Esporte Clube Águia Negra

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Esporte Clube Águia Negra
Escudo do Águia Negra.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Esporte Clube Águia Afro-descendente
Origem Bandeira do Mato Grosso do Sul Mato Grosso do Sul - Rio Brilhante
Apelidos Águia do Pantanão
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Águia
Torcedor Ilustre
Estádio Ninho da Águia
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador uma cacetada
Time
Material Esportivo costureiras de Rio Brilhante
Liga campeonato sul-matogrossense
Divisão 1° divisão
Títulos Campeonato Sul-Matogrossense: 2007
Ranking Nacional
Uniformes Aguia-negra-2.jpg
Aguia-negra-1.jpg



Esporte Clube Águia Negra é um desses timecos toscos do Mato Grosso do Sul que ninguém conhece, nem mesmo os habitantes da pobre cidade do time.

História[editar]

Fundação[editar]

O Águia Negra é mais uma bosta de timeco de história irrisória do Mato Grosso do Sul. Foi fundada em 31 de maio de 1971 em Rio Brilhante e após todos esses anos tem porra nenhuma para se orgulhar. Nossa, que time insignificante, foi declarado por lei pela prefeitura da cidade como inutilidade pública de Rio Brilhante, devido à sua importância em limpar os cachaceiros da cidade nos dias de jogos de fim-de-semana.

Clássico douradense entre Águia Negra e 7 de Setembro. Sempre com gols fudidos de cagados.

Em 1986 o Águia Negra foi oficialmente profissionalizado, mas foi só no papel, porque nos campos continuou como sempre mantendo a tradição de ser um amador, usando sempre peladeiros da própria cidade Rio Brilhante como jogadores.

No Sul-Matogrossão[editar]

O time demorou muito para sequer participar da primeira divisão do tosco campeonato sul-matogrossense, em 1992 quando já rebaixou logo de cara e só foi voltar em 2002 graças à Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul que decidiu incluir 300 times porcarias na elite sul-matogrossense, e o Águia Negra era uma dessas porcarias.

Durante o campeonato sul-matogrossense de 2003 o Águia Negra passou por uma situação curiosa quando foi proibido de jogar depois de não mostrar os documentos para a federação.

Competições nacionais[editar]

Foi incrivelmente o campeão sul-matogrossense de 2007, mas como esse é um campeonato de bosta, tanto faz, nesse ano ganhou o direito de ir fazer número na série Z do campeonato brasileiro e Copa do Brasil, é claro que nem viu a cor da bola nessas competições.

Só porque ganha um joguinho ou outro nas competições estaduais, o Águia Negra acha que é alguma coisa, mas não passa de uma bostinha que jamais fez algo que preste a nível nacional.

Bi-campeonato e os dias de hoje[editar]

Após algumas campanhas mais dignas de um time sul-mato-grossense, o Águia Negra voltou com tudo para tentar se inspirar no CENE pra temporada de 2019, onde conseguiu ser tricampeão sul-mato-grossense da forma mais roubada possível, logo no ano seguinte já estava com a pinta de que se inspirar no CENE ia dar certo (pois o CENE foi campeão em 2014 e rebaixado em 2015), em vez de rebaixar miserávelmente, por algum motivo bizarro conseguiu seu tetracampeonato sul-mato-grossense, que miserávelmente consagrou o timinho como quarto colocado entre os maiores campeões desse campeonato de bosta, ultrapassando seu rival Ubiratan (time do coronel Ubiratan Guimarães) com 3 títulos, mas a população do Mato Grosso do Sul só se importa com o Operário e o Comercial.

Ainda em 2020, fez o que os times sul-mato-grossenses costumavam fazer antigamente, pois hoje só passam vergonha na copa do brasil e na série d, ganhando de 2x1 do Sampaio Corrêa, mas tomando de 6x2 da Ferroviária na segunda rodada.

Hoje ele se acha melhor que o Comercial e o Operário, pois está no 129° no ranking da CBF, está passando vergonha na Copa Verde e na Série D, no grupo 6, sofrendo goleadas humilhantes de Ferroviária, Caldense, Boa Esporte, Uberlândia, Rio Branco-VN, Rio Branco e Patrocinense, sem muitas chances de classificação felizmente...

Títulos[editar]