Eduardo Pazuello

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Cosmo.jpg "Não, cê é burro cara, que loucura..."

Este artigo é sobre algo ou alguém burro ou completamente imbecil.

A Desciclopédia está pouco se lixando se a burrice dele(a) contaminar você.
Eduardo Pazuello.jpg

Cquote1.svg Cadê o lanche? Cquote2.svg

Eduardo Pazuzu

Data de nascimento Algum dia de 1963 (58 anus)

Brasil, Terra

Ocupação 3° Substituto Interino em Tempo Parcial do 5° Adido Suplente de Estagiário da Assessoria Eventual de Questões Protocolares da Sub-Sub-Secretaria-Geral dos Assuntos Aleatórios do Exército, abreviadamente ASPONE e pau-mandado do capitão Bolsonaro
Desocupação Ex-Ministro da Saúde e (suposto) especialista em logística do Exército
Conhecido por Adiar as datas de entrega das vacinas, confirmando lotes menores toda vez

Cquote1.svg Você quis dizer: Pazuzu Cquote2.svg
Google sobre Eduardo Pazuello
Cquote1.svg Tratamento precoce, cloroquina, ivermectina e ozônio no cu. Cquote2.svg
Bolsominion sobre Eduardo Pazuello
Cquote1.svg Você chupa melhor que a Michele. Cquote2.svg
Jair Bolsonaro sobre Eduardo Pazuello
Cquote1.svg Tem CUlpa você. Cquote2.svg
Carlos Bolsonaro sobre Eduardo Pazuello

Eduardo Pazuello é o terceiro ministro da saúde nomeado por Sol No Rabo nos primeiros 600 dias de governo, com sua permanência estando ligada ao fato de não ser um médico, cuidar do Corona vírus com muito amor e carinho e praticar Felação no presidente. Apesar disso sua permanência no ministério ficou comprometida por ele ter seguido a cartilha do presidente e ser tão oligofrênico quanto o presidente, resultado: foi defenestrado do Ministério da Doença Saúde por burrice crônica intratável e puxa-saquismo irremediável. Mas, queridos fãs, não se apoquentem, o Bolsonaro arranjou rapidinho um cargo para ele ser seu Aspone chefe no Palácio do Planalto, e agora ele pode desempenhar a função para qual ele foi preparado nos últimos 35 anos de Exército, uma ocupação compatível com o seu QI de quase 25, só para efeitos comparativos, o Forrest Gump tem QI de 70, mas ele é americano, pode se dar ao luxo de gastar QI.

O Pazuello é militar de carreira especializado em logística, o que não consegue explicar por si só porque ele não comprou seringas e agulhas com antecedência para a vacinação dos brasileiros e declarou que apenas efetuaria a compra quando os preços caírem, mas eles não caíram, quem caiu foi o Pançuello, e até hoje não entende porquê se comprar seringa precisa comprar agulha.

Juventude[editar]

Quando jovem, Pazuello estudou na Escolinha Acarajé Feliz e nas suas aulas de geografia, aprendeu que a linha do Equador fazia uma curva mais ao sul quando passava pelo Nordeste para se justificar que o clima da região era semelhante ao resto do hemisfério Norte chegando a nevar em dezembro.

Especialista em Logística[editar]

O grande e redondo general Pançuelo com muito orgulho é especialista em logística do Exército Brasileiro. Suas habilidades no segmento despertaram logo quando entrou para o Exército, ao fazer o que todo bom milico faz quando senta praça: pintar meio-fio.

Assim, para demonstrar o seu empenho pelo Exército brasileiro ao seu comandante imediato, o futuro general ministro, munido de lata de cal e brocha, pintou no primeiro dia impressionantes 2,5km de meio-fio, no segundo pintou 1km, já no terceiro apenas 150m. O sargento impressionado pelo desempenho sofrível do último dia foi pedir contas ao recruta:

Cquote1.svg Ô Recruta Pazu, o que está acontecendo? 2,5km, 1km, e agora só 150m? Cquote2.svg
Sargento

Cquote1.svg Meu sargento... é que a lata de tinta está cada vez mais longe... Cquote2.svg
Recruta Pazinho

Tinha uma vaga de tenente sem ser ocupada já quase um ano, que seria perdida pelo quartel caso não a usasse, assim, passados 20 anos o soldado Pazu foi promovido a tenente. E, como todo oficial, o Pazuello agora deveria ter uma barriga de chopp e fazer um curso de Estado Maior para o desempenho das atividades envolvendo planejamento e emprego estratégico-operacional de forças militares em operações conjuntas, pelo menos é o que dizia o manual deixado pelos portuguêses à época da Independência. A barriga de chopp já tinha das várias churrascadas regadas a cerveja promovidas semanalmente pelas forças armadas brasileiras, faltava o curso.

Então, o Pazuello foi enviado para a OTAN para um curso de Especialização em Logística na França, e após 2 anos de aulas, as quais o Pazu descaradamente cabulava para comparecer as muitas bebemorações nas diversas vinícolas francesas, e onde ele adquiriu a sua forma final de barrica, mas, por fim, veio a avaliação final:

Cquote1.svg Oficiais, como é sabido por todos, os senhores só terão o título de Experts em Logística após serem aprovados na avaliação de resultados, que inclui criatividade, sagacidade, e invulgar inteligência na resolução da questão que lhe será proposta. Terão 24 horas para exemplificar a solução apresentada e os senhores se dividirão em grupos de três indivíduos. Professor assuma! Cquote2.svg
Instrutor chefe da OTAN

Cquote1.svg O tenente Pazu do Brasil, o capitão Sam do Estados Unidos, e o major Wales do Reino Unido terão de desenvolver uma forma de sobreviver a uma travessia do deserto do Saara, logo amanhã pela manhã cada um apresentará a sua solução individual. Cquote2.svg
Professor

O inglês chegou com várias garrafas de água, foi aprovado. O americano chegou com várias bolsas cheias de pacotes de biscoito, foi aprovado.

O Pazuello, cadê o Pazuello??? Lá vinha o Pazuello, atrasado como sempre e carregando uma porta de carro na cabeça.

Cquote1.svg Ô tenente Pazu, poderia nos esclarecer como essa porta de carro nos ajudaria a atravessar o Saara? Cquote2.svg
Professor

Cquote1.svg Ora... quando tiver fazendo calor a gente baixa o vidro e entra um ventinho! Cquote2.svg
Ten. Pazu

O Pazuello obviamente não foi aprovado, mas no Brasil iria continuar a pintar meio-fios, no entanto, com estrelas nos ombros e se vangloriando de ser Especialista em Logística do Exército Brasileiro pela OTAN.

Corrida da vacinação[editar]

Arquirrival na corrida da vacinação, vilão do Dragon Ball e governador do Tucanistão, Dodoria tomando cicuta.

Em uma de suas declarações mais importantes, Pazuzu se comprometeu com a vacinação no Dia D, hora H, minuto M, segundo S, desde de que a vacina não fosse a do Bumbumtantan que foi politicamente apropriada pelo Boneco de cera Dodoria. Com isso Pazuzu enviou um avião Pica adesivado para buscar as vacinas indianas da Astrazeneca, porém ele não entendeu que o presidente da Índia queria tudo no sigilo, pois a Índia precisa vacinar uma população setenta vezes maior que a brasileira. Com a derrota em mãos, Pazuello informou que ele foi o responsável pelo inicio da vacinação com a Vachina e alegou a vitória.


Hamburger.png Eduardo Pazuello é obeso(a), ou está "acima do peso"

E seu colesterol está alto.

Clique aqui para conhecer outros elefantes, se ainda sobrar espaço...