Aula online

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Puro osso.gif Aula online surgiu das trevas!!

Of DOOOOOOOOOM!!!


Maikão espalhando o link da aula pra indiano e paquistanês para eles mostrarem o pinto

Aula online, ou mais conhecida como "Sonífero Virtual Obrigatório" é a maior desgraça inventada pela humanidade depois do TikTok e do Twitter. É tão ruim que faz qualquer um querer voltar pra escola pra sofrer bullying, porque antes de se fuder na mão dos professores, é melhor se fuder na mão dos alunos mesmo.

A aula online foi a ideia de um gênio para substituir as aulas normais na pandemia, porque ele pensou que era possível estudar em casa por causa de canais de confiança duvidosa, como Fatos Desconhecidos e Você Sabia?, e achou que seria uma alegria pra mulecada. De fato, no começo foi, mas após umas 5 semanas (equivalente a 5 éons na cabeça dos alunos), ficou tudo uma desgraça.

Como surgiu[editar]

Eis aqui um aluno após fazer os 990 dos 991 exercícios de matemática e ainda tomar esporro por não fazer apenas um (note que ele envelheceu 60 anos)

Há boatos que desde 1967 (3 anos após o golpe militar) os militares vem planejando novos métodos de tortura, até que um desgraçado encabeçou a ideia de um computador com um professor falando mais de 8000 palavras e passando um monte de lição pra deixar a cabeça de qualquer um fudida. Os militares saíram pelo Brasil para achar os piores professores do país, os requisitos eram: Ter voz chata, ter entre 60 a 90 anos, passar 600 lições por dia, dar ponto negativo por qualquer motivo, ser tão insuportável que nem o puxa saco da turma aguente, e tantas outras torturas psicológicas. 500 professores foram aprovados, a maioria eram de português e redação, e assim todas as gravações foram feitas, mas quando tava pronto, o fim do Regime militar chegou, e o projeto foi jogado fora.

Passou-se uns anos, e o Bozo achou esse projeto na lixeira de sua casa, e como o Bolsonaro é burro, ele achou genial e queria implementar o projeto nas escolas. Ele mostrou isso pro ministro da Educação, que imediatamente recusou e tentou queimar o papel, mas Bolsonaro chamou os guardas e mandou o Ministro para o Acre, depois botou um puxa-saco mais conhecido como Rodrigo Constantino para assumir o cargo. Rodrigo Constantino disse "MEU PRESIDENTE É UM GÊNIO!!!! BOAAAAAAAAA" e depois eles foram transar no banheiro. O projeto foi implementado e a consequência foi um aumento gigantesco no índice de depressão. O projeto ficou mais maquiavélico quando plataformas como Plurall, Google Classroom e Meet foram descobertas.

Seus primeiros dias[editar]

Professor de matemática perguntando pra esposa dele onde fica o botão pra ligar o google meet

Tudo ia às 1000 maravilhas pros alunos, achando que ia ser daora. Só que piorou e eles foram obrigados a baixar coisas como Google Meet e Google Classroom. Já no início os professores entupiram os alunos de atividade; à cada dia vinham 50 exercícios para os alunos entregarem pra semana seguinte, tinha professor que já te dava zero só por não fazer um dos 1000 exercícios que ele passou. O pior mesmo foi pros alunos que estudavam de manhã, já que é uma bosta ter que acordar ás 5:00 da manhã pra ligar um computador e ouvir a voz chata do professor, e pra piorar é a pior qualidade possível, não há pessoa que aguente.

Desgraças que ocorrem[editar]

quarto de qualquer aluno durante a aula online
  • A aula: Só pelo fato de existir é trágico o bastante para surtar e virar militante do Psol ou Shitposter.
  • O Aluno fdp que não desliga a merda do microfone: Um gordo fdp que só fica comendo e jogando durante a aula, tanto que ele nem aprendeu a mexer no meet, e fica mastigando Doritos com a merda do microfone ligado. Dizem boatos que a aula trava quando ele entra de tão gordo e pesado que ele é.
  • Invasões: Só pra quebrar a rotina chata, um herói aluno espalha o link da aula para pessoas ficarem tocando funk e botando Pornografia, como o professor é burro, ele não sabe remover os alunos.
  • Professora pedindo pra ligar a câmera: Sempre tem um professor que atende o pedido de todos os pais ( no caso, apenas os pais do Pedrinho) e obriga todos os alunos a ligarem a câmera, mesmo que eles estejam mais acabados que o Nelson Teich de tanto sono ou que estejam mais gordos que o Faustão.
  • Professor bugar: Por determinação do Ministério da Educação, toda escola tem que ter pelo menos 3 professores idosos de 60 a 99 anos, a consequência disso na pandemia, foi que os véio do nada teve que aprender a mexer num tal de Google Meet e Classroom, e como os véio não sabem nem apertar o botão pra gravar áudio no WhatsApp, as aulas viraram uma desgraça sem fim. É comum nesse tipo de aula o Áudio sair bugado, travar o áudio do professor fazendo com que ele pareça um robô, o homem deixar o microfone de casa ligado enquanto ele mostra um vídeo e até o véio sem querer mostrar o histórico pervertido dele.
  • Professora de artes passando atividade: Aquela velha maconheira já pedia pros alunos comprarem coisa pra fazer atividade, agora mesmo com uma puta crise mundial onde ninguém pode sair de casa, a desgraçada pede pra comprar tela e tinta, além disso ela pede pra fazer um quadro igual o do Da Vinci ou quadros maconheiros como o OpArt, e o pior de tudo é ter que saber que vai ficar feio e aquela véia safada vai tirar metade da tua nota.

Abusos psicológicos[editar]

Como dito anteriormente, os índices de depressão aumentaram de uma forma gigantesca, e não foi apenas por causa da aula online, mas também por causa de professores fdp que entopem os alunos de atividade e trabalho, de início eram trabalhos normais, mas com a chegada de 2021, a situação ficou mais desgracenta, com a entrada de novas plataformas como editores de vídeo, padlet e outras merdas. Agora todo santo trabalho tem que ser interdisciplinar, e também é obrigatório ser em vídeo, 60% dos alunos perderam a sanidade mental por conta da vergonha alheia que foram obrigados a passar, já os outros 30 se mataram assistindo um looping de 20 de Zorra Total (que tava melhor que os trabalhos feitos).

Pessoas que ficaram satisfeitas com a aula online[editar]

Tumbleweed01.gif

Pessoas que aprenderam na aula online[editar]

Tumbleweed01.gif