Caronte (satélite)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Por que? Destino cruel... Por que? Cquote2.svg
Caronte sobre ser considerado satélite de Plutão com tanto planeta mais bonito no sistema solar
Cquote1.svg Eu não sou satélite de Plutão PORRA! Somos um sistema binário Cquote2.svg
Caronte sobre ser menos famoso que Plutão
Cquote1.svg Eu queria ser satélite da Xena *¬* Cquote2.svg
Caronte, ele é meio tarado pela Lucy Lawless

Caronte apareceu depois que Plutão se sentia muito sozinho naquele escuro do Cinturão de Kuiper, então criou um perfil no parperfeito.com com fotos, perfil detalhado, vários asteroides se interessaram, mas Plutão recusou todos, ele queria alguma mais redondinha, e foi assim que encontrou e casou-se com Caronte, se amando 144 horas por dia pela eternidade.

Descoberta e exploração[editar]

Caronte em foto tirada pela sonda New Horizons.

Esta irrelevante descoberta é creditada a James Walter Christy em 22 de junho de 1978, ele que é o co-fundador da Walt Disney estava na época procurando um planeta ou um satélite onde poderia abrir um parque de diversões. Até hoje ele não conseguiu concretizar o sonho de construir um parque de diversões em Caronte, embora o desenho animado Space Jam tenha retratado esse parque de forma fantasiosa, mas os direitos de imagem de Caronte são todos da Disney, tanto que Pluto é o seu mascote.

O primeiro homem a andar em Caronte foi Han Solo em 1981.

Somente em 2005 houve os primeiros estudos de Caronte, com observações do Telescópio espacial Hubble que deu aos cientistas astrônomos uma série de imagens toscas de 30x30 pixels, que com esse material foleiro foram caras-de-pau o suficiente para divulgar o diâmetro, massa, volume, período de rotação, essas coisas que se inventam.

Origens[editar]

Que porra é essa? Alguém tirou a foto do café em pó que derramou na mesa e falaram que eram Plutão e Caronte.

A origem de Caronte é objeto de estudo por muita gente sem droga nenhuma de bom para fazer na vida. A teoria mais aceita de sua formação é que um próspero planeta foi explodido a muito tempo atrás pela Estrela da Morte depois que a Princesa Leia recusou-se a revelar o paradeiro da Base dos Rebeldes. O rebaixamento de Plutão de "planeta" para "planeta anão" não passou de uma conspiração da NASA para que, eventualmente, Plutão e Caronte caiam no esquecimento, para que assim não voltem a serem colonizados.

Atualmente Caronte está em guerra contra Plutão para saber quem é maior. Passam 248 anos por ano discutindo isso. Ainda bem que Júpiter apareceu e disse: "OK, VOCÊS DOIS BAIXINHOS, SHUT THE FUCK UP!".

Nomenclatura[editar]

O grande duelo entre Plutão e Caronte.

Conforme convenção da União Astronômica Internacional o satélite deveria receber nome de alguma entidade da mitologia grega que tivesse alguma relação sexual com Hades (Plutão na mitologia romana).

Engana-se quem imagina que o nome Caronte é uma referência ao barqueiro do Rio Aqueronte, mas sim uma referência a esposa de James Walter Christy, "Charlene", que era um diabo digna das profundezas do Hades.

O nome "Persephone", a esposa de Hades, obviamente combinaria infinitamente mais que "Caronte", mas Christy era gay e deu piti em não chamarem sua descoberta de "Persephone".

Características[editar]

Caronte é um satélite deprimido e com sérias tendências suicidas. Lamenta ser desconhecido e passa os dias resmungando: "Eu sou igual Plutão, por que só conhecem Plutão? Por que ninguém fala de mim?"

Caronte é um Plutão um pouco menor e cria um sistema binário com Plutão, ambos orbitam um "nada". Mas como Plutão foi rebaixado, nenhum cientista se presta a estudá-lo mais.