Erasure

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Cquote1.svg Give a little respect tooooo meeee... Cquote2.svg
Andy Bell em uma de suas performances

Cquote1.svg Você quis dizer: Pet Shop Boys mais diva e pink Cquote2.svg
Google sobre Erasure
Cquote1.svg It’s a sin. Cquote2.svg
Pet Shop Boys sobre Erasure
Cquote1.svg Vou dar na cara, palhaça do caralho! Cquote2.svg
Neil Tennant sobre Andy Bell
Cquote1.svg Gozei. Cquote2.svg
Marta Suplicy após ouvir "Sexuality".
Cquote1.svg ERAAAAAASOOOOOR no Domingão! Cquote2.svg
Faustão apresentando o Erasure no Domingão da Depressão.
Cquote1.svg Ô ô ô ô ô ô ôôh! O Xou da Xuxa começou! Cquote2.svg
Andy Bell começando um dos shows do Erasure.
Cquote1.svg É um ser tão feio que não serve nem para ser prostituta. Cquote2.svg
Clodovil sobre Andy Bell

Erasure é uma banda gay do Reino Unido. Foi formada em 1985 pelo tecladista e guitarrista Vince Clarke (ex-bofe do Depeche Mode e ex-putinha do Yazoo) e pela passiva rasgada vocalista Andy Bell. Seus maiores sucessos são : A Little Respect, Blue Savannah, Stop!, Drama!, Chorus, Love To Hate You, Oh L'Amour, Always, Sometimes, Ship Of Fools e Star. Eles já venderam mais de 30 milhões (graças à comunidade gay) de discos em todo o mundo.


História[editar]

Ambas querem ser passivas.

Após Vince Clarke tentar acabar com a carreira do Depeche Mode (assumindo as composições) e em seguida, desistir do fracassado Yazoo (projeto formado com a gordótica Alison Moyet), Vince resolveu criar um novo projeto mais gay e pink do que o "Speek & Spell" do Depeche Mode. Fez um anúncio em 1985, procurando por uma puta vocalista no Melody Maker e logo obteve resposta. Vince ficou impressionado com a voz potente dela e por ser um animal na cama, criaram o Erasure, uma das bandas mais incriveis dos anos 80.

Carreira[editar]

Em 1986, lançaram o álbum "Wonderland" (País das Maravilhas Gays). "Oh L'Amour" e "Sometimes" foram os primeiros hits das boates gays e se tornaram grandes clássicos dos anos 80. Em 1988, o álbum "The Innocents" implacou um dos maiores hits gays dos anos 80: "A Little Respect". A música fala sobre se descobrir gay e levar um fora de um bofe, transformando a vida "pink" em "gray". Em 1991 chega "Chorus", o álbum mais gay e podre dos anos 90 (década dominada por grunges e pseudos-indies). "Love To Hate You" se tornou o maior sucesso do Erasure nos anos 90 (que não foram nada produtivos para as bibas).

O Erasure visitou o Brasil e se apresentaram em programas como o Xou da Xuxa, Domingão do Faustão e Show do Mallandro. Andy Bell ficou encantada encantado com a puta apresentadora infantil, Maria das Desgraças e tentou por anos se inspirar na diva, inclusive em suas performances durante os shows. Andy Bell adora dançar em seus clipes, e quanto mais exótico for, melhor! Dançar na água, na chuva, no fogo, queimando a rosca, chupando o negão... Quanto mais bizarro, melhor!

Transformadas para trabalhar.

Nos anos seguintes, o Erasure caiu em decadência gay. A banda hoje, sobrevive de alguns shows em cruzeiros e bares gays. Andy Bell teve que atuar novamente em filmes pornôs gays, até assumir publicamente que era soropositivo em 2005. Vince Clarke sobrevive dos direitos autorais de algumas composições do Depeche Mode (sim, ele era compositor nos tempos do "Speak & Spell") como: "What's Your Name?" (sobre amor à primeira vista por um gatinho londrino), "Boys Say Go!" (Garotos beijam garotos e dão o rabo) e "Just Can't Get Enough (orgias gays).

Discografia[editar]

  • Wonderland (País das Maravilhas Gays) [1986]
  • The Circus (O Circo das Orgias Gays) [1987]
  • The Innocents (Inocência Gay) [1988]
  • Wild!(Selvagem! UI! ADORO!) [1989]
  • Chorus (É no Chorus que o cacete entra) [1991]
  • I Say I Say I Say (Eu disse Eu disse Eu disse que era gay) [1994]
  • Erasure (Não me apaguem! Bicha não morre, vira purpurina) [1995]
  • Cowboy (Cowboy Gay) [1997]
  • Loveboat (Barco do Amor Gay) [2000]
  • Other People's Songs (Canções de outros gays) [2003]
  • Nightbird (Pica Noturna) [2005]
  • Light at the End of the World (Luz no fim do buraco profundo) [2007]