Kvass

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Havaiana pobre.jpg Esty artygo é dy pobry!
Esty artygo é sobry koyzas dy póbry, peçowas póbrys
y o dono taméyn dévy dy sê un pobretãwn do karáy!


O popular kvass eslavínio

Kvass é uma cerveja eslavônica feita com pão, talvez análoga à vodca, ou não.

Nos países da antiga União Soviética mais ao norte do mundo, bem no norte mesmo, ali no máximo norte onde o planeta até começa a ficar mais achatado, o kvass é considerado um refrigerante pois só tem 5% de álcool, sendo muito recomendado às crianças branquelas dessa região.

Esta é uma bebida obtida pela fermentação de pedaços de croutons com queijo que pode acompanhar um bom pão de cevadis.

Repercussão[editar]

Kvass é uma bebida fácil de fazer e é até mais barata que a cerveja caseira. Pode-se usar resto de pão velho, farinha de rosca para empanar carnes, pão duro de fim de balcão e qualquer outro panificado que iria para o lixo.

Vladimir Vladimirovich Putin, que demonstrou seu amor por kvass ao ponto do absurdo, pode servir como um exemplo notável de profissionalismo na bebedeira consciente.

Produção e fermentação[editar]

O kvass pode ser feito com pão de alho de churrasco, que depois de fermentado perde o cheiro de alho e fica um notório sabor de pão seco ao fim do gole. O pão comum, desses de padaria, já possui a cevada e o fermento, ou seja, já é quase a cerveja inteira, necessitando apenas de água e algo para dar amargor.

Na Rússia se usa semente de zimbro para dar o amargor pois a planta lúpulo não nasce em solo russo; o frio de piscar o ânus faz a planta lúpulo, trepadeira, morrer. Se não colocar alguma erva de amargor o kvass fica com um gosto absurdo de pão idoso; seria beber uma cerveja com sabor de casca de pão integral, o que não deve agradar aos paladares mais refinados do leste da Europa.

Ver também[editar]