Carlos Magno e os 12 Cavaleiros da Távola Redonda

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Cavaleiros da Távola Redonda reunidos com seu rei, Carlos Magno, para discutir sobre os dribles de Carlomano I na rodada do final de semana.

Carlos Magno e os 12 Cavaleiros da Távola Redonda é uma lenda romena, propagada em território brasileiro pelo Conde Temer.

Esta é a versão real do "Rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda", que diz que Artur era apenas um golpista, que assumiu o lugar de Carlos Magno aproveitando-se da incompetência deste em governar os lombardis, povo germânico conhecido pela potência de sua voz. Apenas o vampiro Michel Temer conhece esta lenda, pois foi colega de quarto de Carlos Magno no século IX, e ouviu da boca do próprio o que realmente aconteceu no fatídico dia em que este foi traído pelos seus próprios cavaleiros e perdeu a coroa.

Távola Redonda[editar]

A távola redonda era composta apenas pelos mais fieis comentaristas a Carlos Magno, que eram Chico Lang, Flávio Prado, Michelle Gianella e Oscar Roberto Godoi. Todos os domingos, eles reuniam-se com seu rei ao redor da távola redonda, para discutir qual era a melhor maneira de proteger o povo lombardi contra as jogadas de linha de fundo feitas pelos bárbaros, que estavam quase furando suas defesas.

Após levarem sete gols dos bárbaros, que estavam fazendo o que queriam na grande área do povo lombardi, os cavaleiros notaram que Carlos Magno era incapaz de conduzir a equipe a vitória no final do campeonato, e o demitiram, quebrando o seu contrato que era válido por mais dois anos. Para que os lombardis não ficassem sem comando, os cavaleiros botaram o treinador interino, Artur. Apesar das decisões impopulares de Artur, como colocar o principal goleador dos lombardis no banco por 65 anos, seu contrato permaneceu até o final da temporada.

v d e h
Mitologia Política Brasileira, suas lendas, seres e outros negócios fantásticos
1 Cabo e 1 soldado31 de junho31 de novembro30% de 100 igual a 3,5300 de BrasíliaAbraço BolivianoAerococaAerotrem do Levy FidelixAmeaça ComunistaAmigo dono do triplexAnões do OrçamentoBalbúrdiaBarão HomofóbicoBoi bombeiroBolinha de papel que atingiu o José SerraBolsolulaCarlos Magno e os 12 Cavaleiros da Távola RedondaCasa da DindaCasa do Romero JucáCercadinho do AlvoradaCloroquinaComércio sem viés ideológicoCristofobiaDemônio que possuiu Temer no discurso de posseDieta do Supremo Tribunal FederalDitadura gayDólares de cuecaElsa lésbicaEstatísticas tiradas da bundaEstocagem de ventoFaca que esfaqueou Jair BolsonaroFiat ElbaFigura oculta de um cachorroForças ocultasFraquejadaGabinete do ódioGolden ShowerGuardiões do CrivellaHelicóptero do Zezé PerrellaHistórico de atletaHonoris quaseImpunidade do PSDBJesus na goiabeiraKit gayLeite condensado do ExércitoMarajásMenos com menos igual a 10Miasmas pútridos que emanam no CongressoMinistro do STF terrivelmente evangélicoMosquitaMulher sapiensNióbioNuvem LulaPartido da Imprensa GolpistaPato da FIESPPavão MisteriosoPequeno repiquePirocão inflável verde e amareloPolítico honestoPolítico work-alcoólicoPrincípio da meta aberta dobradaPrivatização de cu de curiosoProfecia da vitória do Cabo Daciolo no primeiro turnoPTinderPTSDBRelaxa e goza!República de CuritibaSanguessugas do CongressoSaudação à mandiocaSexualidade do azul e do rosaTeorema do ganho e da perdaTerceira viaURSALValeriodutoVaza-JatoZelite