Brunhilda da Austrásia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Brunhilda da Austrásia, a meléfica, visigordinha, deu origem àquelas personagens gorduchas em óperas

Brunhilda foi a rainha da Austrásia, um lugar supostamente entre a Áustria e a Ásia. Foi uma rainha de origem franca e sincera, e uma das poucas mulheres guerreiras a conquistar seu lugar no barbarismo.

Brunhilda inspirou essa personagem (interpretada pelo Pernalonga, famoso crossdresser dos desenhos), tão reverenciada por desenhos animados

Ao mesmo tempo que foi uma grande guerreira e regente picagrossa, também foi uma tremenda escrota, uma baita vadia, que incomodou tanto que até teve que ser calada pelos demais nobres, e nem pôde ser considerado feminicídio e nem machismo pois ela mereceu.

História[editar]

Brunhilda era uma rainha por ter casado com o então príncipe da Austrásia, que depois virou rei, tipo uma Mehriban Aliyeva menos gostosa e mais malvada. Ela era filha de um nobre visigodo portanto deveria ser uma daquelas visigordelícias europeias, branquinhas, com uma leve pancinha salicente (não chega a ser pânceps, é só uma barriguinha branquela), mas que trepa igual videira. Por isso conquistou o coração do rei franco Sigeberto (neto do Clóvis e antepassado do Dagoberto, o pequeno pé de rato) e ganhou na loteria da vida.

Brunhilda foi penalizada capitalmente, tendo seu ânus real empalado pelo cavalo "Blackspear", o terror

Depois que seu marido faleceu de causas naturais durante o sono, estrangulado pela própria esposa após ser envenenado e esfaqueado, a rainha consorte e com sorte, pela morte do marido brocha, tocou o terror no seu reino. Largou suas coisas de mulher, tipo, lavar louça e cuidar das crianças, e foi pra luta. Era uma das guerreiras mais formidáveis da Austrásia, mas também uma das pessoas mais intragáveis de todo o reino; incomodava todo mundo com seus chiliques. Os demais monarcas já estão putaços com essa vadia incomodando e pensaram numa lição de moral à rainha.

Brunhilda teve a lição de moral que tanto mereceu; teve os cabelos e membros amarrados a cavalos, que picaram a mula em direções opostas e o que restou do corpo dela foi penetrado sexualmente, talvez sem consentimento da carcaça que restou da rainha, por um outro cavalo (um garanhão que fazia esses rituais), que estava só esperando pra poder realizar seu trabalho executório. Assim Brunhilda aprendeu a ser uma pessoa mais correta e gente boa afinal mortos empalados não incomodam.

Cquote1.svg Machistas não passarão! Isso foi manterrupting! Cquote2.svg
Feminista sobre a calação da boca de Brunhilda

Legado[editar]

Apesar de sua fama e infâmia violenta, Brunhilda foi homenageada na mitologia nórdica dos vikings, sendo uma das valquírias, depois mencionada nos poemas de cordel nórdicos e, finalmente, seguindo o passo a passo, foi inserta numa ópera de Richard Wagner e depois colocada com um personagem retardado em filme da Marvel, terminando o ciclo de vida dos personagens nórdicos.

Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!