do naipe de Rei Relógio e Mestre das Pistas numa equipe atrapalhada chamada de Liga da Injustiça, que só se dá mal toda vez que se encontram com a Liga da Justiça Internacional. Foram tantas merdas que inclusive num roubo juntos acabam detendo outros bandidos que chegaram antes deles e, confundidos com heróis, acabam realmente achando divertido a ideia e passam a servir na divisão mais fodida da Liga, a Liga da Justiça Antártica, que dura uma só edição, e eles passam a ser guarda-costas do Maxwell Lord mesmo.

Alguns anos depois, eles, já na vida loka de novo, são recrutados pro Esquadrão Suicida e acabam se tornando a equipe que realmente fez jus ao nome, já que todo mundo morreu na única missão que fizeram, menos o Major Desastre e o Mestre das Pistas, que só morreu, mas passa bem. Assim, puto com a sociedade, o Major volta pra criminalidade de sempre, mas aí um dia ele acaba sei lá como topando um convite à redenção feito pelo Superman, que tava pagando de padre nesse tempo, e, voilá, vira a casaca e vira um heroizinho de verdade!

Fase de herói[editar]

Aqui até que ele tá mais fodinha, mesmo assim é mais genérico que banda de metalcore.

Com a ajuda do Batman, Major Desastre acaba ingressando na Liga da Justiça, na saga A Era Obsidiana, em que toda a Liga oficial praticamente sumiu durante um passeio em Atlântida. Após o retorno de geral, os substitutos são oficialmente integrados também, ainda que só para algumas missões, e quase ficando um namoradinho da Devota, uma heroína genérica pra cacete, quase uma Zatanna com desconto.

Algum tempo mais tarde, Desastre é colocado na Liga da Justiça Elite, uma equipe black ops, supostamente para ser um dos heróis legítimos a controlar alguns não tão heroicos da turminha. Mas aí a danada da cachaça estraga tudo, e em uma missão ele deixa a Mulher-Gavião bem machucada e o Corvo Manitu, bom, esse aí acabou virando comida de corvo mesmo, com o perdão do trocadilho. Assim, ele acaba temporariamente se aposentando da vidinha de herói.

Mas aí veio Crise Infinita, e como os autores da DC estavam com pouca ideia de onde usar o coitado, chamaram ele só pra que o Superboy Primordial pudesse exercitar uma nova forma de matar gente: dobrando a cabeça delas para trás...

F

Fase de vilão (de novo, bateu a recaída)[editar]

Mas aí veio Os Novos 52 e tiraram o personagem do caixão. Só que, inspirados no sucesso relativo que o personagem fazia como saco de pancadas no desenho Batman: Os Bravos e Destemidos, ele voltou como vilão, agora do Superman e da Mulher Maravilha ao mesmo tempo. Uau, deram uma bufada e tanto no carinha hein, quem te viu quem te vê, Major!

Mas e aí, qual exército cê andou servindo pra ser major? Porque nem na polícia tu deveria ser nem detetive, quanto mais major (até porque isso é coisa de Polícia Militar e essa porra sem sentido só existe no Brasil, logo...).

Podreres (escrito assim mesmo porque são podres de verdade!)[editar]

Sério, os poderes dele são uma bosta. O nome do cara já devia denunciar, ele é um desastre ambulante, por onde passa é capaz de destruir qualquer coisa, utilizando-se de fenômenos naturais para isso. Em outras palavras, ele é uma versão masculina da Tempestade, só que da DC Comics, vilão, cuzão e capaz de muito mais do que criar um monte de raios ou furacões, ele pode também causar terremotos e até mesmo erupções vulcânicas. Claro que com poderes como esses, ele tem que tomar todo o cuidado do mundo, senão ele é que pode acabar dançando todo queimado pela lava do vulcão que ele criou, ou engolido pelo maremoto que ele evocou. E como ele curte tomar uma cachacinha, além de ser burro pra porra, sair do controle com seus poderes é quase uma regra e não uma exceção.

v d e h
O incompreensível mundo do Universo D.C.