Gerard Piqué

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Loteria da Caixa.jpg Sacode essa cueca, Anônimo!

Este artigo é sobre alguém mais feliz que pinto no lixo! Ele pode quebrar 13
espelhos que não tem problema.

Se vandalizar, jogaremos um monte de ferraduras na sua cabeça!

ESTE ARTIGO É SOBRE UM GALÃ!!

Ele provavelmente não passa de um BBB: bom, bonito e burro pra cacete. Mas e daí? As mulheres (e alguns homens) ficam babando litros toda vez que ele aparece na TV (ou em revistas), já que ele é um

GALÃ.

Clarksaradao.jpg
Gerard Piquet Ibrahimović
Piquegame.jpg
Mais um dia normal na carreira
Nascimento 2 de Fevereiro de 1987
Bandeira da Espanha Espanha
Ocupação Marido do Ibra
Influências Ibrahimović, Amaral
Vícios Pegar seus companheiros de equipe

Gerard Piquet Bernabeu Ibrahimović (2 de fevereiro de 1987) é mais um zagueiro brucutu que para os atacantes adversários na base da pancada, por não possuir uma técnica das mais refinadas. É o único defensor do mundo que não agarra os adversários por trás, por ser passivo, e sim pela frente.

É considerado o jogador símbolo da Catalunha, sendo um dos poucos cidadãos catalães que se deram bem na vida sem depender de política e de movimentos separatistas, apesar dele ser a favor deles.

Apesar de estar jogando no Barcelona, equipe que os modinhas jogadores de Fifa consideraram a melhor do mundo por muito tempo, Piquet não é grande coisa, as vezes ele pensa que é líbero, e vai jogar como primeiro volante, deixando a retaguarda desguarnecida, o que facilita que os meias e os atacantes adversários se enfiem em sua zaga e façam vários tipos diferentes de penetração.

A maior conquista de sua carreira foi comer a Shakira, depois de ter dado pro Ibrahimovic.

Seu sobrenome é controverso, pois está no Barcelona, mas carrega o sobrenome "Bernabeu", popularizado pelo maior ídolo dos rivais dos culés, Santiago Bernabeu.

Vida[editar]

Piquet recentemente assumiu abertamente sua homossexualidade.

Nasceu em uma fazenda de azeitonas no ano de 1987, fazendo parte da oitava geração de descendentes de Santiago Bernabeu, e estava predestinado a integrar, no futuro, o elenco de fadas-madrinhas do Real Madrid. Mas querendo quebrar a tradição, desde pequeno, Piquet dizia que queria fazer parte do plantel do Barcelona, o que fez com que seu pai fosse comprar cigarros e nunca mais voltasse.

Na adolescência, entrou pra uma escolinha de futebol na quebrada, e destacou-se, pois aguentava com um sorriso no rosto a penetração dos atacantes em sua zaga e pegava todas as bolas com a cabeça. Isso fez com que ele fosse efetivado como zagueiro, mesmo não sendo feio como o diabo e nem forte pra porra pra dar pancada quando apenas técnica não resolve.

Após algumas boas partidas na várzea, com Piquet levando um monte de bolas nas costas e agarrando os seus adversários para evitar as estocadas mais fulminantes, eis que um olheiro pedófilo do Barcelona presta atenção no garoto, e admirado com a beleza do mesmo, oferece um contrato para ele atuar pela equipe azul-grená em troca de um boquete, que é aceito prontamente por Piquet.

Agora nas categorias de base de uma das principais equipes do país, Piquet sabia que esta era uma oportunidade única para garantir o seu futuro sem jamais precisar trabalhar de verdade. Então, quando não tava treinando posicionamento com os seus amiguinhos, ele tava dando pro treinador, pra garantir seu espaço no grupo. Assim ele garantiu a titularidade nos campeonatos de base que aconteciam, destacando-se em todos, pois era um zagueiro que ficava com todas as bolas, não deixando nenhuma escapar.

Carreira[editar]

Barcelona

Após várias temporadas em destaque, Piquet finalmente é promovido para a equipe principal, onde passa a tietar os bofes de fama internacional que estavam jogando por lá. Apesar de lamber as bolas da galera, ele ainda não tinha muita experiência futebolística, e o técnico da equipe naquele momento achava que Piquet era inútil, que não iria agregar valor, como diria o Rei do Camarote. Então, para não pagarem salários pra um cara que com certeza não iria jogar, o Barcelona contratou um empresário forte para desfazer-se de Piqué, o cara era tão bom nos negócios que conseguiu negociar o jovem, que estava encostado nos culés, com o Manchester United, dizendo que ele era o futuro d'A Fúria. Acreditando na historinha, e comprando gato por lebre, os dirigentes dos "Devils" acertaram a compra dele, e Alex Ferguson acreditava que teria mais um bom zagueiro a disposição, só acreditava mesmo.

Manchester United

Para que seu mais novo zagueiro que nunca participou de uma partida profissional pegasse experiência, os dirigentes do Manchester United nem deixaram que ele fosse pra Inglaterra, já deixaram ele na Espanha mesmo, onde iria ser emprestado pro Zaragoza.

Zaragoza

Piquet e Ibra discutindo a relação.

Apesar de ter ingressado no Barcelona na temporada passada e ser vendido pros "Devils", apenas no Zaragoza que a carreira de cocaína de Piquet começou, pois neste clube ele teve a primeira oportunidade de entrar em campo e participar de uma partida, entrando na maioria das vezes apenas aos 46 do segundo tempo para fazer cera quando sua equipe estava ganhando.

Após a contusão do zagueiro principal, que se enrolou com a bola e quebrou a perna, indo jogar truco no DM por um período indeterminado, Piquet assumiu a vaga, e iniciou sua jornada como titular fazendo um monte de cagadas e gols contra. A torcida apenas não o chamou de bosta, porque até a bosta tem uma utilidade, e Piquet não.

Depois de várias falhas consecutivas e de entregadas de paçoca, o Zaragoza mandou Piquet de volta pros diabos vermelhos, e botou uma placa na entrada de seu estádio proibindo a entrada dele. Não querendo que a confusão ficasse do seu lado,

Manchester United, parte 2

A princípio, acreditando no potencial do garoto, Ferguson o escalava como zagueiro avançado, quase um líbero, até porque percebeu que ele ficava mais a vontade quando jogava entre os volantes, com os zagueiros brucutus enfiando as bolas em suas costas. Apesar da aposta, não demorou muito para Piquet esquentar banco, pois nem com as costas protegidas por Vidic e Ferdinand ele conseguia fazer boas atuações, deixando espaço pra caralho nas costas.

Agora utilizado apenas esporradicamente, Piquet perdeu espaço, e logo acabou voltando pro Zaragoza com o rabo entre as patas, cujo presidente perdeu uma partida de truco para o presidente do Barça e foi obrigado a escolher entre ou dar o toba ou aceitar novamente Piquet em sua equipe por empréstimo de um ano.

Zaragoza, parte 2

Voltando para o Zaragoza, Piquet nem entrava em campo e já recebia o carinho da torcida, sendo vaiado e chamado de viadão, mas ele não se abalou, pois era isso mesmo. A diferença para sua primeira passagem pelo clube é que desta vez, sem outras opções, o treinador era obrigado a manter Piquet entre os titulares, com ele fazendo dupla com um argentino, Gabriel Milito. Após uma noite se entrosando com seu mais novo companheiro de zaga, Piquet finalmente passou a apresentar um bom futebol, dividindo muitas bolas com os adversários e batendo, batendo e batendo neles, de diversas formas.

Manchester United, capítulo final

Pegar seus companheiros de Barcelona virou rotina.

Após uma temporada que não foi tão bosta quanto as outras, Piquet voltou mais uma vez para o Manchester United, que desta vez estava disposto a dar algumas oportunidades para o garoto, ou não. Na verdade, isso era apenas falácia, Ferguson utilizou ele em apenas alguns poucos jogos da Premier League, e ao fim da temporada, os diabos vermelhos perceberam que o zagueiro seria um novo Negueba, e mandaram ele de volta pro Barcelona, cobrindo todos os custos.

Barcelona, de novo

Agora de volta a sua velha equipe, Piquet acreditava que ficaria mais uma vez esquentando o banco enquanto algum medalhão ia pro jogo, mas surpreendeu-se, pois o técnico da vez adotou o "Estilo Arsene Wenger", e não queria que a molecada ficasse fazendo merda nenhuma parada no banco, queria que fossem pras partidas. Assim, mesmo com insuficiência técnica, Piquet passou a ser titular da equipe, ao lado de Vaca Louca Puyol.

Não precisando mais se preocupar com atacantes rápidos e habilidosos, pois Vaca Louca Puyol quebrava todos, Piqué ficava livre para pegar as bolas com a cabeça, e de vez em quando ia pra área fazer os seus gols também. Para melhorar sua situação, seu velho companheiro de brotheragens Gabriel Milito foi contratado pelo Barcelona, e ele podia mostrar novamente o seu futebol envolvente, tanto com a bola quanto sem.

Fazendo boas temporadas, Piquet ganhou muitos títulos na equipe espanhola e teve muitas alegrias, sua única tristeza foi quando seu namorado titular, Ibrahimovic, transferiu-se para o Milan, deixando-o abandonado.

Momento Revista Caras[editar]

Após ter sido abandonado pelo seu amado Ibrahimovic, que arrumou as malas e foi pra França atrás dos milhões dos donos do Paris Saint Germain, Piquet, com o corazón partío, resolveu abrir-se para novas experiências. Foi assim que ele resolveu ceder às investidas de Shakira, com quem está até hoje, pelo menos aparentemente.

Flag of Spain.svg
Flag of Spain.svg

Goleiros: ZubizarretaCañizaresCasillasValdésMiguel AngelZamoraArconadaBuyoRamalletsUrrutiIribar
Zagueiros e laterais: HierroFerrerMichel SalgadoNadalCamachoPuyolSergiGordilloPeriko AlonsoZocoChendoAlexancoCamarasaHelgueraIván CampoPiquéQuincocesAlba
Meias: XaviIniestaAmancioBasoraLuis Suárez dos anos 60GuerreroMendietaGerardAmorEtxeberriaFàbregasBusquetsCamineroPep GuardiolaCamineroLuis Enriquedel BosqueXabi AlonsoSenna do BrasilVíctorKiko
Atacantes: RaúlGentoTorresBakeroSantiago Bernabéudi Stéfano (argentino) • Paulino AlcántaraZarraPichichiDavid VillaDavid SilvaSalinasButragueñoMíchelAragonésSantillanaLángaraPirriBegiristainRexachPiru GaínzaAlfonso