Esquizofrenia acrombática maluco

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Abraham Weintraub quando fazia bico de psiquiatra.

Esquizofrenia acrombática maluco é um tipo bastante forte e perigoso de esquizofrenia, que não é brinquedo não e que seus portadores costumam ser fodas de aturar. Por ser uma versão rara e difícil de se diagnosticar, até hoje só se conhece um mísero indivíduo que de fato é portador dessa merda, um tal de Diogo, vulgo Dioguinho, que gostava de muita sacanagem, tanto que ganhou um codinome bem pior que Dioguinho: um capeta em forma de guri.

Acredita-se que essa doença só atinja crianças, e diferente de outros tipos de esquizofrenia mais fáceis de detectar por sintomas como falar sozinho, dizer que tem um amigo imaginário e outras fantasias do tipo O Fantástico Mundo de Bobby, essa esquizofrenia possui sintomas demasiadamente foderosos, tão desgracentos que poderiam até ser confundidos com transtorno opositivo desafiador ou alguma frescura do tipo, mas na real é uma puta debilidade desgracenta

Sintomas dessa doença[editar]

  • Incapacidade de ficar quieto numa instituição escolar;
  • Fuga constante dessas instituições;
  • Idas constantes ao puteiro mesmo sendo de menos de 10 anos de idade;
  • Gastos absurdos com cheque sem fundo;
  • Acesso misterioso a armas de fogo;
  • Capacidade de matar o próprio pai na base da porrada.

Tratamento[editar]

Acredita-se que o único tratamento válido é que tal tratante seja colocado sob custódia em uma gaiola de passarinho ou ser vendido como se fosse uma mala de drogas. Mas há quem diga que seu melhor tratamento mesmo é que ele tenha acesso a alguma puta paga que possa "dar de mamar" para ele, assim ele pode aquietar seu facho.