Magda Antibes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Magda (Sai de Baixo))
Ir para navegação Ir para pesquisar
Rede-GROBO.png PLIM! PLIM! Este artigo é uma coisa da Rede Globo de Manipulação! Esta página pode estar mencionando alguma novela clichê que sua mãe gosta, algum pseudo-ator rouaneteiro ou algum comunista de boteco que se diz jornalista. Para mais coisas relacionadas ao Projaquistão, clique aqui.
Patrick.gif "Aí que burro! Dá zero pra ele!"

Este artigo é sobre algo ou alguém burro ou completamente imbecil.

E acredita na veracidade das lutas da WWE.
Solineusa, guria retardada que Magda descobriu ser sua irmã.

Cquote1.svg Você quis dizer: Carla Perez Cquote2.svg
Google sobre Magda Antibes
Cquote1.svg Gostosa e burra, do jeito que eu gosto! Cquote2.svg
Seu pai sobre Madga
Cquote1.svg Cala a boca, Magda! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre Magda
Cquote1.svg Você mandou a nossa manx Madga calar a boca? Pois saiba que isso é assédio e... Cquote2.svg
Guria retardada sobre comentário acima
Cquote1.svg Finalmente alguém com nível cerebral parecido ao meu! Cquote2.svg
Demacol sobre Magda
Cquote1.svg Auauau! Uuuu... Cquote2.svg
Cachorro da Cofap sobre sua relação com Magda
Cquote1.svg Êssã é meiõ burrã mãs fãss meu estilõ! Cquote2.svg
Ribamar bêbado sobre Magda

Magda Luciana Eugênia Mathias Salão Antibes (puta que pariu!), mais conhecida como putinha do Caco "Cala a Boca, Magda!" é a mais icônica personagem do webseriado "Sai de Baixo", produzido por Woody Allen, escrito por Theo Becker e exibido nos horários menos nobres da emissora que mais faz seu público de bobo. Dependente emocional de um marido alcoólatra, eternamente grudada com a sua mãe e com um monte de sanguessugas morando embaixo de seu teto, a história tocante de Magda fez todo o Brasil se identificar com a sua história pelo fato de ser igualzinho à sua família, seu bosta e soltar diversas gargalhadas com o seu sofrimento.

Sua história[editar]

Magda, já crescida, indo para o trabalho.

Quando bebê, Magda estava no colo de sua mãe (no dela, não no da sua!) Cassandra, que estava bêbada a ponto de deixar escorregar a pequena Magda no chão e amassar sua pequena moleira feito amoeba. Acabou que a pequenina realmente bateu com a cabeça e teve de ser levada ao hospital às pressas. Magda ficou em coma durante 12 anos, mas milagrosamente se recuperou, saindo dele toda saltitante, porém com um enorme déficit mental.

Já adolescente, Magda teve de ir à luta porque a insana Cassandra queria gatinhos para cheirar e não tinha dinheiro. Cassandrinha era viciada, e ficava muito violenta quando privada das drogas. Exigiu, então de Magda que a pirralha encontrasse um trabalho para que pudesse sustentar seu vício. Um dia, casualmente indo para o trabalho encontrou uma guria retardada muito parecida com ela, não só na aparência, como na inteligência e facilidade em raciocinar. A senhorita se chamava Solineusa e as duas se deram muito bem.

Logo no primeiro dia em que se conheceram, Magda levou Solineusa para sua casa, tamanha a afinidade que as duas tinham. É discutível o fato de Magda tê-la levado para casa com segundas intenções, mesmo porque o raciocínio dela não chegaria tão longe. Ao chegar em casa, Cassandra reconheceu a menina como sendo sua filha de uma embuchada-surpresa numa noite de funk proibidão na orla do Rio de Janeiro, há alguns anos. Ela havia vendido a filha para trocar por gatinhos e alimentar seu vício, como usar rebite e cheirar calcinhas usadas.

Ex-namorado loiro metrossexual

O reencontro foi emocionante e, por fim, Solineusa perdoou Cassandra. Foi muito compreensiva, provavelmente por ter amigos com o mesmo vício e por ter o intelecto semelhante a uma pochete. A tal Solineusa considerava como sua irmã de criação Marinete, a quem prometeu apresentar sua nova irmã Magda. A cada dia Solineusa ficava cada vez mais unida a Magda, e foi muito generosa com ela; tanto que ao saber que a pobre Magda vivia seus dias sozinha nas ruas comendo ratos e assando sua mão em fogueiras dentro de barris cobertos por mijo, a recente irmã percebeu que nenhum homem queria se relacionar com ela. Em um momento de bravura e companheirismo, ela a apresentou à um ex-namorado loiro e metrossexual, cujo nome era Cocô Caco Antibes. Como ele não era homem de verdade e também tinha o raciocínio parco, acabou aceitando o relacionamento com Magda.

Magda casou-se com Caco em 1996, pensando que ele fosse rico e que a ajudaria a sustentar o vício da mãe, mas era tudo uma mera fachada: ele era um pobre fodido e soberbo apenas. Ele se aproveitou da inocência retardada de Magda, fazendo uso do dinheiro dela e da mãe e trazendo toda a gentalha para o apartamento em que viviam, de Cassandra.

Magda e Caco ficaram casados por 6 anos, quando Caco, já não aguentando mais tanta burrice por parte da esposa, acaba por matá-la fazendo uso de raticida. Chumbinho, sabe? Após sua morte, Caco casou-se com Cassandra e passou a usar drogas também. Ambos morreram 3 anos depois, por overdose de gatinhos.

Grandes frases de uma filósofa incompreendida[editar]

Com um carisma tão grande quanto a sua falta de raciocínio, Magda acabou sendo a mais prestigiada por dar algum humor ao decadente elenco através de suas grandiosas (e ilógicas) frases, tais como:

Não se engane, esse rostinho apaixonado guarda as maiores verdades já ditas por um ser humano (ou quase isso)!
  • "Matar dois coelhos com uma caixa d'água só."
Madga mostrando todo o seu ódio aos animais e ao PETA.
  • "Como diria Adolf Hitler: A taça do mundo é nossa".
Até mesmo Magda sabia que Hitler amava jogar futebol! De preferência com a cabeça de crianças judias...
  • "Estou lendo um livro de Milk Shakespeare, Julieu e Romiseta."
Magda exibindo seus dotes literários ao grande público.
  • "Mãe, a senhora me pegou de chupetão."
Até mesmo Magda é a favor do incesto, porquêvocê também não se junta à causa?
  • "Não sou mais conjugada, agora posso falar tudo que me der no tijolo."
Além de ser uma ótima pedreira, claramente o português é seu forte desde pequena.
  • "Eu tenho um certo sentimento feeling."
Juntamente com o inglês, claro.
  • "Quem conta fere, com conta será ferido."
Magda em uma guerra de boletos.
  • "É nos melhores fracassos que se encontram os melhores perfumes."
Magda em sua primeira palestra de anti-coaching.
  • "O pior cego é aquele que não quer andar."
Frase proferida por ela à Confúcio, na época um jovem aprendiz.
  • "Depois da tempestade, vêm as vacas loucas."
Magda explicando ao seu filho de onde vem o sanduíche de Carne Louca
  • "Você acredita em vida após a vida?"
Magda em seu encontro promíscuo com Sartre, em Paris.
  • "Quem com ferro fere, tanto bate até que fura."
Magda no começo de seu primeiro AVC
  • "Vamos transformar a cozinha em um território neutro, tipo uma faixa de gases."
Magda explicando seus planos à Hitler sobre como tratar a superlotação dos judeus.
  • "Há malas que vêm para o bem."
Magda após receber uma mala extraviada com um Wii após uma viagem à negócios para Cuiabá.
  • "Eu vou ser como a Marta Rocha, a espiã nua que incendiou Paris."
Magda também é anarquista!
  • "E eu tive que deixar minhas impressões digitais na delegacia. Agora, quando precisar, vou ter que ir lá buscar."
Magda mostrando toda a ineficiência do sistema policial brasileiro.
  • "Vou tomar uma atitude gástrica."
Madga após perceber que bebeu Velho Barreiro demais na festinha eletrônica de seu filho.