Entes Queridos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Sem dar nenhum spoiler do que vai rolar nessa saga, ok?

Entes Queridos é a penúltima saga de The Sandman, e é a saga em que o Sonho vai morrer tudo vai se acabar, apesar da saga anterior ser chamada de Fim dos Mundos, onde tudo vai se acabar de verdade é aqui, nessa saga.

Ok, é óbvio já né qual o fim dessa porra toda: o cosplay do Robert Smith vai conhecer a casa da maninha mais velha dele, aquela terra que quem vai não volta nunca mais...

A saga durou da edição 57 até a 69... hummm safadenho esse Neil Gaiman...

Antecedentes[editar]

Ignorando bastante a saga anterior, que é uma puta bagunça que supostamente aconteceu quase no mesmo tempo que a saga posterior tava rolando, ou algo assim, e portanto é uma saga que é uma puta bagunça desgraçada com a cronologia que só o Neil Gaiman seria capaz de fazer e supostamente fica bom pra caralho obviamente só na mente dos babacas nerds que curtem essa caralha toda do jeito que tá, na saga Vidas Breves o Sonho ficou junto com a maluca da Delírio atrás fo puto do Destruição. Pra conseguir encontrar o desgramado, o Sonho acabou tendo que recorrer aos poderes de adivinhação do seu filho feito unicamente de uma cabeça, o Orpheus. Mas como forma de pagamento, o filhotinho deficiente físico de um corpo inteiro implorou pro papai mandar ele pra terra dos pés juntos. E o papai cumpriu esse trato. O problema é que matar alguém da família dava má sorte, e ele acabou se fodendo desgraçadamente por conta disso...

História do fim de tudo[editar]

Na verdade o Rei dos Sonhos morreu de dor de cabeça após descobrir que The Cure não é gótico.

Basicamente acontece um monte de merda ao mesmo tempo. Primeiramente o Sonho pega o Daniel Hall, filho lá da Fúria que ele dizia que um dia iria ir buscar por ser "dele". Deixa o muleque aos cuidados da dupla mais cretina eficaz do universo: Loki e Puck, que nem pensam duas vezes e jogam o muleque na lareira porque tava um frio da porra por lá.

Essa situação toda deixa obviamente a Fúria furiosa, e é o momento perfeito em que As Três "Bondosas" decidem que tá na hora de fazer o titio Sandman pagar caro por ter matado o próprio filho e foda-se que o muleque mesmo quem pediu pra ser executado pelo pai, dando para a Fúria poderes cósmicos e fenomenais dentro de uma lampadazinha e a guiando para destruir todo o reino do Sonho. E ela não brinca em serviço, nessa treta ela passou a navalha no pescoço do Abel (que finalmente morreu e não voltou mais, pro desespero do Caim que não ia poder matar mais o maninho), o Verde do Violinista, um grifo que protegia o portão lá, o Mervyn Pumpinkhead e mais uma caralhada de sonhos e pesadelos afins.

Vendo que, por mais que lutasse, provavelmente a única coisa que iria conseguir era morrer nas mãos das minas malucas, o Rei dos Sonhos chamou a gostosa da Siouxsie Sioux Morte e pediu pra ela ajudar ele a entrar na casinha dela voluntariamente, e ela assim o faz, e assim a saga acaba, com o Rei dos Sonhos morto, adeus Sonho, como diria o John Lennon...

...OU SERÁ QUE NÃO?

Consequências dessa porra[editar]

No final desse paranauê todo, o Daniel Hall, sim, aquele mulequinho que tinha virado lenha na fogueira literalmente, ele acaba meio que ressuscitando. Eu digo meio porque na verdade o que rolou foi mais uma FUUUU-SÃO, RÁAAAAAA entre os dois defuntos e eu não sei como e em que planeta dois cadáveres podem ao se unir gerar uma vida, mas né, é quadrinhos, só aceita. E ele acaba virando o novo Rei dos Sonhos, só que bem diferentinho, invés de trevoso, ele é macumbeiro adepto da New Romantic e se veste todo de branco. Só que só na próxima saga nós saberemos mais dele. Ou não...

Precedido por
Fim dos Mundos
Rsmith.jpg
Saga de The Sandman

Fevereiro de 1994 - Julho de 1995
Sucedido por
O Despertar
v d e h
O incompreensível mundo do Universo D.C.