Haile Selassie

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Nota: Não confundir com Pelé, Pedro I do Brasil ou Zelune.


ATENÇÃO: Leia este artigo com bom humor!

A Desciclopédia é um site de humor, não venha nos dizer que pegamos pesado.
Se você é fã dos pirralhos paraplégicos do Teleton, visite outro artigo.

Por que a garotinha caiu do balanço? Porque ela não tinha braços.

Haile Selassie
The Negus Maximus
Imperialist Nigga Brotha
Mendigo.jpg
Reinado 2 de abril de 1930 - 2 de maio de 1936
5 de maio de 1941 - 12 de setembro de 1974
Coroação 2 de novembro de 1930
Nome completo Ras Tafari Makonnen
Títulos Pai do Rastafári (cheiradores de plantão)
Nascimento 23 de julho de 1892
Ejersa Gor, Etiópia
Morte 27 de agosto de 1975 (transcendeu)
Adis Abeba, Etiópia
Sepultamento 5 de novembro 2000
Adis Abeba, Etiópia
Antecessor Zewditu
Herdeiro Amha Selassie
Consorte Menen Asfaw
Filhos Bob Marley e vários outros
Dinastia Salomônica
Pai Mekonnen Welde Mikaél
Mãe Yeshimebet Ali Abajifar

Haile Selassie ou Hailé Selassié (ኃይለ፡ ሥላሴ) (pronuncia-se Ralé Saidaí) foi um puta negão, o último negus da Abissínia, atual Etiópia. Batizado como Tafari Makonnen, foi o grande inventor do rastafári, defensor do crack e das ervas medicinais como maconha e coca. Foi ele quem chamou Enéas Carneiro para juntos construírem o Templo de Salomão, lugar onde se situa a sua fortuna avaliada em 2 centavos. É primo direto do Nego do Borel, Motumbo e da Vera Verão, quando crianças, juntos eram o Quarteto Fantástico de Três Pernas.

Selassie é comumente considerado um sujeito de grande firmeza e dureza, mas mesmo estando no mais alto cargo do país, ele exalava simpatia entre os seus irmãos, vira e mexe fazia aparições na televisão jogando baralho com mendigos, ou se não passava uma tarde dando um tapa na pantera com os aliados de Somalilândia. Aos não adeptos ao seu movimento de cachimbo da paz, ele diz: "o choro é livre e o recalque também".

Nascimento[editar]

Zewditu, antecessora de Selassie.

Pela graça do senhor, em 1892, Deus reencarnou em um ser preto. Em meio a um mundo onde a escravidão rolava solta, poderia ele ser o comandante ou o escravizado. Como ele nasceu em berço de ouro, entre duas éguas num estábulo no meio do nada, e ainda sucessor de um país mais falido que o Zimbábue, Haile Selassie escolheu a paz e trabalhou para espalhar a verdinha para o mundo.

Sua mãe, Yeshimebet Ali era uma ramera escrava, já na idade dos 40 a bichinha só esperava para morrer. Nativa de Harare, foi comprada por três ramas de trigo e uma garrafa e meia de rum, pelo seu tio para dar de presente para o seu pai. Depois de dar a luz, explodiu (literalmente) porque havia colocado uma rolha no cu, impossibilitando dela peidar. Por outro lado, seu pai Makonnen Wolde Mikael que já tinha outros 38 filhos, era militar e rei de Harar, um estado que fedia mais do que um banheiro químico.

No ano de seu nascimento quem reinava era o seu primo de um mol de graus, Menelik II, que quando levantava o pau, ninguém era pário para ele. Menelik II morreu engasgado com o próprio dente, pois de tão podre que era acabou caindo em sua goela o sufocando. Quem assumiu foi seu neto, Iyaisu V, ele não fez nada e acabou se exilando numa duna em algum canto da Somália. Depois disso, quem assumia o pato era sua tia, prima de Haile Selassie (o coitado que estamos falando), pela primeira vez, a Etiópia tinha um par de seios no comando, e como a bancada cristã não aquentaria ter uma rainha rebolando por aí em seu nome, sobrou para Haile ser um regente.

Infância e Regência[editar]

Cquote1.svg Vai um jenkem ai? Cquote2.svg

Devido a distância em ser imperador, Haile Selassie teve uma infância de muleque das quebrada, andava de pé descalço, jogava bola no mato, levava chinelada da avó e muitas vezes comia terra. Na adolescência não foi à escola, por isso era analfabeto e mal conseguia escrever, mesmo sendo burro e maltrapilho, parecia que o pentelho tinha um talento com química. Haile era pobre e não tinha dinheiro para cheirar gasolina ou cola como os outros meninos, por isso desenvolveu o seu próprio cheirador, o jenkem, droga forte psicodélica, totalmente orgânica.

Depois que o seu primo de segundo grau fugiu, forças armadas bateram em sua porta, dizendo-lhe que agora ele era o rei da Etiópia. Então, com 24 anos, foi montado em um burro manco em uma viagem à capital que demorou 30 dias, debaixo de um solaço que parecia que dava chicotadas em seu lombo. Ao longo do percurso, Haile conheceu a cara imunda de seu povo, pouco antes de morrer, descreveu a cena como horripilante "pobres zumbis pedindo dinheiro para comprar cachaça, mais pareciam clones de Picasso quando rabiscava as paredes e dizia que era arte".

Selassie como regente usando a roupa do pavão na esperança de atrair alguma fêmea.

Quando chegou à Adis Abeba descobriu que não era dono de porra nenhuma, e teria que servir sua prima gorda cheiradora de ratos e que tinha um morto-vivo como marido. Nos primeiros anos em que foi refente, ele foi um mero boneco de ventríloquo que ganhava fama, enquanto a mulher trabalhava dentro de uma gaiola fechada para não assustar o povo de tamanha desonra. Durante a gripe espanhola em 1918, Haile e sua prima contraíram a peste, depois de dar meia duzia de cheirada em seu jenkem, ele se recuperou, enquanto sua prima agonizava, Haile mal conseguia esperar para a hora de sua primar ir pra o beleléu e finalmente ascender o poder. Felizmente a gripe não derrubou a nega maluca.

Durante a década de 1920, Selassie começou uma certa americanização na forma que fazia acordos, ou seja, caso não colaborasse, levava bala. O seu primeiro ato relevante do tipo, foi a admissão da Etiópia à panelinha da Liga das Nações, prometendo erradicar a escravidão, coisa que todo o negus prometia, mas que nunca foi cumprida. Selassie também fez viagens ao exterior e tentou comprar todo e qualquer monarca da Europa para pararem de explorar suas terras. Puxou o saco de George V do Reino Unido mandando-lhe lembrancinhas mixurucas, tipo aquelas que nos dão em aniversário de crianças no final da festa. Além disso, Haile faz questão de se meter em situações constrangedoras, como naquela vez que presenteou o rei do Egito com um punhal cheio de bosta, dizendo desculpas pois era a única coisa que tinha para limpar o boga depois de uma seção de feijoada e batata doce.

Primeiro Reinado e Exílio[editar]

Cquote1.svg Só 5 minutinhu aí cumpadi Cquote2.svg
Haile Selassie muito ocupado trabalhando

Em 1930, Selassie foi a procura de um psicólogo para poder se curar de sua doença de cheirar gatos merda. Por isso, Selassie mudou completamente sua vida: começou a fazer yoga, não chegou nenhuma erva[carece de fontes] e até fez um regime, o que o deixou com uma cara chupada e com boca torta. No mesmo ano, virou o então imperador da Etiópia depois que sua prima morreu de tanto segurar a macaca. Não teve filhos.

Durante o seu primeiro reinado que durou 6 anos, Selassie tentou modernizar o buraco da Etiópia. Primeiramente instalou um chiqueiro com três porcos, e o chamou de laboratório, depois construiu um poço de água para a evacuação de bosta da cidade, desaguando-a em algum lago que era usado para lavar trapos velhos. Enquanto modernizava o país, o imperador teve professores particulares para lhe ensinar o dom da mentira, e com um punhado de frases prontas e de impacto, conseguiu ser o maior chato da Liga das Nações, pois tinha proeza de falar por horas, fazendo muita gente dormir, não é à toa que o Segundo MMA Mundial aconteceu.

Em 1935, emergiu no seu cu a Itália, querendo uma lasquinha de terra resolveu rodar o globo e invadir algum país podre decadente, e voilà, a sortuda foi a Etiópia, depois de batalhar com um bando de farofeiros que tinham o plural de sua língua a letra I e não o S, Selassie foi amarrado numa cadeira de bar e jogado por um canhão rumo ao Oceano Índico, sendo assim desposto de imperador. Até o momento se achava que Selassie havia morrido, mas na verdade ele havia sido capturado por índios entre as fronteiras Etiópia-Somália. Durante o tempo que ficou hospedado em ocas, recebeu tratamento igual aos presidiários e inimigos de território, mas conseguiu espalhar os seus conhecimentos de maconheiro, depois de passar uma noite na rede cama do cacique.

Enquanto sofria nas mãos de canibais, o seu movimento rastafári foi levado por pombos-correios até a capital Adis Abeba em 1938. Embora numa fase ditatorial, o povo etíope praticamente constituído por vagabundos, começaram a se voltar para o contrabando, acredita-se que em 1940, 90% da área fértil da Etiópia era de plantação de cannabis, isso também ajudou na rápida expansão do tesouro nacional que subiu em um mol porcento, mas que foram roubados pela Itália quando a mesma foi embora no ano seguinte (até parece uma tal outra ladra).

Segundo Reinado[editar]

Perfil do negão. Mesmo no final dos seus 70 anos, ainda continuava um homão da porra.

Em 1941, a Segunda Bosta Colossal chegava em seu ápice, e a partir daí o Eixo só iria se escafeder. Com a ajuda de uma girafa, um leão, uma zebra e um hipopótamo, Haile Selassie saiu de suas férias e assumiu o poder. Chegou em completo caos ao descobrir que a Eritreia queria se separar, mas ele nunca largou o osso e isso só aconteceu em tempos de república - muito boazinha por sinal. Haile também enfrentou alguns bunda moles como Leopoldo III, o rei dos belgas, um racista do caralho que achava que a Etiópia era uma extensão do seu minusculo país, e até mesmo Jean-Bédel Bokassa, pseudo-imperador da falida República Centro-Africana, ele por sua vez queria expandir o seu desértico país e a pobreza do mesmo para além do Saara, e também queria mar, por isso fez inimigos com todos ao redor, no fim foi pro pau-de-arara quando conheceu o morcenegão que lhe trouxe o ebola.

A década de 1950 para Selassie não aconteceu nada, nem a espertalhona da Wikipédia tem informações para eu roubar e fazer graça. Mas voltando, em 1960, cansado de ter que ver só gente preta, o imperador Haile foi dar umas voltas nas Américas, no mês de dezembro visitou o Brasil. Mesmo em época de inferno, o imperador parabenizou o país pelas vastas ruas limpas do Rio de Janeiro[carece de fontes] e é claro pela grande abundância das brasileiras, enfatizando que a mulher africana é murcha, mas recheada de flacidez.

O imperador passando seu primeiro natal em terras tupi.

Enquanto fazia vista grossa na República Corrupta do Brasil, ocorreu uma tentativa de golpe de estado, formado por um bando de fracassados e pau pequenos, esse golpe nem atingiu o imperador, que resolveu voltar só depois do natal para o seu país. Chegando lá avistou a desgraça de longe e resolveu tirar outras férias, agora na Iugoslávia junto com seu back.

A década de 1960 para o imperador Selassie foi apenas de desgosto, passava mais viajando do que realmente trabalhando, isso apenas serviu para popularizar-se a sua figura em países como Estados Unidos e/ou França. Enquanto isso, baderneiros faziam a festa, no final dos ano 60, o comunismo começou a brotar e a especulação de uma Etiópia comunista deixava o seu anal inquieto.

Golpe de Estado e Morte[editar]

Nessa fase de seu reinado, o comunismo era o menor dos seus problemas, o real problema era realmente a barriga das pessoas. Os anos detre 1970 e 1974 a fome bateu para todos e a maconha não poderia alimentar todo mundo. O problema realmente reinou quando a crise do petróleo chegou, não que afetou alguma coisa, afinal o país nem tinha carro para usar gasolina, mas sempre quando acontece essas crises, o dólar sempre decide aumentar, fodendo com todo mundo, no final quem era pobre sempre continua pobre (só que mais pobre).

Quem era rebelde resolveu soltar a franga e junto com os militares tomaram o país em um piscar de olhos, a família real foi presa em 11 de setembro de 1974, 19 membros da família espremidos num fusca 49 foram levados em cana onde permaneceram até a queda da ditadura. Selassie morreu em 1975 em decorrência a uma coceira extrema na próstata que se desenvolveu em um câncer, ele foi apenas enterrado no ano de 2000 quando seus restos mortais foram encontrados numa latrina no porão do palácio real.

Curiosidades[editar]

  • Selassie não foi um Kid Bengala, porque não era fã de sexo, ele apenas fez 7 filhos em toda a sua vida.
  • Ele também não comia nenhum tipo de doce, porque morria de medo de morrer com diabetes assim como a prima.
v d e h
Como parte da Teoria dos Múltiplos Jesuses, aqui estão listados todos os Jesuses conhecidos.
O original · O negro afrodescendente · Suposta reencarnação de Cristo · O que foi da Madonna · O que se rendeu ao tráfico · O dos anos 70's · O que veio do espaço · A versão albina e peruana do mito · O Messias da Teologia da Libertação · O esquecido pela história mas lembrado pelo RockGol · Sua bebida amazonense maranhense · Seu clone estadunidense · O "Mega Zord" dos terráqueos · O digimon · O muçulmano · O hindu · O coreano · O primeiro cristo da América · O inverso de todos os Jesuses · O mais anti de todos os cristos · O que voltou da morte · O mestre Ninja · O poder do seu cosmo · Sua versão do Descicloverso · Sua versão bugada · O do "Paz, Amor, Fé, Esperança, Luz e União" · Sua versão feminina · A versão heavy metal · O dos maconheiros do Reggae · A versão gospel · A "música" · O Caçador de Vampiros · O centroavante · O meia · O mister · O pirata · O fã de rave da Nova Ordem Mundial · O guerrilheiro · O japonês terrorista · O que aparece em noites de lua cheia · O Youtuber · O da Fórmula Um · O do Bolsonaro · O da Damares Alves