Coronel Trautman

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Esse menino sempre foi meio esquisito, muito calado, só queria ficar com os primos... Cquote2.svg
Tia Zulmira, em Rocha Miranda
Cquote1.svg Tivemos um caso no Vietnã Cquote2.svg
George W. Bush, em biografia não autorizada
Cquote1.svg Trautinho? Beijei muuuuuuuuuuuuuuuuuuuito! ha-ha-ha-ha-ha-ha! Cquote2.svg
Clodovil, ex-estilista, ex-apresentador e extremamente bicha.
Cquote1.svg A guerra não acabou, Coronel! Cquote2.svg
John Rambo, insistindo na vida de rodar bolsinha

Olhem o garotinho aqui.

John Willians Henderson Clark Gibson Wallace Jefferson Clayton Kentsfield da Silva Trautman, ou apenas Coronel Trautman - é um condecorado comandante da tropas imperiais dos USA nas guerras do Vietnã, Coréia, Golfo I e II, complexo do Alemão, e mais uma dezena de guerras secretas.

Grandes Feitos[editar]

O Comandante Trautman ficou famoso por treinar boinas verdes assassinos, sanguinários e doidões durante seus anos no Vietnã, e fazê-los virar astros de Hollywood depois. Dizem que os tais mancebos ficaram pirados de tanto fumar uns cigarrinhos do capeta de má qualidade durante as folgas de combate, mas a verdade é que os caras ficaram com o miolo mole de tanto tomar pancada na cabeça do negão Apolo, no filme Rocky, Um Lutador.

Vida Secreta[editar]

Poucos sabem, mas o Comandante Trautman, na juventude, morou no Brasil, mais exatamente no subúrbio de Rocha Miranda, na cidade do Rio de Janeiro. Conhecido na vizinhança como "Trautinho", criado pela avó, e com uma estranha fixação em rapazes musculosos, com fitinha amarrada na cabeça, e que possuíam um grande trabuco (com duplo sentido, por favor), mais tarde fez sucesso trabalhando como artista transformista num inferninho gay local, onde apresentava shows de quinta a domingo imitando Liza Mineli, Barbra Steisand, Carmen Miranda e sua imitação mais famosa, Gretchen. Foi nessa época que ficou conhecida como "Joanita Trá-Trá", e foi eleita a "Rainha de Rocha Miranda".