Iran Gomes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Black Badge.jpg Este artigo é negro AFRODESCENDENTE!!

Os negros dominam TODOS os esportes, então tenha respeito!

Cquote1.svg A escravidão doeu mais nos brancos do que nos negros... Cquote2.svg
Pelo menos foi o que o Bush disse.

Iran Alves Gomes da Silva
X143005.jpg.pagespeed.ic.HK7bSUUCuY.jpg
Lembra dele? Nem eu!
Nascimento 2 de agosto de 1976
Rio de Janeiro, Bandeira do Brasil Brasil
Ocupação Ator, modelo, professor e compositor
Vícios Falar mal do BBB

Cquote1.svg Ué, eu voltei pro BBB? Cquote2.svg
Marcelo Zulu sobre Iran Gomes
Cquote1.svg Acho que já vi um pornô com esse cara... Cquote2.svg
Alguém sobre Iran Gomes

Iran Gomes é um negão careca que participou do Big Brother Brasil e atualmente se arrepende de tal mácula em seu passado, alegando que sofreu muito preconceito da mídia depois por tentar ingressar na carreira artística e já ter sido logo tachado de sem talento, como se precisasse do reality show para alguém chegar a tão óbvia conclusão a seu respeito.

Infância, juventude e BBB[editar]

Iran se preparando para gravar um pornô gay e deixar o oco em seu bofe Fernando Mesquita.

Foi parido em uma favela carioca qualquer, filho de uma prostituta e um traficante. Seguiu o exemplo dos pais desde criança e logo passou a fazer programa e vender drogas. Como frequentemente tinha que fugir da polícia ou do seu cafetão, Iran tornou-se atleta profissional de correr pra caralho e lhe foi oferecida uma bolsa de estudos para cursar educação física na faculdade. Graças ao sistema de cotas, ele conseguiu formar-se com nota máxima e foi laureado, passando a dar aulas nas piores escolas do morro, incentivando os alunos pobretões a seguirem os passos do professor e também saírem correndo com maestria dos policiais que os perseguiriam injustamente devido a suas vidas de crime.

À medida em que foi melhorando de vida e ganhando mais dinheiro (mas não muito, porque afinal o salário de professor é uma bosta), Iran passou a sonhar mais alto, e inspirado nas inúmeras bandas genéricas de pagode que faziam sucesso nos anos 90, ele resolveu que tentaria ser cantor. Apenas dois empecilhos o impediriam de obter sucesso nesta empreitada: a voz e o resto. Cada grupo de pagode existente já tinha mais de oito mil integrantes, então nenhum quis empregar Iran, só que como os pagodeiros em sua maioria são analfabetos, ele conseguiu pelo menos virar compositor, escrevendo letras e melodias genéricas que foram postas em prática. Algum tempo depois, migrou do pagode para o samba (qual a diferença?) e passou a compor sambas-enredo para as principais escolas de samba do seu estado, alegando ter como inspiração os sambistas Noel Rosa, Aracy de Almeida e Martinho da Vila, só porque todos eles têm em comum o fato de morarem na Vila Isabel, de onde o próprio Iran saiu.

O maior erro de sua vida, segundo ele mesmo, foi ter se inscrito no Big Brother Brasil 6, para o qual foi chamado. Sua ideia original era justamente obter visibilidade nacional para dar uma alavancada em sua praticamente inexiste carreira artística. Foi o nono eliminado da edição, saindo com 63% dos votos do público, e como não ganhou porra nenhuma, decidiu se vitimizar para a imprensa falando mal do reality e dizendo que sua imagem de artista (?) havia sido manchada, pois agora todo mundo o reduzia somente ao rótulo de ex-BBB. Inventou ainda uma história tosca para comover as pessoas, dizendo que sua mãe havia o abandonado e seu pai havia morrido, ocultando que na verdade a mãe virou cafetina internacional no tráfico sexual de mulheres brasileiras e o pai foi baleado em uma briga de gangues contra uma facção do narcotráfico rival à sua.

Carreira atual[editar]

Iran fazendo cara de mau. Quer enganar quem?

Após o BBB6, foi convidado para mostrar a jiromba nas páginas da falida revista homossexual G Magazine, o que foi o pontapé inicial para sua carreira de modelo como sósia do negão da picona.

Muitos anos depois, voltou à televisão brasileira, desta vez como ator, e aí percebeu a grande cagada que fez em cuspir no prato que comeu ao falar mal do BBB, pois agora nunca que a Globo vai chamá-lo para suas novelas. O máximo que ele conseguiu foi interpretar um gladiador em A Terra Prometida, um dos folhetins bíblicos que ninguém assiste da Record.

De vez em quando, faz bico em algum comercial ou peça de teatro, gabando-se de ter atuado com o igualmente careca Paulo Gustavo.

Outro de seus trabalhos mais irrelevantes foi no filme O Candidato Honesto, onde deve ter interpretado um figurante sem falas que apareceu por meio segundo, se é que apareceu mesmo, porque como Leandro Hassum ainda era gordão na época, deve ter ficado na frente e tapado Iran. A menos que ele tenha ficado de pau duro, neste caso seria bem difícil tapar aquilo.