Homens que batem punheta para travestis, mas alegam heterossexualidade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Página de redirecionamento
Redirectltr.pngHomens que fazem sexo com homens


Nota: Não me venham com churumelas de mimimi "ai que homofóbico transfóbico"! O conteúdo é fictício sobre homens fictícios. Qualquer coincidência é mera semelhança.
Frota viadão.jpg Este artigo pode lhe levar para o Lado Roxo da Força!

Este artigo é perigoso, tanto pra homem quanto pra mulher, então proteja sua retaguarda e não vandalize. Se você é fã de Ana Carolina, fique à vontade!

Va-a-merda-porra Alborghetti.gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!

Cquote1.svg Você quis dizer: Transfílicos? Cquote2.svg
Google sobre Homens que batem punheta para travestis, mas alegam heterossexualidade
Cquote1.svg Você quis dizer: Travequeiros? Cquote2.svg
Google sobre Homens que batem punheta para travestis, mas alegam heterossexualidade
Cquote1.svg Você quis dizer: Trapeiros? Cquote2.svg
Google sobre Homens que batem punheta para travestis, mas alegam heterossexualidade

Cquote1.svg Não é um travesti, ela apenas possui um clitóris grande... Cquote2.svg
Homem que se masturba assistindo vídeos de travestis mas alega heterossexualidade alegando heterossexualidade.
Cquote1.svg O travesti é o personagem do século XXI. Cquote2.svg
Rogério Skylab
Cquote1.svg Amo travestis. Aquela pele tão lisinha, aqueles peitinhos tão perfeitos, e aquela trolha tão gigantesca. Cquote2.svg
Rogério Skylab

Homens que batem punheta para travestis, mas alegam heterossexualidade constituem um tipo ainda reprimido de gay, e como qualquer gay que não assumiu, porra, têm medo de sair do armário devido aos julgamentos da sociedade, mesmo com a ditadura gay na moda, então aguentam a borboleta no casulo e continuam suas vidas pacatas imersos na própria pseudo-heterossexualidade, por causa disso, serão descritos neste artigo como gays não assumidos tradicionais, não por causa de mera falta de inspiração ou vontade de encher linguiça...

Caso o leitor esteja tão confuso quanto a sexualidade desses homens, este artigo se trata apenas dos homens que se masturbam para travestis, não inclui os que já comeram travestis. E ainda, considerando aqueles que já treparam com um traveco e depois fumaram sua erva, ainda é cedo para chamá-los de homossexuais ou bissexuais, mas pra não perder o costume, digamos que o passaporte para a viadagem já foi emitido. Troll1.jpeg

Características[editar]

Na internet, chamamos isso de trap, popularmente chamados de Cquote1.svg É uma cilada, Bino! Cquote2.svg, mas para alguns, é um modo de vida e de masturbação.

Alguns namoram mulheres, comem vaginas e tudo mais, se casam e têm filhos, tornando-se pais de família, e nunca são descobertos, a menos que acessem o 4chan e acabem sendo rastreados por hackers sociopatas pedófilos com obesidade mórbida, pois enquanto vivem uma vida heterossexual normal (ou não) ao lado de suas esposas antes das 23:59, após a meia-noite despejam seus desejos sexuais confusos perante um monitor LCD em conteúdos dominados por mulheres pirocudas (ou não), quando então apagam o passado sombrio, varrendo-o pra debaixo do tapete. Outros largam a esposa, passando a sentir apenas atração por mulheres com malaquias.

A maior parte, formada por homens com perfil de incel de chans, enjoou da pornografia tradicional e precisa adquirir dopamina vendo "mulheres de pinto", já que o piruzinho não sobe mais vendo os vídeos da Sasha Grey ou quando como viu os primeiros peitinhos na televisão. O comportamento vem acompanhado de machismo, raiva, inveja e uma forte tristeza, além de, muitas vezes, um conservadorismo no campo político e fanatismo religioso na vida pública (mas também pode ser o caso de um esquerdomacho), que fomentam o estimulante caráter de "proibido" em se acabar na bronha para travestis quando tranca a porta e diz que vai "estudar". E você ainda acha que sua mãe acredita...

Depois de colocar a cobrinha pra cuspir aparece a famosa culpa (Tem culpa eu?), o sujeito se sente um lixo e diz que foi a última, entra em uma estado de forte lamúria (lamentação, para os leitores semi-analfas) e vontade de se matar (afogado com a própria gala, no estilo Jimi Hendrix), ocasião então de depressão pós-punheta, agravada por ser vídeo de travesti e o camarada se dizer hétero, quando pode haver uma crise de choro (pega um cavaquinho e começa a cantar sem parar) ao lembrar que nunca encostou numa vagina e nem punha para uma consegue bater mais. No dia seguinte volta a melar o teclado do note com leite de pica vendo pistoludas e o ciclo se repete, com intervalos de revolta com o próprio estado de travequeiro oficial, que rendem alguns dias de NoFap ou punhetagem para pornografia pipi-pepeca (pipi sem ser de trap, se o leitor mais burro não entendeu) ou pepeca-pepeca, e de aceitar-se como um admirador de mulheres que mijam em pé, quando aí que o cidadão se acaba mesmo e pode bater bronha 5 ou 6 vezes no mesmo dia, mesmo que de manhã tenha falhadamente paquerado uma mulher sem bolas e feito piadinhas homofóbicas no seu grupo de poucos amigos da faculdade ou trabalho.

Tipos[editar]

  • Hétero de fato: é o já citado, não tem muito o que dizer, nem todos são gays, mas já estão a caminho da viadagem.
  • Hétero virgem: esse JÁ está imprimindo seu passaporte de gay, talvez até comeria um traveco também e pode se transformar no próximo estágio. Um ou outro pode ter dado umas beijocas em mulheres, mas em 99%, temos em questão um incel bv afeminado rejeitado pelas mulheres, que moram com os pais e são adolescentes espinhudos ou adultos fracassados sem emprego (baby boomers), que não conseguem falar um "oi" para qualquer mulher diferente de sua mãe, avó ou tia sem se tremer de medo e mijar nas calças;
  • Já comeu, mas não foi violado: esse comeu uma travesti, mas não deixou que fizesse anal com ele, alguns chegam a afirmar que não são gays (sei) e serve de caminho pro próximo estágio, mas ainda pode ser convertido para um hétero comum;
  • Bundeiro: faz o que o de cima faz, porém dá a bunda, e pode ser caminho pro próximo estágio, ou caminho para o gay ou bi, e já não pode mais ser convertido, a menos que assim como o anterior, tenha sido fodido quando saía bêbado de uma festa;
  • Quer ser traveco: esse de tanto que deu, já quer se tornar um. O que ocorre é que após tanto bater vendo trap, começam a se colocar no lugar delas e a querer ser as mesmas, caso pois de Feminização. Se quiser saber como é a TRANSição, pesquise travesti e aprenda a fazer a chuca.

Modo de vida[editar]

Nietzche após bater punheta para uma travesti gostosa.

Como dito em cima, alguns destes senhores vivem, ilusoriamente, de uma forma heterossexual normal, mantendo um relacionamento sério com uma pessoa do sexo feminino. Outros são descíclopes virgens incels medíocres e que levavam cuecão, por vezes nerds, que, à luz da sociedade, são apenas viciados em jogos ou então uns Zé Cruzada que ficam escrevendo Deus vult (quando não, a versão crente que diz que saia antes do joelho é inferno na certa; mas também podem ser ateus), defendendo militarismo e criticando kit gay na internet, o famoso "liberal na economia, mas conservador nos costumes", mas que na verdade, quando ninguém está vendo, conserva mesmo é o costume de bater uma punheta bem batida para vídeos de homens que se parecem com mulheres e seu sonho de liberalismo é liberar o caneco, embora também se atraiam por mulheres de fábrica, queiram arranjar um casamento comum (e uma amante da picona na primeira oportunidade) e gostem de vídeos de sexo hétero ou lésbico, que logo logo serão deixados de lado com o tempo. O fenômeno ocorre, porém, independentemente do espectro político, também afetando homens esquerdistas que se dizem héteros (o que já é uma raridade).

Mas e então, além de bater punheta, comeriam? uns afirmam que não, que isso de travequismo é só para imaginação e fetiche para punha e acaba ali no XVideos, mas a verdade é que, sobre os que são bocas virgens, feios e losers, e logo nunca conseguiriam ter chances com uma travesti bonita sem ser pagando (tá achando o que, amigão? não é porque ela tem piru que vai dar pra um feioso igual nós tu ou te comer, ou me comer), eles:

  • a) moram longe de um ponto com travestis que não sejam o Carlão da obra de peruca;
  • b) não possuem grana para uma travesti de luxo como a que assistem no PC;
  • c) possuem um cagaço mesmo, igual ao que já tinham com muié, apesar de ter grana e local ao seu favor.

Cabe ressaltar que o nível de exigência quanto a beleza e feminilidade da travesti vai caindo ("o rosto nem é tão masculino assim, vou punhetar bem punhetado"; "blz, a cintura é reta, mas o rosto é bem feminino"), primeiro na própria bronha e depois quanto ao sexo, ativo ou passivo, para os que chegam nessa fase e viram praticantes.

Como eles escondem (o leitor deve saber)?[editar]

Sua namorada vai descobrir seu fetiche assim

Os homens que punhetam para vídeos de travestis que fingem serem heterossexuais camuflam-se facilmente, até porque um travesti se camufla facilmente no meio das mulheres, enfiando a piroca no cu delas (infelizmente na minoria das vezes, segundo um relato de um desses homens). Eles vivem entre nós, no trabalho, nas ruas, na sala, no quarto, no beco, no carro, misturados na sociedade. Pode ser seu pai (o que te torna um crossdresser), seu colega de trabalho, seu amigo próximo (que deve estar doido pra dar a bunda pra você e te comer), você de novo e até mesmo eu. Alguns até fazem pose de macho, homofóbica, fazem que são daqueles que não podem ver homossexuais por perto que querem dar uma lampadada na cabeça (ver mais no artigo homofobia).

Eles só são descobertos quando alguém olha seus arquivos e encontra um acervo de vídeos eróticos com mulheres de próstata ou quando o filho deles (num momento em que não esta fantasiado) encontra o histórico com várias travas fazendo canguru perneta (inclusive ele próprio!). Aí haja criatividade para disfarçar a viadagem. Hora de sair do armário, liberar as plumas, soltar a purpurina...ARRASAR, M-O-N-A, lindérrima! Porém, como a maioria são um bando de forever alone que não conversam com ninguém, cabe afirmar que escondem seu divertimento com a mesma habilidade com que as travestis que admiram guardam o pingulim na calcinha, aliás, coisa que eles também fazem.

Evolução[editar]

O estalo para essa paixão de homens que se julgam héteros por neomulheres é difícil de explicar e pode ter múltiplas explicações: ouvindo sobre na televisão, como na entrevista de Skylab para o Danilo Gentili [1], por um amigo que já era chegado ou simplesmente no momento em que descobriu que não existiam travestis somente como aquelas dos programas policiais, mas travestis extremamente femininas e gostosas. A flor que existia dentro do sujeito simplesmente desabrochou. No início, procuram fotos de travestis na aba anônima (o detetive do Google Chrome sabe de tudo), no Google Fotos, travestis ainda de roupa, prometendo a si mesmo parar por ali, com vergonha de si mesmo. Depois, a curiosidade vai aumentando: já começam a ver as primeiras fotos com elas peladinhas; depois o processo descarrilha e começa então a ver apenas vídeos entre travesti e mulher (mera desculpa para ver a "benga feminina"), seguindo vídeos solo das trava, travesti-travesti, travesti passivo para homem (se ver o do Alexandre Frota, recomenda-se um psiquiatra com urgência) e, finalmente, vídeos do travesti ativo em homem, daqueles que a "fêmea" coloca o nabo sem dó no maluco de quatro.

Como já falado, o nível de exigência quanto à travesti parecer "mulher, apenas com algo a mais" vai diminuindo e, no início, geralmente existe uma predileção por travestis de pinto pequeno, o que logo muda radicalmente. Em algum momento dessas fases começam a procurar sites de prostituição e ficam compartilhando seu amor por bengalas femininas em fóruns com outros igualmente desocupados travequeiros, cheios de problemas psicológicos, que não tem coragem de assumir seu fetiche.

O novo hobby já ocupa considerável parte do dia, travestis virou sua nova religião, a pornografia tradicional já foi escanteada e o sujeito repete pra si mesmo o discurso sobre travestis serem a oitava maravilha do mundo, ao mesmo tempo que se considera, apesar de virgem e travequista de internet, o maior hétero existente, pois na sua cabeça, são apenas "mulheres de pinto", anjos que povoam a terra esbanjando beleza com sua contradição poética entre ter um lindo rosto delicado + corpo feminino sexy e macio, mas também ter um puta de um caralhão grosso cheio de veias, maior que o dele uns 12 centímetros.

Como lidar com estes seres?[editar]

Da mesma forma que você lidaria com qualquer outra pessoa. Os homens que se masturbam assistindo vídeos de travestis e que alegam heterossexualidade são pessoas como quaisquer outras e devem ser tratadas com respeito. Desciclopédia é paz, diga não à homofobia! Mas é claro que se for algum amigo ou colega, o melhor que você deve fazer é se afastar imediatamente desse gayzão, sai fora meu! Manda a donzela sair do armário e espalhe para todos os conhecidos que este milho é pipoca. Se bem que é melhor usar a analogia de Coca e Fanta, vai que seu tio engraçadão, o que faz piada de duplo sentido com linguiça no churrasco da família, resolve editar este artigo e escreve que o sobrinho massageia o cu com SBP fantasiado de Hatsune Miku...

Frases[editar]

Algumas frases embalam a doutrina desses tristes seres:

  • Cquote1.svg Cortar o pênis de uma travesti é como cortar as asas de um anjo. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Um travesti sem pênis é um anjo sem asas. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Se mulher já é bom, imagina com pinto. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Tendo peito e cu, pode vir até com peru. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Mulher sem pau é que nem bicicleta sem guidão, não tem aonde segurar. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Se tem algo melhor que travesti, Deus guardou pra ele. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Mulher é que nem feijoada, as melhores vem com linguiça. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Travesti nem é gente, é anjo. Cquote2.svg
  • Cquote1.svg Travesti pode não ter vagina, mas tem coração. Cquote2.svg

Como deixar de ser um homem que bate punheta para trav... e virar um ex-gay (Ou não)[editar]

  • Pague uma puta e leve uma surra de tabaco
  • Não alegue heterossexualidade: ASSUMA, PORRA!!! saia do armário, lindona.
  • Não se masturbe para travestis, nem alegue heterossexualidade

Travestis que converteram ou podem converter um hétero em um homem que bate punh... em um travequeiro, tlover do caralho:[editar]

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Homens que batem punheta para travestis, mas alegam heterossexualidade no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg