Desciclopédia:Desportais/História/Banco de destaques

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
 ver·editar Primeira seleção
Versão nerd da guerra

Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945) foi um conflito marcado pelo maior número de mortos em um curto espaço de tempo em toda a história da humanidade. O percentual de vítimas também foi um dos maiores, perdendo apenas para a guerra entre Caim e Abel (conflito que matou 25% de todas as pessoas do mundo). Tudo isso graças a uma infeliz ideia de um emo austríaco chamado Adolf Hitler que cismou em expandir o território alemão invadindo a Polônia. Países que formavam o grupo Aliado interpretaram essa atitude como uma ameaça à sua Dominação Mundial um ato injusto sobre os antepassados de Robert Kubica (Poloski). Os integrantes do Eixo, que já previam essa reação, se comprometeram a desafiar nada mais nada menos que URSS, Mac Donald's States of America, China, França, Canadá e Grã-Bretanha e até o Brasil-il-il-il de Galvão Bueno.

Crystal 128 forward.png
Se exploda...


 ver·editar Segunda seleção
"Índias peladas a vista!" — Pedro Álvares Cabral

Lá pelos idos do século XV, os portugueses, totalmente grogues, depois de uma noitada na Casa da Mãe Joana, lançaram-se ao mar em busca de novas terras. A empreitada inicialmente foi um enorme fracasso: os portugueses conseguiam nadar apenas por alguns quilômetros antes de contraírem câimbras e morrerem tragicamente. Preocupados com a possibilidade de mais mortes por afogamento (de ganso) procuraram outras formas de se aventurarem pelos mares bravios de então (Leia sobre Relatos de Cabral no alto-mar para mais informações).

O sucesso só foi obtido muito posteriormente, com a confecção de um gigantesco barco de papel, a partir da colagem de todos os jornais de Lisboa. Como medidas clonaram a Arca de Noé, já que os direitos autorais haviam caído em domínio público. Conta-se que especialistas japoneses, peritos na arte do Origami, desembarcaram em Portugal para comandar a bem-sucedida empreitada. Foi assim que Pedro Álvares Cabral, famoso bardo e analista de sistemas português (autor de vários sucessos como: "Ó gajo, cadê meu barco?", que alguns séculos depois foi adaptado para o cinema no filme americano "Dude, where's my boat?") entrou para a história, por desenvolver um software básico para suas embarcações e navegações.

Para isso, Pedroca, como era conhecido, desenvolveu uma nova linguagem de programação, chamada Portugol. Com o sucesso do software criado na nova linguagem, Pedroca foi indicado para navegar em uma turnê pelo Atlântico.

Crystal 128 forward.png
Descubra mais...


 ver·editar Terceira seleção
Toda a inteligência e perspicácia de um vietcong

Guerra do Vietnã foi um famoso conflito armado durante a Guerra Fria entre Estados Unidos e União Soviética, que abarrotados de bombas nucleares, para evitarem se explodir e acabar com o Mundo, decidiram marcar de quebrarem o pau no lugar mais longe possível de seus países que não fosse nem a Antártida, nem o Acre.

E dessa maneira, decidiu-se dar início a essa guerra em algum lugar cheio de matas úmidas, brejos lamacentos e vilarejos repletos de pragas (esses três tipos de lugares podiam trocar de adjetivos dependendo da época do ano). Esse local se chamava Brasil Vietnã, lugar extremamente inútil do qual ninguém nunca antes tinha ouvido falar, além dos franceses.

A Guerra do Vietnã é muito lembrada por ter sido um dos confrontos bélicos mais imbecis da história da humanidade. Apesar de muitas fontes não confiáveis ficarem falando que a guerra se tratou de um combate entre o Vietnã do Sul contra comunistas, na realidade foi tudo por causa do tráfico de drogas organizado por Nixon.

Crystal 128 forward.png
Saiba mais...


 ver·editar Quarta seleção
Russell Crowe? Pfff... Gladiador foda mesmo é esse aqui

Gladiador é um filmaço com Russell Crowe era o nome dado a uma antiga e extinta espécie de efeito do photoshop guerreiro que os também extintos imperadores romanos usavam para fazerem grandes shows de carnificina dignos de um concerto de Heavy Metal from Hell with Lasers, algo que o povão da época adorava assistir. Sabe aquele conceito de ópio do povo? É claro que não sabe, mas se por algum milagre você saiba, fique sabendo também que na Roma Antiga, o ópio vinha com recheio de sangue, cobertura de tripas e dentes caramelizados e como complemento também coberto com um delicioso chocolate Nestlé.

Nesses estranhos shows, os gladiadores eram postos para brigar com praticamente tudo: uns com os outros, contra animais, contra estrangeiros, contra objetos, contra mutantes, contra viados, contra nazistas e contra plantas de tudo que é tipo, criando assim uma espetacular chuva de sangue, ossos, pele, olhos e tripas em cima de todo aquele que se pusesse a assistir. E o melhor: de graça!

Geralmente os gladiadores eram homens já muito sádicos, anabolizados e/ou metrossexuais, que os soldados da Roma Antiga sequestravam de vilarejos onde esses homens trabalhavam de gigolôs (até porque era a única profissão da Roma Antiga que era totalmente desnecessária - até técnicos de informática naquela época que nem tinha eletricidade serviam pra alguma coisa, nem que fosse para ser comida de escravo), e traziam para o imperador. O imperador os jogava em um grande Coliseu, para que brigassem em rinhas até a morte. Na hora de lutar eles sempre tinham que usar roupas mínimas, mas com capacetes e outras partes de armadurasmuito loucas que causavam altas confusões. Dizem que foi destes costumes escrotos inteligentes dos romanos que nasceu o sadomasoquismo.

Crystal 128 forward.png
Lute mais...


 ver·editar Quinta seleção
E se eu te disser que a Guerra Franco-Indígena não foi de franceses contra índios?

A Revolução Americana foi um grande piti protagonizado por latifundiários e aristocratas norte-americanos que viviam nas colônias americanas e não queriam mais viver lá pagar impostos para seus ex-donos, os também latifundiários e aristocratas do império intermarítimo da Grã-Bretanha. O ato covarde e traiçoeiro de desobediência militar e civil se estendeu de 1783 até 1765 (oh, wait...) e tomou proporções mundiais, originando um holocausto global que não só assolou várias grandes e gostosas potências da Europa, como Espanha, França e Itália, mas também inspirou outras badernas em todas as partes do mundo, inclusive Diadema, levando a humanidade para um grande perigo e caos de desobediência e insubordinação que perdura até os dias de hoje.

Essa inconsequente e egoísta guerra de independência foi o conflito político, social e armado que definiu os Estados Unidos como o país prepotente e egocêntrico que conhecemos hoje em dia, tanto é que os mesmos fazem questão de definir que o conflito foi a coisa mais importante que já aconteceu em toda a história da humanidade, embora cientistas políticos renomados da Universidade de Massachussets Ohio reconheçam que a insurreição norte-americana é apenas um hoax criado por Mel Gibson para aumentar a venda de ingressos para seu maravilhoso [carece de fontes] filme patriótico.

Os principais nomes da revolução foram: George Washington (originalmente um limpador de chaminés de Nova York), Benjamin Franklin (um crítico de gastronomia e fundador do programa Masterchef), Thomas Jefferson (que mais tarde fundaria uma banda de rock psicodélico de apologia ao consumo de LSD, o tal do Jefferson Airplane), Thomas Paine (um proxeneta de sucesso),John Adams, que mais tarde se tornaria presidente da ASS (Association of Suckers and Sluts) e Alexanded Hamilton (que mais tarde virou piloto de fórmula1). Não havendo registros de que os rednecks, índios, escravos e o proletariado em geral quisessem modificar qualquer coisa, exceto talvez a crocância do frango frito. Esses homens constituiriam a nata da sociedade americana de sua época e, com seu empenho e tenacidade, usaram a nata para fazer biscoitos liderariam o bem sucedido movimento pela independência das Treze Colônias.

Crystal 128 forward.png
Saiba mais...