Constelação de Vagina Maior

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.

Vagina Major

Constelação vagina.jpg
Abreviatura A constelação mais aberta do cosmo
 • Coordenadas
Ascensão reta
Declinação
16 h
18°
Área total 17 bucetômetros° quadrados
 • Dados observacionais
Visibilidade
- Latitude mínima
- Latitude máxima
- Meridiano
 
-60º°
+90º°
A cada TPM
Estrela principal
- Magn. apar.
Clitoris
3, 2
Outras estrelas
- Magn. apar. < 3
- Magn. apar. < 6
 
0
-
 • Chuva de meteoros
  • Menstruação
 • Constelações limítrofes
Em sentido horário:
  • Vulva Peludae
  • Labius Inferior
  • Anus Arrombadus
  • Labius Superior

A Vagina Maior (Vagina Major) é uma constelação famosa, vizinha das constelações de Vulva Peludae e Anus Arrombadus. É bastante usada para comparar com a buceta da tua mãe, aquela coisa astronômica!

História[editar]

A constelação de Vagina Maior foi descoberta na Grécia Antiga, pelos nerds virjões que nunca tinham visto uma vagina, mas supuseram que era igual à constelação. É óbvio que os gregos da época não tinham nada pra passar o tempo pois não existia smartphone, internet, merda nenhuma, então só podiam ficar vendo as estrelas, inventando deuses, filosofando e dando a bunda.

Inicialmente o nome dado foi apenas Vagina - Constelação de Vagina -, mas descobriram-se outras duas constelações com semelhanças vaginais; a Vagina Menor, que mais parecia uma vagina virgem e onde encontra-se o famoso Cinturão de Castidade, com a formação Três Marias (a Virgem, a Pura e a Benta, que não é a Dona Benta, aquela velha puta); e a Vagina Gigante, também conhecida como Constelação Prostituta.

Características[editar]

Como qualquer constelação, a Vagina Maior é formada por sexalhões de estrelas, algumas mais brilhantes que outras. As estrelas principais formam um arranjo de seis pontos que, se forem traçados, formam o desenho de uma vagina deitada, ao menos isso é o que os gregos antigos diziam.

Os astrônomos concordaram com os gregos na nomenclatura, mas porra, qual astrônomo já viu uma buceta pessoalmente???? No entanto, se virmos bem, realmente parece uma vagina deitada, pronta para o abate.

As seis estrelas principais da constelação são a estrela principal Clitoris - a mais brilhante, a Uretra - logo abaixo da estrela 'Clitoris', e as quatro estrelas Vaginalis - Chaninus, Cherecae, Chibiu e Chochotae. Como as quatro estrelas vaginálias estão afastadas uma da outra, em contraste com a Vagina Menor (Vagina Minor), o nome Vagina Maior foi bem certeiro.

Futuramente poderá haver um conflito de constelações quando a Piroca Boreal colidir com a Vagina Maior.

Ver também[editar]