Johnni Black

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Joãozinha Preta
Johnni Black Christi Lake.jpg
Johnni pagando de mulher importante e não só uma putinha
Nascimento 14 de janeiro de 1968
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Ex-puta paga, enfermeira e psicóloga das Forças Armadas Americanas
Altura 1,65m
Signo Capricórnio
Olhos Azuis
Cabelo Loiro

UltraJohnni Black é uma ex-atriz pornô e também ex-funcionária das Forças Armadas dos EUA. Não nessa ordem, só coloquei assim porque deu na telha, mas eu bem que poderia dizer "uma ex-enfermeira que atuou na Guerra do Golfo, mas que só conseguiu ficar famosa e com grana quando passou a dar o cu em filmes pornográficos" para mostrar o nível de decadência da criatura.

Carreira[editar]

Começou como eu já tinha adiantado lá atrás se formando em psicologia na Universidade de Illinois. Ainda no início dos anos 1990 entrou no Exército ianque, onde atuou como paraquedista e posteriormente enfermeira, atuando inclusive no Kuwait durante a tal Operação Tempestade no Deserto. A questão é que, lá dentro do exército, no meio da guerra, Johnni percebeu rapidinho que o melhor tratamento dela para seus companheiros de forças armadas era justamente quando ela ficava peladinha (ou quando ela dava uma sentada de leves na arma de carne dos soldados, que ficavam de pé rapidinho).

Assim, algum tempo depois da guerra, Johnni acabou em 1995 entrando na indústria da pornografia, meio tarde, na idade daquele clubezinho onde um monte de gente morre, já ela acabou foi ficando mais viva que nunca, tanto que ficou até 2003 nessa brincadeirinha e ganhando muita grana muita rola e muita porra em mais de 300 filmes em que atuou.

Seu talento, ainda que tardio, lhe rendeu o prêmio de atriz revelação de 1998 no AVN Award e no mesmo ano ainda conseguiu o F.O.X.E. Award, mostrando que panela velha realmente pode fazer comida boa de verdade...

Depois de 2003 Johnni se separou do marido (que era seu agente pornográfico) e decidiu viver a vida trabalhando como escritora de piadas em alguma fanpage de Facebook de quinta categoria. Dizem que num mundo paralelo ela seria um homem, verdadeiramente negro (e fazendo sentido com seu sobrenome Black) e escritor do maior site de humor do mundo, mas isso é coisa de usuário de drogas pensar numa porra dessas, ignora, é tipo pensar que a Gina Gerson também tem uma versão alternativa feia e que virou rei dos sonhos ou coisa do tipo...