Cavalo que comeu a Mônica Mattos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
O Cavalo que comeu a Mônica Mattos com sua parceira, naquele aquecimento pré-cena para a pingola subir.

Irmão por parte de piroca do cavalo Filho da Puta, o Cavalo que comeu a Mônica Mattos é o ator pornográfico brasileiro com o maior dedo sem unha de todos os tempos, superando até mesmo o Kid Bengala. Apesar disso, atuou em um único filme da Brasileirinhas, onde mostra as suas habilidades sexuais arrombando a Mônica Mattos e transformando sua vagina em um cano de esgoto quase tão grande quanto o da Lana Rhoades.

História[editar]

Um espécime pirocudo da raça pirocalarga nascido na fazenda de M. Max em Goiânia, o Cavalo que comeu a Mônica Mattos (que ainda não tinha comido a Mônica Mattos) foi treinado para ser uma máquina sexual desde muito cedo. Ao invés de ração e mato, ele foi alimentado apenas com tribulus terrestris e amendoim, e inicialmente praticava sua meteção apenas com o cuzinho sem fundo de éguas, arrebentando todas as suas pregas sem maiores problemas. Por seu desempenho satisfatório, o cavalo logo foi inscrito em um curso de atuação, para melhorar as suas performances frente às câmeras e estar apto a contracenar com atrizes humanas.

Assim, após receber aulas de Don Picone, se tornando assim um ator que consegue mesclar humor com putaria em suas cenas, o Cavalo que comeu a Mônica Mattos enfim estava pronto para a maior e única cena de sua carreira, onde deveria colocar sua birola em ação para ao menos tentar preencher 90% do buraco infinito que é a vagina de Mônica Mattos, animando assim os entusiastas da zoofilia que apreciam a prática sexual entre dois animais. E isso ele conseguiu com sucesso, após receber uma bela duma mamada da atriz, o cavalo conseguiu atingir seu ápice de cinquenta centímetros, ficando assim ereto o suficiente para tapar quase todo o rombo na vagina de Mônica Mattos, que consegue ser maior que o rombo na Previdência.

Após sua bela atuação[carece de fontes], e de entrar nos anais do pornô nacional, com sua cena jamais sendo esquecida pelos apreciadores da arte pornográfica, o Cavalo que comeu a Mônica Mattos se mudou para um estábulo de luxo na Holanda, onde aproveita sua aposentadoria e trata as quarenta e dez doenças venéreas que adquiriu em sua atuação. Hoje em dia de vez em quando ele ainda faz filmes amadores, mas realiza o ato coito apenas com atrizes mais higiênicas, como a Latifa de 2 Girls 1 Cup.