Guilhotina

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Volkswagen Fox, a guilhotina alemã que corta dedos. Compre já o seu!

Cquote1.svg Cabeças vão rolar Cquote2.svg
Ditado popular sobre Guilhotina

A Guilhotina do latim sencabecia foi um instrumento mortal que matava até a morte os condenados a todo tipo de crime, sequestro, abusos sexuais, bruxaria, teorias que iria contra a catolicismo, contra ditadores e contra a esquerdistas. Era uma arma temida que serviu para substituir a forca, que por coincidência, também matava pelo pescoço, só que às vezes dava errado e acabava degolando a pessoa.

Então se a moda na Idade Média era degolar, que se degole com luxo, esse era o lema dessa máquina horripilante que parecia uma cadeira gigante com uma lâmina de cortar cana bem no seu "apoio". Também servia para cortar cana, mas no seu manual de instruções o aconselhamento de uso era a decapitação de cabeças, todo tipo de cabeças, cabeças grandes, cabeças pequenas, cabeças com duas cabeças e outros tipos de cabeças.

Foi criada por um médico (provavelmente um neurologista), ironia a parte, o que queriam mesmo era dar uma morte mais humana. Ha! Quanta estupidez, dizia os povos da época!

A Guilhotina ficou muito popular na revolução Francesa, onde todos moradores daquela querida e saltitante terra da Europa era perturbado por pessoas de cleros mais altos ou nobres daquela terra. Realmente durante a revolução francesa, houve muita dor de cabeça ao saberem que quem ousar desafiar ao desafiador, teria sua cabeça colocada em uma caixa de madeira, assim como o queijo pastoso dentro de uma caixa de madeira, citação dita há alguns anos pelo incrível filósofo e locutor Galvão Bueno.

Tristes vítimas dessa crueldade

Pessoas conhecidas que foram decapitadas pela Guilhotina[editar]

Curiosidade[editar]

A Guilhotina foi criada por um médico chamado Joseph-Ignace Guillotin e por coincidência um cara chamado Guillotin foi executado na guilhotina. (É sério!)