Homem dos Brinquedos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Por que diabos o Superman se assusta com essa porra de vilão?

Homem dos Brinquedos é um vilão bem tosco da DC Comics que vai saber como consegue assustar até o Superman. Vai ver porque ele não teve infância, sei lá, trampando o tempo todo numa fazenda e tudo o mais, porém né, ainda assim o grande perigo dele era criar uns brinquedinhos bizarros para sequestrar criancinhas e depois vai saber o que ele queria com elas...

Historinha da loucura[editar]

Winslow Percival Schott é um escocês que trampava em brinquedinhos bem bostas que só tua avó curtia brincar. Com o passar dos anos, ficou claro que a tecnologia e os gostos de geral tinham mudado, e a turma preferia mil vezes jogar um Atari (ou um Playstation 4, depende da época que o personagem tiver) do que brincar com as porras das bonecas toscas dele. Assim ele descobriu um jeito de usar engenharia reversa para programas os novos brinquedos da geração dele para agirem como se estivessem no filme Comboio do Terror e sair atirando nos pirralhos.

Fugindo da Escócia após vencer a heroína britânica Godiva, ele foi pros EUA, com o intuito de acabar com o maior criador desse tipo de brinquedos, Lex Luthor. Mas né, ali ele tinha um problema bem maior para enfrentar: o Superman. Porém ele acabou sendo sequestrado por Morgan Edge para trampar na Intergangue junto com outro criador maluco, o Dr. Killgrave. Lá eles acabaram criando os brinquedos do Terra Encantada (ou seria aquele parque fodido da Lagoa Rodrigo de Freitas que o Alborghetti odiava?), o que quase saiu do controle, porque o Sleez tomou controle do parquinho do Bruno Mannheim e quase matou geral, mas curiosamente o Schott acabou agindo como herói a primeira vez na vida e salvou todo mundo. Aquele plot twist malucão!

Os outros Homens dos Brinquedos[editar]

Depois de muitos anos, o Superman acabou descobrindo que alguns dos Homens dos Brinquedos que ele se encontrou, como o Homem Brinquedo, o Hiro Okamura e até o robozinho lá que aparece em algumas historinhas mais recentes eram na verdade robôs gigantes criados pelo Winslow Schott, inclusive duas versões dele mesmo, inclusive uma bem toscona, careca e pervertida, que foi capaz de diversas atrocidades, como dar um corpo robótico de brinquedo pro Superciborgue (WTF?) e também mandar pro inferno o filho da Cat Grant, Adam. Segundo o Winslow, essa porra deu defeito, já que era só para os robôs tirarem a virgindade das crianças, não sair matando crianças, como ele andou fazendo. Não que tenha mudado muita coisa: ele foi parar atrás das grades de novo, pra ficar brincando de fazer brinquedinho com o papel higiênico e o cocô dos seus companheiros de cela.