Furo de roteiro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Esse Deadpool fodido é sem dúvidas um puta furo de roteiro, onde já se viu Deadpool com a boca costurada, porra?

Furo de roteiro é um bug satânico que rola no roteiro de filmes, livros, séries, novelas e similares quando simplesmente cagam nas premissas básicas de um roteiro ou em detalhes relativamente importantes que simplesmente esquecem de explicar um pedaço. Tipo o artigo história de Vanuatu, que o autor estúpido prometeu que iria dizer até o fim do artigo algo genuinamente importante de Vanuatu, mas acabou não fazendo porra nenhuma disso, e deu ruim, deu muito ruim.

Como explicar um furo de roteiro[editar]

Usando de um silogismo de Aristóteles pra exemplificar isso aqui num filme por exemplo dos X-Men:

  1. Todos os mutantes podem ter superpoderes;
  2. Os X-Men são mutantes;
  3. Logo, eles provavelmente têm superpoderes.

Entretanto, vamos mudar aqui um pouco. Imagina se eu dissesse assim:

  1. Todos os mutantes têm superpoderes;
  2. Os X-Men são mutantes;
  3. Logo, não possuem superpoderes, nenhum deles.

Não, não faria a menor porra de sentido. Obviamente se isso fosse real num filme dos X-Men, ia ser não um furo de roteiro e sim um Hot Kinky Jo no roteiro, um Challenger Deep no roteiro. Mas a desgraça da saga dos X-Men mesmo é outra bem diferente, tipo dizer que X-Men Origins: Wolverine o Willian Stryker deveria estar morto, a Mística deveria ser irmã do Professor X (aí a culpa já é de X-Men - Primeira Classe, mas abafa) e o Dentes de Sabre deveria ser irmão do Wolverine, mas aí no primeiro filme e no segundo esses detalhes são jogados bem no meio do cu do público, até porque tecnicamente deveriam ser sei lá, uns retcons ou coisa do tipo, mas na verdade são é coisa que torna os primeiros filmes completamente incoerentes com o resto da porra toda.

Os piores furos de roteiro[editar]

  • Lara Croft: Tomb Raider: No filme a Lara Croft mais gostosa que já existiu tinha como missão pegar duas pedrinhas da Triforce que se unidas poderiam explodir o planeta. Só que tipo, ainda na metade do filme ela consegue pegar uma das pedras e segue na caça da outra até o fim do filme, quando finalmente ela captura essa e destrói amba... pera... por que caralhos ela não destruiu logo o primeiro pedaço que encontrou? Pelo menos já acabava o problema, quem pegasse o outro pedaço ia pegar só de besta, porque não ia valer de mais nada, fim de filme, rola os créditos finais e vamo pra casa de boas e mais cedo;
  • Toy Story: Duvido que alguém até hoje já soube explicar por que caralhos o Buzz Lightyear enquanto achava realmente ser um patrulheiro espacial ficou agindo como um brinquedo normal diante de seu dono, Andy, e de outros humanos? Sério que você NUNCA pensou nisso?
  • Cinderela: Por que os sapatinhos de cristal não desapareceram depois da meia-noite? A Fada Madrinha anda meio mentirosa viu... Ah sim... sério que só a Cinderela tinha um pé suficiente pra caber o sapatinho? Porra, ela era o que, uma chinesa? Ou todas as mulheres de lá eram sapatonas?
  • Wall-E: Aquela chuva lá no meio do filme é o que, chuva ácida? Porque que eu me lembre não tinha mais humanos na Terra justamente porque acabou toda a água do planeta...
  • Monstros S.A.: Finalmente, Mike e Sully são amigos desde o ensino fundamental ou na faculdade? Porque Mike fala que eles eram desde criancinha, mas pelo que se vê no filme eles se conhecem só ali na faculdade. Amnésia?
  • Carros: Pode até ser estranho normal um filme com carros humanizados, até porque é um filme para crianças. Mas já parou pra pensar que nesse filme tem um taxi? quem iria entrar no taxi sendo que no mundo desse filme só tem carros? claro que tem carro que fura o pneu sem querer querendo, mas como que algum carro iria subir para entrar em um taxi?
  • Bob Esponja: O Incrível Resgate: O que é aquilo que o Bob Esponja estava chorando enquanto botava Mais de 8000 posters sobre o Gary? Era choro de álcool e gel? Pois pelo que eu saiba, ele estava no mar.
  • Karatê Kid: Além do Daniel San ficar se apoiando numa perna quebrada (o que eu já acho inacreditável), ele dá uma patada na cara do Johnny Lawrence e vence o quiproquó, sendo que desde o início o juiz disse que golpes na cabeça era desclassificação. E aí, comofas?
  • Sinais: Pior que um furo, é um plot twist cagado: os alienígenas invadem o Planeta Terra, provavelmente ignorando que, apesar do nome do planeta, essa pocilga que vivemos é formada por 70% de água, justamente algo que esse bando de Cascão de outro planeta não poderiam nem encostar que morriam. Puta que o pariu...
  • Halloween: Como Michael Myers, que passou a vida toda num hospício desde criança, de repente aprendeu a dirigir e bem pra caralho? Tá, o próprio filme meio que explica isso com um dos médicos dizendo pro outro, o Samuel Loomis, que provavelmente alguém de lá decidiu sei lá porque caralhos o ensinar. Mas quem? (Bem, como se já não fosse ruim, em Halloween 6 alguém decidiu dizer que foi justamente o médico engraçadinho que tinha ensinado o Mike a dirigir, simplesmente porque eles eram de uma seita celta - ou nórdica, sei lá - e eu tô com preguiça de explicar, era melhor que ficasse só no furo de roteiro...).