Diagrama de Venn

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Relógio nerd.JPG Este artigo é relacionado à matemática.

Não confunda combinação com arranjo!

Diagrama de Venn é uma espécie de diagrama usado na matemática dentro da teoria dos conjuntos, entre outras baboseiras matemáticas. O diagrama é composto por duas bolas ou mais bolas, círculos ou qualquer coisa que lembre a antiga barriga do Leandro Hassum, que se entrelaçam.

Sobre[editar]

O diagrama de Venn foi criado pelo matemático inglês John Venn. O seu diagrama está principalmente relacionado à teoria dos conjuntos, aquele assunto super chato que falava a respeito de coisas que pertencem, que não pertencem, que contém, que não está contido, e etc... E é justamente isso que o diagrama irá nos mostrar qual conjunto está contido, ou a interseção deles. E graças a isso ele recebe o prêmio de assunto mais chato do ano, por fala sobre coisas que você sequer sabe o que é, ou como irá usar isso na sua vida...

Dentro das circunferências estão os conjuntos, como por exemplo o conjunto doença terá os elementos: tuberculose, Free Fire, e k-pop, já o conjunto lixo terá os elementos: lixeira, sadboy e caçamba, já a interseção deles será os elementos k-pop, Free Fire e sadboy, que ficarão no meio e na interseção de cada conjunto. Este é o caso mais clássico e comum, porém também pode haver de todos os elementos do conjunto doença serem do conjunto lixo, então o conjunto doença ficará dentro do conjunto lixo.

Exemplo de operações[editar]

1º caso: União[editar]

União-Venn.png

Este tipo de operação é o mais fácil de todas, pois é simplesmente a junção de todos os elementos de todos os conjuntos. Por exemplo, se um conjunto X tem os elementos cenoura, pedalinho e metro quadrado de terra abaixo do metro quadrado de grama mais próximo ao lado oeste do campanário no gramado da Catedral de Brasília, e um conjunto Y tiver os elementos zarabatana, urso e picador de gelo, a união desses dois conjuntos será um conjunto com todos esses elementos. Entretanto, se em um conjunto tiver os elementos 1 e 2, e em outro tiver os elementos 3 e 1, a união não será 1, 2, 3 e 1, e sim 1, 2 e 3, pois não se repete elementos...

2º caso: Diferença[editar]

Diferença-Venn.png

Diferença é o que um conjunto tem que o outro não tem, basicamente o contrário da interseção, o que bugada muita das vezes a cabeça de quem vai fazer a operação. Um caso de diferença entre conjuntos seria: 20 casas foram invadidas pelo Guilherme Boulos, das 20, 10 foram pichadas e 18 foram pichadas e demolidas, quantas foram apenas demolidas. Neste caso, é necessário fazer tais contas:

Assim concluirmos que 8 casas foram apenas demolidas...

3º caso: Interseção[editar]

Interseção-Venn.png

Interseção como já foi dito, são os elementos dos conjuntos em comum, que um tem e o outro também, por exemplo: 10 pessoas foram a um cabaré, dessas 10, 6 transaram com Jojô Maconha, já outras 7 transaram com Joana Tanajura. Quantas pessoas copularam com as duas putas pagas? Para resolver essa questão é preciso saber que o objetivo é calcular a interseção, ou seja os elementos que estão presentes nos dois conjuntos, que no caso um conjunto é a Jojô e a o outro é a Joana. Para calcular usa-se esse método, lembrando que x é o número de pessoas que transou com as duas:

Desse jeito descobre-se que 3 pessoas copularam com as duas garotas de programa.