Clay Kaczmarek

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Michaelmyers.jpg Este artigo é sobre um(a) ASSASSINO(A)!

Este artigo provavelmente fala sobre um(a) louco(a) sadomasoquista que esquarteja suas vítimas e depois vai pra casa tomar chá com biscoitos e assistir sua novela. Deve sofrer de problemas mentais ou foi violentado(a) pelos pais. Se vandalizar o artigo, Freddy Krueger irá lhe fazer uma visitinha de noite!


Cquote1.svg Você quis dizer: Primo sem fama do Wesker Cquote2.svg
Google sobre Clay Kaczmarek
Cquote1.svg Roubou o estilo "Lambido pela cabra" do meu penteado! Cquote2.svg
Albert Wesker sobre Clay Kaczmarek

Clay Kaczmarek, também conhecido como Subject 16, é um figurante que integra os assassinos modernos. Por ser totalmente secundário, não sabe-se daonde veio e nem ao certo aonde nasceu. A maior parte de suas aparições foram apenas menções, até que aparece definitivamente em Assassin's Creed: Revelations fazendo porra nenhuma. Por ser um dos asasassinos contemporâneos, não passa de um personagem sem graça cuja personalidade só sabe causar tédio, assim como Desmond. Suas primeiras aparições são narrando algumas partes inúteis ao longo da série.

História[editar]

Clay com seu cabelo lambido.

Subject 16 nasceu em algum lugar do Oriente Médio, membro de uma família de engenheiros terroristas ricos que dedicavam sua vida a construir bombas atômicas para confrontar os invasores norte-americanos, que na época, tinham invadido o lugar em busca de Osama Bin Laden. Porém, como a situação estava começando a ficar preta, a família de Subject 16 resolveu se mudar imediatamente, já que Osama tinha sido localizado e se eles permanecessem por lá por muito tempo, acabariam sendo pegos e enforcados. Então, após algum tempo escondidos, eles acabam pegando um avião e se dirigindo até a Polônia, local onde se estabelecem por um bom tempo.

Quando chegaram na Polônia, um país de primeiro mundo, recomeçaram sua vida. Subject 16, que anteriormente se chamava Muhammad Bin Laden, mudou seu nome para Clay Kaczmarek, e nacionalizou-se polonês para poder abandonar o islamismo. Seu pai, que agora chamava-se Harold Kaczmarek, o inscreveu na escola mais próxima, onde seu filho estudaria na escolinha particular da cidade até passar para o vestibular de Engenharia e seguir os passos de seus pais, que queriam à todo custo que seu filho seguisse os passos da família e passasse a criar bombas atômicas também. Por sua vez, isso gerava fortes atritos entre Clay e seu pai, e as discussões entre ambos eram frequentes.

Certo dia, cansado de seu pai tentando forçá-lo a fazer algo que não queria e movido por ambições maiores, Clay usa o dinheiro de sua mesada e compra uma passagem de avião, fugindo da Polônia e partindo rumo aos Estados Unidos, onde em sua cabeça, haveriam melhores oportunidades da realização de seus sonhos. Porém, as coisas não seriam assim tão fáceis: Clay se viu num matos em cachorro, e nem sabia o que fazer no novo país. Foi então que resolveu procurar por um serviço, e acabou conseguindo um emprego numa filial da McDonald's. Com a miséria que ganhava, passou a juntar dinheiro para pagar sua faculdade de Astronomia, que sempre foi seu verdadeiro sonho desde criança.

Clay observando aqueles que o observam durante o jogo todo.

Vendo que a vida quando não se é um playboy é de fato complicada e dura, Clay volta correndo para os braços de seus pais, com a ótima notícia de que tinha finalmente resolvido ingressar no mundo da Engenharia, mesmo que ainda estivesse um pouco infeliz por não ter sequer concluído um semestre de Astronomia devido a falta de grana. Também, não gostava muito de discutir com seu pai, que além de ficar desapontado caso ele nãos eguisse com o negócio da família, não lhe daria mais a sua habitual mesada. Porém, como não entendia nada de polonês e as provas eram todas naquele idioma, durante muito tempo foi incapaz de ingressar em qualquer instituição, e completamente desanimado e acabado, passou a visitar frequentemente o psicólogo e falar sobre seus problemas.

Nesse meio tempo, Clay conheceu William Miles na sala de espera do psicólogo, que se consultava semanalmente para falar o quanto seu filho lhe trazia desgosto e infelicidade. Conversa vai e conversa vem, William, do qual tinha se tornado um grande amigo, revela que fazia parte de uma sociedade secreta conhecida como maçonaria Ordem dos Assassinos, cujos objetivos centravam-se em combater uma rede internacional de criminosos conhecidos como Templários. Como seu filho nunca levou muito jeito para ser um assassino, William convidou Clay para ingressar na ordem. De início, ele rejeitou a ideia, mas quando William prometeu que lhe daria aulas de polonês profissional para que enfim ele conseguisse passar no curso que queria, Clay aceitou de imediato, e aderiu à milenar crença dos assassinos.

Servindo a Ordem[editar]

Após algum tempo de treino, Clay passou a realizar missões para a ordem, já que já manjava do assunto. Clay foi enviado para invadir a base secreta dos Templários, conhecida como Abstergo Industries. Lá, o objetivo de Clay seria o de hackear o computador pessoal do presidente da empresa, fazer uma cópia dos dados secretos dos inimigos, e deixar um vírus destruidor para ferrar com todos os PC's presentes no lugar. Clay então se disfarçou de zelador, e passando a perna nos templários, conseguiu invadir o lugar e roubar os dados. Por fim, deixou um vírus ferrado que mandou todos os computadores por espaço, apagando dados bancários, informações pessoais e senhas do Facebook.

Clay, chapado pelo uso excessivo da Animus.

Alguns dos dados roubados remetiam a uma máquina mágica de simulação de videogame, que aplicava suco de cogumelos venenosos no cérebro das pessoas fazendo-as ter alucinações e saltarem prédios como se fossem algum superheroi de quadrinhos. A máquina, conhecida como Animus, estava sendo usado para fins malignos de dominação global, e os assassinos, movidos pelo sucesso da primeira missão de Clay, o enviaram novamente para se infiltrar na Abstergo e recolher informações sobre a máquina. Sabendo como o estranho mecanismo funcionava, eles poderia planejar uma forma de impedir os avanços referentes à mesma. Para isso, Clay deveria permitir-se servir de cobaia para os templários, fingindo ser um deles e oferecendo-se como voluntário.

Porém, Clay, por pura burrice distração, acabou deixando cair seu crachá de assassino no corredor. O mesmo então foi encontrado, e Clay descoberto e capturado pelos templários, que o levaram a uma versão mais avançada e com muito mais suco de cogumelos alucinógenos a ser injetada no cérebro. Clay então, devido aos efeitos da Animus, passou a ficar 24 horas por dia exposto aos efeitos destrutivos da Animus, revivendo as memórias de seu tatatatatataravô, um assassino pizzaiolo conhecido como Ezio Auditore da Firenze. Durante 40 dias e 40 noites, Clay foi submetido a várias inserções de cogumelos alucinógenos espremidos em seu cérebro. Os templário o deixaram exposto todo esse tempo como forma de vingança por ele ter invadido sua sede e ter ferrado com os computadores com o vírus ultra-destruidor, já que muitos deles possuíam imagens pornôs raríssimas que jamais conseguiriam recuperar.

Sabendo da grande burrada de Clay e percebendo que que era bom demais para ser verdade, William envia uma jovem loira inteligente em busca de Clay, conhecida como Lucy Stillman, especialista em se infiltrar em bases inimigas e entrar de penetra em festas. Lucy, após passar a perna em todos os templários presentes, finalmente alcança Clay e o salva. Porém, devido a grande exposição à Animus, Clay tinha tido todo o seu psicológico destruído, e começava a ter alucinações de seus antepassados sem a Animus. Seu cérebro tinha se viciado nos cogumelos, e os efeitos alucinógenos passaram a dominar toda a cabeça de Clay. Dias depois, Clay se olha no espelho, e em mais uma alucinação, vê em si mesmo a figura do Diabo. Assustado, acaba pegando uma peixeira e enfiando em seu pescoço, suicidando-se.

Vida após a Morte[editar]

Cquote1.svg Se esse diacho de portal é tão seguro assim, por que não vai você primeiro, sabichão? Cquote2.svg
Desmond trocando umas ideias com Clay

Antes mesmo de ter ido para o colo do Capeta, sabendo de seu estado catatônico, os templários começaram a procurar por Clay, pois queriam usar sua memória mais uma vez antes que ele empacotasse numa tentativa desesperada de descobrir a localização de uma maçã apodrecida outrora usada pelos grandes assassinos do passado. Porém, pouco antes de morrer, aproveitando a oportunidade de uma das raras ocasiões onde não estava agindo feito um esquizofrênico, Clay escreveu um email dizendo que em breve morreria e enviou em massa para todos os seus contatos. Apesar de muitos deles terem caído direto na caixa de spam, seu pai, que tinha voltado para o Oriente Médio e trabalhava agora para a Al Qaeda, recebeu o email de seu filho, já que na verdade ele era a sua verdadeira meta.

Após a sua morte, Clay acabou se projetando numa realidade alternativa virtual. Tal realidade nada mais era do que o mundo virtual da Animus, na qual a alma de Clay tinha se projetado devido ao grande vínculo de dependência com a mesma. Clay de início ficou feliz por não ter morrido definitivamente, porém, passou a ficar entediado devido sua permanência lá, já que não tinha porra nenhuma pra fazer por lá, e teria de se acostumar com aquela rotina miserável. Então, Clay encontra inúmeras portas mágicas no lugar, e passou a entrar nelas. Nesse ponto, acabou descobrindo que as portas tratavam-se na verdade de memórias de seus antepassados. Logo, Clay achou algo para se ocupar: todos os dias, procurava explorar a memória de um ancestral diferente, tornando-se por sua vez, um exímio conhecedor de História, já que passoua vivenciar períodos passados por pura falta de fazer mesmo.

Clay então descobre tudo o que tinha para descobrir sobre a maçã apodrecida e os Piece of Eden, e após achar uma forma de se comunicar com a realidade dos vivos, resolve ajudar os mesmos, sobretudo Desmond Miles, que encontrava-se em maus lençois pelos mesmos motivos estúpidos que ele no passado. Porém, para ser mais chique e descolado, ao invés de simplesmente dar a localização de mão beijada para Desmond, ele decide deixar tudo como forma de enigma, só para ver a trupe dos assassinos quebrando a cabeça. Não importava se o mundo estivesse correndo perigo, o importante era se divertir enquanto todo mundo procurava por aquilo, só para espantar o tédio supremo.

Quando Desmond desmaia de tristeza após a morte de sua namorada e única amiga Lucy, sua projeção astral cai diretamente na realidade da Animus, que consistia na verdade em uma espécie de versão virtual da ilha de Lost. Lá ele conhece Clay, que por sua vez, lhe explica que por terem um antepassado em comum - Ezio Auditore da Firenze - eles são parentes distantes. Desmond também pergunta por que diabos Clay ficou enviando enigmas por email ou outras formas de mensagens ao invés de simplesmente lhe passar a droga da localização das Piece of Eden, e Clay respondeu que tinha sido só pro sacanagem mesmo, já que não tinha muito o que fazer naquele literal fim de mundo.

Cquote1.svg Deixe de ser noob e use o cérebro pelo menos uma vez, Desmond. Cquote2.svg

Como Desmond era um noob que estava mais perdido do que cego em tiroteio, Clay resolveu explicar para ele sobre todo o funcionamento daquela realidade. Clay também disse que a única forma de Desmond fugir daquela desgraça de lugar seria investigar as memórias de seus antepassados para descobrir alguma solução. Afinal, se Clay já soubesse a resposta, já teria ressuscitado há um tempão e não estaria mais perdendo seu tempo naquela ilha desgraçada. Clay também explicou que Desmond deveria agir com inteligência pelo menos uma vez na vida e ser cauteloso, pois caso ele cometesse alguma burrada, a Animus poderia identificá-lo como um Trojan e eliminá-lo completamente de seu banco de dados, enviando-o de uma vez para os quintos dos Infernos.

Depois que Desmond finalmente conseguiu decobrir uma forma de sair daquele buraco, ele e Clay se sentaram e começaram a lamentar e choramingar pelos seus erros do passado, alémd e falarem algumas abobrinhas irrelevantes sem valor maior. Logo, Quando Clay pediu para que Desmond o ajudasse a encontrar um novo corpo, o filho da mãe apenas lhe mostrou a língua dizendo que não iria ajudá-lo porra nenhuma como forma de vingança pelos enigmas. Clay por sua vez, muito puto aplicou um This is Sparta Death Kick em Desmond, lançando-o imediatamente para fora da Animus e fazendo-o sua projeção astral retornar para seu corpo na base da porrada. Clay ficou até seus últimos dias preso na realidade da Animus, até que a mesma o identificou como sendo um rootkit e o eliminou definitivamente de seu HD, matando-o finalmente.

Ver também[editar]