Boticas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Município Boticas
Youtube-button.png
Informação geral
Hino: A canção do YouTube Rewind
Fundação 1836 ou 2009
Gentílico Inscrito
Lema Inscreva-se no nosso canal!
Presidente da Câmara Municipal Wuant
Orago Nossa Senhora da Subscrição
Site oficial [1]
Localização
Região NUTS II Norte
Sub-região NUTS III Alto Tâmega
Distrito Vila Real
Província histórica Trás-os-Montes e Alto Douro
Municípios limítrofes Chaves
Feromonas
Distância da capital do distrito 74km e uns dois ou três canais relacionados
Distância de Lisboa 443km e um monte de canais relacionados
Nível na Escala de Toxicidade Social 3
Características geográficas
Área total Uns 130 vídeos km²
Número de habitantes 5750 habitantes
780 mil inscritos 2011 para a população
2020 para o canal
Idioma Português
Clima Chove no YouTube?
Fuso horário UTC Pode ser acessada a qualquer hora
Economia
PIB O que eles conseguem de renda com os vídeos 2020

Boticas é uma vila localizada no distrito de Vila Real que não é conhecida por nada a não ser uma vizinha de Chaves e por seu canal no YouTube que, por algum motivo desconhecido, é um dos canais mais populares da youtubosfera portuguesa, tendo mais inscritos até mesmo do que as contas oficiais do governo português.

História[editar]

A vila tem origens romanas, tendo tal civilização construído uma mina de visualizações e explorando as infames Termas de Carvalhelhos. A Boticas como desconhecemos hoje foi criada em 1836, como desmembramento de Montalegre, mas o canal, que é o que realmente importa, nasceu em 2009.

Economia[editar]

A economia botiquense resume-se na exportação de vídeos e na agricultura. A principal atividade local é a colheita dos recursos que o Google dá ao município pelos seus vídeos.

Gastronomia[editar]

A gastronomia botiquense é composta por iguarias como o presunto curtido, a truta recheada de visualizações e a vitela de comentários. A única outra iguaria de alguma relevância é o chamado Vinho dos Mortos, que consiste em fazer um funeral de uma garrafa de vinho e enterrá-la, deixando-a por um ano debaixo da terra antes de consumir o vinho.

Política[editar]

A vila é uma das maiores certezas de Portugal, já que todo mundo que ainda não fugiu do local vota no PSD.