Dave Holland

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Frota viadão.jpg Este artigo pode lhe levar para o Lado Roxo da Força!

Este artigo é perigoso, tanto pra homem quanto pra mulher, então proteja sua retaguarda e não vandalize. Se você é fã de Renato, fique à vontade!

Davi Holandês (5 de abril de 1948 - 16 de janeiro de 2018) foi um músico, tocador de latas e sofás da Inglaterra, além de um estuprador e gilete assumido. Ficou famoso por tocar em duas bandas, na Trapezistas do Verde Hugo e na Padreco Traíra, nessa última foi onde ficou mais famosinho de verdade.

Carreira musical[editar]

Com essa cara de tiozinho sacana, como que não desconfiaram?

Davizinho originalmente era pra ter sido um pianista, pelo menos essa era a vontade dos seus pais, anglicanos roxos. Mas aí o filho do satanás viu um instrumento satânico, a bateria, e aí desenvolveu um desejo insano por tocar essa porra e destruir os tímpanos dos pais.

Ele seguiu fazendo carreira em um monte de banda randômica de quinta, como Dorian Gray, The Liberators, Pinkerton's Assorted Colours (bandinha que foi a primeira a usar uma tal de auto-harpa que tocava sozinha), Finders Keepers (essa última deu tão errado que a única música boa que fizeram só foi gravada pela The Flying Machine, outra banda nada a ver).

Daí ele nos anos 1970 finalmente começou a tirar a sorte, quando tocou com os carinhas da Trapezistas, um bando de refugos do circo da cidade de Cannock. Com eles ele gravou uns 8 discos, que nenhum sequer eu lembro de ter ouvido, mas alguém deve, senão em 1980 ele não conseguiria dar um passo maior do que a própria perna: O Padre Judas.

Sim, a partir de 1980 ele foi chamado pra tocar nessa bandinha, e conseguiu dar uma sorte do caralho, num caminho inverso de Pete Best e Lucas Fox, pegando já a partir do primeiro disco de sucesso da banda de verdade, o Aço de Cortar Pulsos Britânico e ficando até o final da década de 1980 na banda, gravando mais uns discos, mesmo um que ele tecnicamente nem gravou de verdade, o Mete Por Baixo de 1988, já que ele já não aguentava mais pegar na baqueta, nem na dele direito.

A partir dos anos 1990 ele ressuscitou a Trapezistas e tocou com outros povos de menos fama, como Jatos Gritalhões, o ex-vocalista do Judas azarado e outros povinhos afins.

Entrando na cana[editar]

Um dia em 2004 pegaram o garoto com a boca na botija, quando tava tentando comer o cu de um monte de menininhos num parque de diversões perto de sua casa. Admitindo o crime e também que tinha virado bi por influência do Robicha Halford, acabou condenado a ficar sendo mulherzinha dos companheiros de cela até 2012, quando foi enfim solto. Inclusive seu último trampo musical, que ia sair num disco solo do Satã das Guitarras, foi removido, não lhe rendendo nem uma libra furada.

Morte[editar]

Davinho morreu em 2018 vítima de um câncer no cu de tanto dar ele depois de velho.