Galo de Barcelos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Galo de Barcelos
Gallus Barcelensis
O próprio demónio em forma de ave
Galo de Barcelos na rua.jpeg
Galo de Barcelos caçando sua presa
Origem Bandeira de Portugal Portugal
Perigo de Extinção Alto Nulo
Ameaça à humanidade Alto PERIGO! PERIGO! GILL GILL GILL (não o clube)
Dados
Alimentação Absolutamente tudo
Doenças Acessos de fúria aleatórios
Habitat Todo o território português
Sexualidade Desconhecida, provavelmente pansexual ou assexuado


O Galo de Barcelos (Gallus Barcelensis) é uma ave rara e indomesticável da fauna portuguesa, considerados os super guerreiros dos galináceos e a ave mais letal do mundo, assim como uma das sete desgraças da fauna portuguesa.

Aparência[editar]

Galos de Barcelos são, uniformemente, pretos, com o corpo cheio de manchas azuis, amarelas e vermelhas. As galinhas têm o corpo branco, com as mesmas características, mas não se engane, a cor diferente não significa que as galinhas sejam menos ferozes do que os galos, muito pelo contrário. Seus bicos e garras são extremamente afiados, podendo destroçar sua presa em segundos. Também são duros como aço.

Características[editar]

  • Transmigração: Mesmo após ser morto e assado, seu espírito ainda continua a vagar pelo mundo dos vivos, como uma maldição a seu assassino.
  • Ferocidade: Galos de Barcelos são seres extremamente ferozes, tornando-se incontroláveis quando enfurecidos. Por isto, sua utilização é proibida em torneios de rinha de galo oficiais no Brasil.
  • Furtividade: O galo pode esconder sua plumagem para que pareça com um galo comum, revelando-se apenas no momento do ataque à sua presa. Pode se camuflar em qualquer ambiente.
  • Pode viver no vácuo sem perda das suas funções vitais, o que tem intrigado cientistas, que discutem se isto acontece devido ao galo ser movido pela força do ódio.
  • Têm a capacidade de aumentar ou diminuir significantemente seu tamanho e massa muscular em instantes.

Sua locomoção é feita na mesma velocidade de um galo normal, e os mesmos não podem voar.

Recentemente a NASA enviou um Galo de Barcelos ao espaço para verificar o comportamento dos animais na gravidade zero. Tal animal sobreviveu por duas semanas sem oxigénio

Hábitos[editar]

Funções vitais[editar]

Não existem cadáveres preservados de galos em nenhuma instituição educacional, o que dificulta o estudo de suas funções vitais. Sabe-se, por relatos de sobreviventes de ataques, que eles não sangram quando feridos, o que pode significar a ausência de coração.

Alimentação[editar]

O galo de Barcelos é uma espécie onívora, com uma dieta extremamente variada. Consome a carne, o sangue e a alma de suas presas, que podem variar desde insetos a cavalos, inclusive seres humanos e outros galos de Barcelos.

Uma prova de que o Galo tem uma alimentação extremamente eclética é o fato de que ele é o único animal que consome vinho intencionalmente
Chineses são o prato favorito dos galos de Barcelos, pelo rancor guardado por Mao Zedong ter plagiado sua principal obra literária

Habitat[editar]

O galo de Barcelos habita principalmente campinas, planícies e locais de vegetação rasteira, além de se infiltrar em ambientes urbanos e rurais com extrema facilidade. O habitat natural do galo de Barcelos é a antiga província portuguesa do Minho, mais precisamente entre os rios Cávado e Ave, assim como indicado por seu nome científico. No entanto, galos de Barcelos podem ocasionalmente ser vistos em outras regiões de Portugal e Galiza, e existem relatos de galos de Barcelos em regiões longínquas como a Catalunha e a Riviera francesa.


Perigos[editar]

Um galo de Barcelos pode matar um ser humano de inúmeras maneiras, pois é dotado de um arsenal de técnicas extremamente poderosas:

  • Raios Laser: O galo solta radiações ultravioleta extremamente intensas vindas de seus olhos, que podem causar cancro de pele em contato com a pele desprotegida de um humano.
  • Shoop da Whoop: Um raio extremamente poderoso com origem no seu bico. Pode atravessar chapas de aço usadas na construção naval. Apenas os galos podem utilizar esta técnica, já que é necessário cantar antes de performar tal técnica.
  • Especial de porrada: golpes repetidos com as garras e o bico.
  • Secretão: A alma do galo, logo após ser morto, ataca o seu assassino, matando-o por dentro, primeiro cegando seu adversário para logo causar falência múltipla de órgãos, em uma morte extremamente rápida.

De acordo com a tradição popular portuguesa, comer a carne de um galo de Barcelos resulta em possessão demoníaca imediata seguida de morte.

Na cultura popular[editar]

  • O galo é a figura central de uma lenda da sua cidade homônima que conta como a aldeia que deu origem à cidade de Barcelos foi destruída por um Shoop da Whoop vindo de um galo.
  • Em Animal Kaiser, o galo é um chefe secreto que aparece após terminar o jogo três vezes com perfect em todas as lutas.
  • Um galo de Barcelos foi utilizado para capturar os movimentos do papagaio 3D visto no videoclipe de Evil Papagali do Massacration.
  • Durante a Guerra Colonial Portuguesa, os soldados da UNITA pintavam galos pretos como galos de Barcelos para espantar os soldados portugueses. No entanto, tal espécie não é endêmica da África e, mesmo com cinco séculos de presença portuguesa no continente, nunca um galo de Barcelos real foi avistado em África.
Em 1988, um Galo de Barcelos apareceu em Paris, destruindo grande parte da cidade. Tal evento deu fim aos cinquenta anos de crescimento contínuo da economia francesa

Relacionados[editar]

  • A Galinha Azul da Maggi (Gallus Maggius) foi a primeira tentativa de se domesticar um galo de Barcelos, na década de 70, cruzando-o com galinhas convencionais.
  • A Galinha Pintadinha (Gallus Youtubicus) é considerada um parente distante e domesticado do galo de Barcelos, gerada através do cruzamento de galinhas azuis com galos convencionais.
  • O galo cantor de death metal é um galo de Barcelos já idoso, que perdeu a capacidade de soltar o Shoop da Whoop após cantar. No entanto, o fato de seu canto ser extremamente longo leva à conclusão de que era um galo extremamente perigoso, capaz de destruir prédios inteiros.
As primeiras tentativas de domesticação da galinha azul terminaram em tragédia, como em 1989, quando Odete Roitman foi morta por um ataque de uma galinha azul

Possivelmente relacionados[editar]

  • Desmafagafadores moçambicanos levantaram a hipótese de que o mafagafo seja um parente distante do galo de Barcelos, devido a sua carne ter gosto de nuggets de frango.
  • Por muito tempo, acreditou-se nos países de língua inglesa que o galo de Barcelos era do mesmo ramo do caralho alado por causa de um erro de tradução da primeira edição da Uncyclopaedia Britannica, que tratava o caralho como winged cock e o galo como Barcelos cock.

Não relacionados[editar]

  • Galo robótico de Barcelos: a versão portuguesa do Galo robô do SENAI, feita por alunos de Engenharia Informática do IPCA.
  • Gado de Barcelos: tentativa de empreendedores espanhóis refugiados da guerra civil de criar o touro supremo para tourada.
  • Gajo de Barcelos: humor privado, tu não encontrarás este artigo na Desciclopédia.
  • Gato de Barcelos: uma raça feita para cheiramento de gatinhos popular em Espanha. Ao contrário do galo, é uma raça extremamente dócil.
  • Falo de Barcelos: um consolo decorativo feito em 2018 em homenagem à primeira Parada Gay do Minho e para competir com os falos das Caldas da Rainha.
  • Halo de Barcelos: um FPS desenvolvido pelos alunos do IPCA.